Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Bluehaven

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Kin Hoyer

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 04/07/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 22/12/2014
Mensagens : 15

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Qua Jan 28, 2015 7:45 pm

Kin, depois de ser dispensada, viu que todos seguiam seus caminhos. Era hora de fazer sua visita a Mark. Todos daquela cidade o conheciam, por ser bem carismático. E logo a pirata já sabia da localização do engenheiro. Descendo ao subterrâneo, ela se impressionava. Nunca imaginaria que teria uma base debaixo da cidade.

Em sua caminhada até a ala em que Mark ficava, Kin olhava para todos os lados, analisando totalmente o lugar. Soldados, armas, veículos, a mulher ficava cada vez interessada e empolgada naquele lugar. Desenvolveu esse gosto depois de entrar na tripulação de Heikki, nas aventuras que teve ao lado deles sempre encontravam algo diferente, e Kin adorava desmontar aqueles objetos, que eram semelhantes dos que a Resistência possuía.

Quando chegava na oficina de Mark, não hesitava em entrar e quando o via, ia até ele em passos silenciosos, o tocando no ombro, nem importando se ele estaria ocupado, queria apenas saber o que ele estava fazendo.

- Mark-san! Cheguei! - Olhava por cima do ombro dele. - O que tá fazendo? - A mulher sorria alegremente em seguida, e ficava observando tudo que estava em volta do engenheiro, maravilhada com tantas "geringonças". E já falava outra vez, antes que ele pudesse responder. - Incrível! Posso mexer nessas peças também!?

A mulher era direta, animada, e seus olhos brilhavam. Era como se tivesse achado o lugar perfeito para passar o tempo e assim manter sua mente distraída, fazendo uma coisa que gostava, desmontar e conhecer bem a mecânica dos objetos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mark Sanderson

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 09/04/1990
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 11/01/2015
Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Qua Jan 28, 2015 8:26 pm

- 'Hey, old man!'

Mark chegava por fim à oficina da base de Bluehaven. Tinha muito tempo que não passava por ali, então o velho senhor que coletava as peças para a Resistência provavelmente ja estaria com um bom estoque para Mark usar. O velho em questão encontrava-se sentado num banquinho, soldando algumas peças de um motor, o Engenheiro ia até ele, jogando-lhe a bolsa que continha seu pagamento.

- Toma, eu não contei a grana então se tiver errado, reclama com o 'Boss'... - Ele coçava a nuca, olhando aos arredores. - 'So... what you've got?'

- Ah... Mark, musculoso Mark! - O senhor de idade largava suas ferramentas e começava a contar o dinheiro. - Acho que vai ficar bem contente com as coisas que eu consegui achar. - Ele se levantava, indo em direção da saída. - Bom, fique à vontade.

- Ahm? Onde você vai?

- Gastar meu dinheiro! - A porta do elevador se fechava.

Mark coçava a nuca, rindo um pouco. Pensando bem, até que o velho merecia um descanso, depois de tantas peças que ele havia conseguido. Mark olhava para aquelas belezinhas. Pistões, geradores de redundância, motores quase inteiros. Realmente o velho tinha caprichado aquela vez. Mas uma das coisas o velho havia se superado, ele havia consertado sua velha ferramenta que trouxera la de Skyhold.

- HAHA! Ele consertou!

Era nesse momento que sentia um toque em seu ombro. Mark se virava, ligeiramente surpreso para Kin, mas então abria um largo sorriso. Seu dia provavelmente seria bem menos sozinho, afinal de contas pelo modo como Kin agia, ela parecia entender bastante à respeito de mecânica.

- Bom, o velho que pega peças pra mim conseguiu consertar a Anastácia! - Ele mostrava para Kin sua chave de fenda de um metro e meio de comprimento. - A melhor ferramenta pra montar e reparar as 'Big Guns' da Resistência! HAHA!

Ele deixava sua mala de ferramentas cair no chão e ia até um motor de Jipe. Alguns canos estavam fundidos e outras peças oxidadas, ele precisaria refazer a parte elétrica.

- É, esse carinha passou por mals bocados. - Se virava para Kin novamente. - É basicamente isso que eu faço, 'I fix stuff!' Você parece entender do assunto, Kin, 'I could use a hand around, ya know?'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Airi Nikolaievich

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/12/2014
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 49

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Qui Jan 29, 2015 4:56 pm

Muita coisa nova, mesmo já tendo escutado rumores, e obtido informações através de outros meios Airi não cansava de se surpreender com as diferenças, era um mundo completamente novo e ela sabia que precisava aprender todo o possível sobre ele rapidamente. Era por isso que depois de se arrumar e organizar suas coisas Airi partia em procura de Mark, tinha muitas perguntas para lhe fazer, e queria saber como funcionavam as coisas naquele lugar, sua mentora Katherine não se encontrava em lugar algum por isso ela não tinha outra escolha.
Depois de pedir informações e insultar metade da cidade ela finalmente descobria como chegar aonde Mark se encontrava, as pessoas eram muito sigilosas com relação a revelar os esconderijos da Resistência, "espiões de Skyhold podem estar em qualquer lugar" Airi presumia, o básico daquela guerra ela já conseguira entender por contra própria, mas não era o suficiente. Ela caminhava um bom tempo no subterrâneo, mas encontrava facilmente o lugar sentindo aquele cheiro que lhe era bem familiar, graxa, óleo, ferro soldado mas quando entrava naquele recinto ela percebia que o trabalho de Mark era bem diferente do dela.
Ele construía e consertava coisas grandes e muitas vezes complexas, armamento, equipamento, tanta coisa que Airi ainda não entendia muito bem. Isso é, pelo menos não entendia na pratica, pois nunca teve a chance e provavelmente não possuiria a força para faze-lo, mas ainda assim ela queria aprender.

- Eu entendo a parte de se esconder debaixo da terra, mas existe alguma regra contra o banho? As pessoas daqui fedem.

Aquilo era exatamente o que ela não queria falar, suas palavras reais eram "esse lugar é incrível, gostaria de aprender mais sobre ele", mas Airi não organizava muito bem suas palavras antes de dize-las, ou melhor, não pensava no que estava dizendo nem nas consequências que isso traria. Ela não pedia permissão para entrar, e lá dentro começava a mexer nas coisas, sem perceber ela falava o nome de tudo o que tocava, como se estivesse exercitando sua memória.

- Cabo de força tripolar, calandra, catraca reversível, chave allen tipo T, chave grifo, chave torxs, chave inglesa, martelo chapeador, martelo bola, soquete de impacto, soquete de encaixe 3/8, estriado, estriado longo... Quanta coisa...

Naquele momento Airi sentia vergonha da pequena caixa de ferramentas que carregava na sua mochila, aquilo sim era uma oficina, e a garota sempre sonhou com aquilo. Mas também ficava triste por saber que nunca seria capaz de fazer algo grandioso graças a seus problemas de saúde, seu corpo frágil. De qualquer forma, ela gostaria de aprender, mas como pedir isso a Mark? Ela olhava para ele de repente e falava a sua típica maneira.

- Você vai me ensinar sobre seu trabalho, a não ser que seja tão inútil quanto os outros, não quero ter que aguentar esse fedor em vão.

Esse era definitivamente o jeito errado de pedir um favor, o que ela realmente queria dizer era, "Por favor me ensine sobre seu trabalho, tem tanta coisa que quero aprender", apesar de ter dito as palavras erradas, o olhar de Airi era definitivamente o de alguém sedento por conhecimento, como uma criança que observa e aprende tudo o que vê ao seu redor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kin Hoyer

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 04/07/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 22/12/2014
Mensagens : 15

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Qui Jan 29, 2015 5:39 pm

Kin estava mexendo em algumas peças quando Mark lhe falava sobre a Anastácia. Ela olhava curiosa para o engenheiro e via o tamanho daquela chave. Se surpreendia tanto que acabava soltando a peça que estava em suas mãos.

- Nossa... - Se levantava. - A Anastácia é quase do meu tamanho!

Kin tinha 1,65 metros de altura, e ela levantava os braços para aumentar a ênfase de sua frase. A mulher era um poço sem fundo de animação, e depois escutava de Mark sobre ela trabalhar com ele, ajuda-lo. E gostando muito da ideia, dizia:

- Posso te ajudar sim, Mark-san. Podemos fazer muuuitas coisas juntos! Mas só se você me contar como que a Anastácia quebrou! Fiquei curiosa!

Ela ria, mas além de animada ela sempre era desconfiada e curiosa demais, e depois de ouvir que Anastácia tinha sido reparada, queria saber dessa história, por mais inútil que fosse. E instantes depois ouvia uma voz familiar vinda da entrada da oficina. Era Airi, e suas palavras rudes ainda surpreendiam Kin um pouco, mas as ações que a garota fazia a seguir de suas falas deixavam claro o que ela realmente queria dizer.

Kin estava em silêncio observando Airi, que demonstrava bastante conhecimento sobre as ferramentas que estavam presentes na oficina de Mark, sabia que a garota era inteligente, ela tinha feito um aparelho para enviar sinais de rádio, e isso os salvou na batalha do dia anterior, mas não sabia sobre sua paixão pela mecânica e engenharia, e aquilo deixava Kin animada, a fazendo se manifestar assim que Airi terminasse sua fala para Mark.

- AIRI-CHIN! - Corria até ela e a abraçava forte, colocando sua bochecha encostada na dela. - Não sabia que gostava tanto de engenharia! Estamos no mesmo barco então! Que bom, iria me sentir sozinha no meio de tantos homens!

A mulher animada ficava com os olhos fechados e sorrindo enquanto abraçava Airi de forma bem apertada. Suas mãos estavam um pouco sujas por estar mexendo nas peças, mas não importava. Se sujar naquele trabalho era normal. E apenas depois de mais alguns segundos a abraçando, que soltava Airi. E então suspirava, colocando as mãos sobre a cintura.

- Acho que preciso de roupas novas, usar tão pouco vai acabar ficando mais difícil de me limpar depois! Hahaha!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mark Sanderson

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 09/04/1990
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 11/01/2015
Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Qui Jan 29, 2015 6:24 pm

-- FLASHBACK --

- Keezheekoni, qual o significado disto?

- Essa é a minha 'Weapon of Choice' HAHAHA!

Houve um dia em que Havik tentara ensinar Mark sobre combate armado. Essa foi a primeira e última tentativa.

- Ferramentas de trabalho não são armas. Livre-se disso e vá pegar algum bastão ou algo do gênero.

- Não fique exibido, Apache. - Mark abria um grande sorriso, com uma expressão desafiadora. - 'BRING IT ON!'

Mark partia para cima do Indígena que simplesmente desviava para o lado, sacando sua machadinha no processo e, graças ao elemento vento, cortara a ferramenta de Mark em duas.

- 'NOOOOOOOOOO!!!' - Mark caía de joelhos, com lágrimas nos olhos. - Anastácia!!!!

-- FLASHBACK --

- E é por isso que eu e o Apache treinamos apenas combate corpo-à-corpo. - Dizia Mark enquanto coçava a nuca.

Era nesse momento que Airi adentrava o local, como uma criança curiosa, xingando todo mundo. Mas não era isso em que Mark prestava atenção. Airi parecia saber o nome de todas as peças ali, algo raro de acontecer, ja que até os mecânicos da frota de elite ainda conseguiam errar nomes de ferramentas e coisas do gênero.  O Engenheiro ficava quieto por um tempo, vendo como Airi se comportava, aquilo lhe trazia lembranças dos jogos que fazia com sua filha para que ela adivinhasse nomes de peças ou ferramentas. A lembrança trouxe um sorriso sincero no rosto de Sanderson.

- Tch, olha só pra você... - Balança a cabeça negativamente, se aproximando de Airi. - Então você entra na minha oficina, mostra que manja 'a thing or two' e de repente, me insulta e me manda ensinar tudo o que eu sei?

Um silêncio pairava por alguns segundos enquanto Mark olhava a garota incrivelmente menor do que ele (Mark mede cerca de 1,82m). Então, a coisa mais improvável de acontecer, acontecia. Sanderson começava a rir bem alto, como se a garota frágil de cabelos brancos tivesse contado a piada mais engraçada do universo. Ele limpava as lágrimas e voltava a falar.

- Você fala igual os operários daqui, 'kid' - Suspirava, recuperando o fôlego. - Deixa que o Pai Mark ensina você tudo que quiser saber, 'but know this.' Se tiver aqui na oficina, 'you've gotta work your ass off'

Era óbvio que palavras duras não mudariam o humor de Mark, mesmo vindo de uma garota que aparecera de forma tão intrometida como Airi. Ele trabalhou em indústrias e fábricas sua vida inteira, tanto ele quanto seus colegas de trabalho se tratavam com xingamentos mil vezes piores que os insultos da gentil garota.

- Mas algo me diz que uma mocinha como você não quer aprender a montar um Jipe com tração nas quatro rodas, ou instalar um diferencial nas esteiras de um tanque de guerra. - Coçava sua barba ruiva. - 'Worry not', posso te ensinar sobre elétrica, soldagem, coisas menores mas que podem causar um bom estrago se souber aplicar, mas antes... bem lembrado, Kin.

Ele se virava, indo até uma espécie de armário, abria-o e começava a procurar macacões que caberiam nelas. Não havia nenhum, é claro, mas ele achou ali os menores tamanhos possíveis, então jogava para as duas um par de coturnos, um macacão cinza de couro grosso e um par de luvas de material semelhante ao macacão.

- Tem um vestiário logo ali. - De costas para as duas, ele apontava uma direção, então ia até as peças novas que o velho havia separado. - Eu vou ver que que tem pra fazer enquanto isso. 'Take your time!'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Airi Nikolaievich

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/12/2014
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 49

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sex Jan 30, 2015 4:36 pm

Airi mal acabava de falar e já era apertada e levantada por Kin, a garota não tinha muita reação, pelo menos não externa, já havia se conformado com aquele tratamento por parte da garota, mas ainda assim ela falava.

- Você não é muito diferente de um homem....

Era mais um desabafo do que uma reclamação, mas no fundo Airi gostava da personalidade de Kin. Menos de um segundo depois de ser solta Mark começava a lhe encarar. Ela olhava pra ele como se estivesse olhando pro teto graças a diferença de tamanhos, mas não se deixava intimidar, a realidade era que não via aquilo como uma intimidação pois estava preocupada em ter ferrado com tudo graças a sua boca grande. Mas este se mostrava não ser o caso, o humor de Mark era cativante, afinal era raro encontrar pessoas que aturassem a personalidade de Airi sem querer espanca-la ou minimamente sair de perto dela.

- ...

Ela apenas balançava a cabeça positivamente, era verdade que não queria aprender a fazer aquele tipo de coisa, mas tinha total interesse em aprender como elas funcionavam mesmo que não fosse manuzea-las. Tudo corria bem, até mesmo uma roupa lhe foi entregue.

- Isso é realmente necessário?

Sem muita opção ela caminhava até o banheiro e se trocava, seu orgulho era menor que sua vontade de aprender, mas quando via que o macacão ficava enorme, mesmo que fosse o menor tamanho, Airi não conseguia esconder a vergonha ao aparecer na frente de Mark.

- P..Pronto.. seu pedófilo, eu não sei que tipo de fetiche é esse mas se alguém me ver assim eu te denuncio!

Para traduzir, "Estou grata por aceitar me ensinar, espero aprender muito com você", mas obviamente nada era como deveria ser. Apesar de suas palavras rudes e da vergonha, Airi tinha uma expressão alegre no rosto, mal esperava Mark tomar a iniciativa e já começava a mexer em tudo o que era possível por ali, aquilo era muito próximo de um paraíso pra ela, assim como qualquer lugar em que pudesse aprender coisas novas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sex Jan 30, 2015 7:14 pm

A oficina que tinha apenas uma pessoa e estava quieta, agora estava totalmente animada com os três trabalhando juntos. Kin e Airi, ambas em macacões enormes, mexiam nas peças e aprendiam bastante de Mark, que as explicava tudo o que elas o perguntavam. Uma boa relação entre professor e alunos surgia no subterrâneo de Bluehaven.

Enquanto isso, na superfície, depois de ter sido dispensada, Lin estava arrumando seu quarto quando Dante se aproximava do lugar que estava com a porta aberta. Ele tinha se livrado de Kohaku na confusão de quando cada um foi para um lado após a dispensação, foi uma oportunidade perfeita. Finalmente poderia ter uma conversa com Lin, mas Dante não sabia que a distração de Kohaku já tinha passado e ela estava o procurando por todo canto, seria apenas uma questão de tempo para encontra-lo. E para completar o problema, sua tia Katherine chegava em Bluehaven, pronta para reencontrar seu querido sobrinho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sex Jan 30, 2015 7:47 pm

A confusão momentânea de quando todos foram dispensados foi o suficiente para que Dante escapasse das garras de Kohaku, e agora ele estava indo conversar com Lin. Por ter ficado desacordado o dia anterior quase todo, não sabia se a garota estaria completamente bem. Mas sua preocupação não era com seu estado físico e sim mental. Tatsuo havia morrido na batalha do dia anterior e queria saber de que forma aquilo tinha afetado Lin.

Chegando no quarto, Dante batia na porta que estava aberta, dizendo:

- Posso... entrar?

Havia dito aquilo apenas por educação, porque ele já ia entrando sem nem mesmo ouvir uma resposta de Lin. E já se aproximava dela, com sua feição séria de quase sempre, se sentando na cama.

- E então... como você tá Lin? - Fazia uma pausa, enquanto juntava as duas mãos, mantendo os dedos de ambas as mãos entrelaçados entre si, olhando fixamente para ela. - Em relação à batalha de ontem. Mudou alguma coisa? Ou... vamos continuar em frente?

Era óbvio que ele estava apenas preocupado com ela. E até Lin poderia perceber isso, por que Dante deveria descansar seu corpo ainda, não estava 100% afinal, mas estava ali, com seu corpo cheio de curativos, perguntando aquilo a ela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lin Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 02/08/2014
Mensagens : 63

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sab Jan 31, 2015 10:30 pm

Pouco depois de se acomodar em seu quarto Lin decidia dar mais uma chance ao treinamento mental conhecido como meditação. Em outras palavras ela estava dormindo profundamente sentada em sua cama.

- zzzZZzzzzzzzZZZZZzzz

Quando Dante entrava em seu quarto batendo na porta, a bolha que saía de seu nariz estourava e Lin acordava assustada.

- AAAH! NÃO FUI EU QUE QUEBREI! Ah.... Dante! Não me assusta assim! Hahaha!

Lin meio que já sabia exatamente o que Dante viria lhe perguntar, mas sua resposta já estava clara como a luz do dia, afinal sua decisão fora tomada e não mudaria independente da situação. Sim, talvez Lin tenha uma grande parcela de culpa na morte de Tatsuo, sim, Lin não conseguiu cumprir sua promessa de não deixar ninguém morrer, Sim, Lin não possuía a força necessária para proteger as pessoas daquele mundo. Mas e dai? Um herói não fica se lamentando pelo que não conseguiu fazer, um herói precisa ficar mais forte para nunca mais repetir seu fracasso, sempre em frente.

- Eu tô ótima! Me encontrei com uma senhora antes de entrar aqui! Ela falou que  eu agia como um homem, eu fiquei triste, mas dai ela me deu uns biscoitos e disse eu não deveria mudar! Ah.... DROGA EU ESQUECI DE PERGUNTAR O NOME DELA!

Depois de falar isso com um grande sorriso no rosto, Lin já ficava um pouco mais séria, e falava de cabeça baixa.

- É claro que mudou... o tio Tatsuo morreu.

Mas sem aviso prévio Lin saltava da cama sorrindo novamente, corria na direção da janela, colocava metade do seu corpo pro lado de fora, apontava com o dedo pro horizonte e falava.

- Mas vamos continuar! Acabamos de chegar e ainda temos muuuuuuito o que fazer!

Se voltando para Dante, Lin colocava o dedo na direção do coração do garoto e falava com seu mesmo sorriso idiota de sempre.

- E o papai falou que se guardarmos as pessoas se foram aqui, elas nunca vão desaparecer de verdade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kohaku Akihito

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 11/08/2014
Mensagens : 46

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sab Jan 31, 2015 10:51 pm

Kohaku caminhava pela cidade como um cachorro farejando comida, mas no caso o que ela fareja era Dante que havia desaparecido em meio a um tumulto.

- Kohaku foi descuidada...

Já estava se acostumando a rever aquele cenário que lhe trazia memórias ruins sobre seu passado, uma boa noite de sono junto de Dante resolveria completamente o problema, mas ainda assim, ficar grudada nele já havia se tornado essencial para a vida da garota.  O cheiro dele a guiava até a pousada, por onde quer que passasse Kohaku chamava muita atenção por causa daquela espada gigantesca que carregava nas costas. O proprietário tentou contestar o uso daquela espada dentro de sua propriedade, mas ela estava com a resistência por isso deveria oferecer todo o apoio a garota.  

- Amor.. está perto..

Finalmente ela percebia de onde vinha o cheiro, sua espada acabava caindo no meio do corredor no momento em que ela saiu correndo, mas pouco lhe importava. Sem ver mais nada em sua frente Kohaku abria a porta do quarto com um pulo e gritava.

- Finalmente Kohaku te achou!

Ela nunca calculava sua força antes se saltar na direção de Dante, mais precisamente na direção do pescoço de Dante para um abraço bem "carinhoso".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Katherine Campanaro

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/09/2000
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sab Jan 31, 2015 11:11 pm

Katherine havia acabado de chegar em Bluehaven depois de horas de viajem. Foi acompanhada por dois soldados da resistência disfarçados como civis durante toda a viagem para não chamar atenção. Durante todo caminho ela não parou de falar um segundo sobre como seu sobrinho Dante era bonito, inteligente, etc, etc. Os pobres soldados já não aguentavam mais, e estavam pensando seriamente em abandonar sua missão que era "Proteger Katherine durante sua viagem".  

Ela falava ao telefone, e parecia reclamar.

- Nhaa... Eu falei que não precisava de guarda-costas, e estes que você me arranjou não são nada divertidos! Eu tentei explicar o quão incrível é meu sobrinho e tudo o que eles diziam era "Por favor tente não chamar muita atenção, nhenhenhe".

Katherine imitava a voz de um dos soldados de uma maneira irritante, nem parecia que o mesmo soldado estava logo ao seu lado fazendo seu trabalho, o pobre homem se segurava para não agredir Katherine.

- CHEGAMOS!

Ela guardava o celular imediatamente enquanto parava de frente para a pousada.

- Esperem aqui! Nada pode se colocar entre uma tia e seu sobrinho! E isso serve pra vocês!

Com um alivio no rosto os soldados concordavam plenamente em deixa-la ir sozinha, pois pelo menos assim se livrariam dela por alguns instantes. E Katherine partia correndo na direção do quarto onde Dante estava logo depois de se informar onde era. Parecia uma criança correndo para receber um presente. Alguns instantes antes de entrar pela porta ela avistava uma garota fazendo exatamente a mesma coisa que ela, mas não havia tempo para fazer nada, ela apenas pulava no pescoço de Dante ao mesmo tempo que a outra menina.

- Danteeeeeeeeeeeeeeeee sua titia veio te amar!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sab Jan 31, 2015 11:38 pm

Por estar preocupado sobre como Lin estava, Dante acabava sorrindo levemente sem nem perceber quando ela começava seu discurso em resposta a sua pergunta. As palavras de Lin não eram consistentes como as de um político, ou totalmente corretas quantos as de um advogado, mas tinha sim, um outro poder. Pelo menos sobre Dante, elas alcançavam seu coração de uma maneira tão fácil... a garota emanava alegria a sua volta, e sempre foi assim. Ele ficava aliviado por ver que ela não havia mudado nem um pouco, e quando a mesma colocava seu dedo próximo ao coração do jovem espadachim para terminar sua resposta, Dante via sua vez para se manifestar.

- Que bom... você ainda continua a mesma Lin. - Ao dizer aquilo seu sorriso aumentava, e com a mão direita pegava na mão dela que estava próxima a ele. E agora que tinha finalmente uma oportunidade, ele tinha que falar algo, que já está entalado em sua garganta por bastante tempo. - Quero... que saiba de uma coisa. Eu sempre, vou estar aqui, ao seu lado. Não vou a lugar algum, então, conte comigo para o que der, e vier!

Ele havia tentado se declarar, mas no fim só conseguia falar aquilo por não ter tido coragem no último momento. Não importava, já estava alegre só por estar conversando com ela, mas claro, não conseguia ver como Lin poderia reagir, ou sua resposta, porque as duas mulheres mais grudentas que conhecia chegavam naquele quarto correndo como se tivessem apostando uma corrida, e as duas (Katherine e Kohaku) saltavam em seu pescoço, o abraçando e ao mesmo tempo, o sufocando enquanto ele, agora, estava deitado sobre a cama, tentando inutilmente se soltar das duas que estavam sobre o corpo de Dante.

- ARG! TIA KATE... KOHAKU... ME... SOLTEM... !!! - Dizia já com o ar e força faltando. - Não... consigo... respirar... - E em um último pedido de socorro, Dante estendia uma das mãos para Lin. - Lin... me salvaa.....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lin Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 02/08/2014
Mensagens : 63

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Sab Jan 31, 2015 11:48 pm

A escala de seriedade de Lin, em seu auge, numa escala de 0 a 10, deveria ser 3. Por isso aquele momento totalmente sério não precisaria de muita coisa pra se abalar. De qualquer forma, as palavras de Dante lhe diziam exatamente o que ela já tinha em mente. É claro que Lin esperava que Dante ficasse a seu lado o tempo todo, ela nunca considerou a possibilidade de se separar dele. Assim como nunca se imaginava longe de nenhum de seus amigos, ela possuía um laço importante com todos aqueles que se apegava. Dante, Ren, Otohime, Sayuri, Kohaku, Lei, TaiKun, Saito, e todos os outros, até mesmo aqueles que conhecia a pouco tempo. Sua amizade era sincera, inocente, e as vezes estupida. Por isso ela mantinha seu mesmo sorriso no rosto quando escutava as palavras de Dante.
"Vamos ficar todos juntos pra sempre é claro!" Seria sua resposta, se aquelas duas não tivessem entrado pulando sobre Dante.

- WOAH HAHAHA!

Quando via aquela cena Lin perdia toda a sua seriedade. ( Escada de 0 a 10,  um 3, agora se transformava em 0), ela inicialmente não sabia como agir.

- O QUE É O QUE É?! JÁ SEI TÃO BRINCANDO DE ALGUMA COISA! EU TAMBÉM QUERO! AI VOU EU!

Ignorando completamente o pedido de socorro de Dante, Lin pulava sobre aqueles três enquanto imaginava aquela ser algum tipo de brincadeira, cujo objetivo principal era esmagar Dante, parecia extremamente divertido, mas quando ela caía sobre os 3 a cama se quebrava.

- HAHAHAHA!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Dom Fev 01, 2015 12:28 am

E assim o dia prosseguia, com as três "brincando" com Dante quase sem forças e todo roxo pela falta de ar. Bluehaven nunca mais seria a mesma com a chegada dos membros do Dragão Bonzinho. Dois dias se passavam, e no horário combinado, todos estariam já na taberna onde a reunião foi marcada. Logo Dante, Lin, Kohaku, Ren, Otohime, Taikun, Heikki, Yasuhiko, Takafumi, Airi, Kin, Saito, Roque, Ryouji, Takashi e Sayuri conheceriam o líder da Resistência. Katherine também estava no lugar para a reunião, queria ouvi-la por estar curiosa sobre o desfecho da mesma.

Enquanto esperavam, na entrada da cidade, chegavam duas pessoas apenas, ambas encapuzadas como a maioria dos viajantes. E estes eram o líder e seu braço direito, que caminhavam até a taberna para a reunião com as pessoas salvas na batalha contra a Armada do Norte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Taylor Stedtfield

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 20/02/1989
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 10

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Dom Fev 01, 2015 1:02 am

Quando pisavam em Bluehaven, um da dupla retirava finalmente o capuz de sua cabeça. Estava em território amigo, e parecia não haver a presença de Skyhold no lugar. A pessoa era revelada como o homem que ajudou Lin depois do embate contra Eikichi, ainda em Dragonland. Taylor Stedtfield. Ele andava pela cidade com um sorriso no rosto, cumprimentando vários cidadãos que o conheciam bem, afinal, sempre estava acompanhando o líder da Resistência.

- Já faz tempo que não venho a Bluehaven! As pessoas daqui são maravilhosas! Haha!

Taylor encostava no ombro do líder, ainda sorrindo. A propósito, ele era mais alto que o líder, tanto que ele até chegava a curvar para dirigir sua palavra a ele.

- Estou curioso Li-chan. No porquê de você ter acionado quase todos os cabeças da Resistência para ir ao resgate daquele navio que estava perdido entre nosso território e o território da Rainha do Gelo. - Ele esperava por alguns segundos, mas provavelmente não ouviria nada que fosse uma resposta da pessoa ao seu lado, e então Taylor suspirava. - Odeio quando fica assim. Evitando as perguntas. Heh!

O homem então entrava na taberna, e via alguns rostos conhecidos no meio de tantas pessoas e aquilo já começava a clarear sua mente, já pensando no motivo da reunião. Quando passava por todas elas com um sorriso e provavelmente acompanhado do líder encapuzado, avistava Katherine em um canto, e acenava para ela.

- Oh! Você tá aqui também? Essa reunião deve ser bem importante não é? - Taylor ria, e então mexia em seu cabelo de uma forma sensual até quando voltava seu olhar para todos ali presentes, começando um discurso pré-reunião. - Bem-vindos a Bluehaven! Isso eu diria se estivesse aqui a dois dias atrás, mas já devem ter conhecido bastante a cidade então isso é desnecessário! Hahaha! Meu nome é Taylor Stedtfield, talvez possam me conhecer, ou talvez não. Enfim, sou o braço direito do líder da Resistência, e essa pessoa ao meu lado é o tal líder, que agora vai começar essa reunião.

Desde então ficava com um sorriso descarado no rosto, crendo que havia feito um excelente papel ao preparar o terreno para que a reunião começasse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Li zhi Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/02/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Mau
Data de inscrição : 22/01/2015
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Dom Fev 01, 2015 10:35 pm

"Suas sobrinhas vão começar a tal jornada logo logo", "Um pedido de socorro foi capitado a cerca de um dia da costa, tenho certeza que são eles", "Enviem todas as unidades disponíveis, não podemos deixar que morram", "O resgate foi um sucesso, estamos seguindo para Bluehaven", "Estou a caminho".

Grande parte da viagem foi feita a pé, a outra em veículos terrestres. Sem exibir seu rosto em publico uma unica vez, pois mesmo em Shadowrealm nada escapa aos olhos afiados de Skyhold. E Li zhi Harzgard, ou Fenix como era conhecida por todos os seus inimigos, era o rosto mais procurado naquela região. Sua recompensa era gigantesca e mesmo aqueles que se diziam aliados, agora aguardavam uma chance para captura-la, ou mata-la e receber suas riquezas de Skyhold. O estrago que Li zhi causou pouco depois de deixar DragonLand era responsável por tal recompensa, tudo aconteceu antes da criação da Resistência.

E naquele dia em especifico Li zhi precisava se encontrar com as pessoas cujo resgate ela ordenou. Sabia muito bem quem eles eram, sabia de tudo o que acontecia em Dragonland. E também sabia que se conseguisse o apoio daquelas pessoas o jogo poderia virar a favor da Resistência. Li zhi conheceu os pais da maioria daquelas crianças, e sabia o potencial de cada uma delas. Ela não dava minima para o fato de serem crianças, não ligava se tivesse que envolve-las numa guerra sangrenta, não essa Li zhi, a derrota não era uma opção.

Durante a luta de ShenShi contra o vilão da humanidade Steve Campanaro, Li zhi perdeu sua vida. Mas aquele não foi o fim, ela renasceu como um bebê entre suas próprias cinzas. Foi criada e cuidada por ShenShi e Taylor, pouco antes de completar 8 anos, as memórias de sua vida passada retornaram. Mas dessa vez não era Li zhi quem havia renascido era a Fenix, a segunda personalidade que a garota possuía. Li zhi Harzgard morreu naquele dia, e a Fenix renasceu herdando uma pequena fração da consciência da antiga Li zhi. Ela era mais fria, mais determinada, mais radical em tudo o que fazia, era cabeça quente, e dominava totalmente suas habilidades.

Finalmente chegavam a Bluehaven, completaram o resto da viagem a pé. Li zhi tentava ser discreta, mas o escandalo de Taylor a impedia. Taylor foi o amor da vida da Li zhi que morreu a anos atrás, a Fenix não o amava, porém tinha sim uma amizade com ele, e conseguia atura-lo.

Quando o garoto falava sobre odiar como Li zhi ficava evitando as perguntas ela suspirava tentando conter sua raiva, mas quando fazia isso, fogo saía pela sua boca.

- Por que não pede pra anunciarem nossa chegada? Vai te poupar o trabalho de cumprimentar todo mundo.

Quando entrava na taberna depois de Taylor, ela encarava por alguns segundos as pessoas ali, e em seguida retirava aquela capa e capuz que já estavam incomodando. Para quem não sabia quem era o tal líder da Resistência aquela poderia ser uma visão desapontadora. Pois Li zhi tinha a aparência de uma garota com 17 anos de idade, mas sua mente já era velha e experiente como a de alguém adulto. Pessoas sensíveis ao poder das auras perceberiam o quão poderosa aquela "garotinha" era no momento em que ela pisou ali, ou até mesmo antes.

- Não me olhem assim, isso tudo foi ideia dele.

Ela apontava para Taylor, que era seu "conselheiro" e também conhecia aquelas pessoas e seus pais. Li zhi caminhava por ali e puxava uma cadeira, se sentando nela ao contrário enquanto pensava no que deveria falar e colocava um cigarro na boca. O cigarro se acendia sozinho, e Li zhi soltava a fumaça devagar.

- Er.. Bem vindos eu acho, meu nome é Li zhi Harzgard. Como já devem saber todas aquelas pessoas que resgaram vocês da confusão em que se meteram estavam sob minhas ordens. Ah mas não pensem que eu tenho costume de mandar nos outros assim, é um saco então eu deixo essas coisas pro Taylor. Prefiro pensar que a Resistência não tem um líder e que todos os estão aqui fazem o que fazem por que escolheram fazer, por que sabem que é a coisa certa. Mas isso é impossível não é?

Li zhi fazia uma pausa enquanto pegava um bolinho que estava na mesa e começava a comer. Com a boca cheia ela continuava.

- Bhom..nhão foi phor isso que chamamos vocês aqui.. Não salvamos vocês por que somos pessoas extremamente bondosas que jamais viveriam sabendo que deixaram um grupo de crianças malucas morrerem. Salvamos vocês por que vocês são poderosos. E poder é o que mais precisamos agora.

Ela colocava seu braço para frente e estendia a palma da mão para cima. Dali surgia uma pequena chama, fraca e meio transparente.

- Essa chama é a resistência de hoje. Não somos capazes nem mesmo de chamuscar Skyhold com nossa força. Mas com o seu poder...

Aquela chama ficava gigantesca e se Li zhi não possuísse um controle gigantesco sobre suas habilidades, teria colocado fogo no lugar inteiro.

- Com seu poder poderíamos acabar com as atrocidades que eles vem causando nesse mundo desde a Grande Guerra. Eu aprecio sua coragem, não quero ofender seus pais, mas me enoja ver como são capazes de viver tranquilamente num lugar como DragonLand enquanto o resto do mundo se destrói. Mas vocês não, vocês nasceram naquele paraíso, e ainda assim escolheram vir até aqui e lutar.

Ela se levantava colocando agora as duas mãos nos bolsos, enquanto olhava em cada um dos olhos daquelas pessoas ali presentes.

- Mas é melhor avisa-los. O que verão daqui pra frente não serão brigas de gangue ou um maluco infeliz com a própria vida tentando destruir uma cidade. Estamos falando de guerra em grande escada, e num lugar como este não existe tempo pra piedade ou hesitação. É matar ou ser morto. Não somos heróis, não somos piedosos e não fazemos o que fazemos por bondade. Ainda assim estou pedindo que nos emprestem sua força, e lutem pela nossa causa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lin Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 02/08/2014
Mensagens : 63

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Dom Fev 01, 2015 11:02 pm

Desde que chegou ali Lin estava inquieta, e em meio a sua inquietação ela começava a comer feito um porco. Nunca teve problemas para se familiarizar a lugares, e nem se quer percebia que aquela cidade estava caindo aos pedaços. Para ela o importante era que todo mundo estivesse alegre. O motivo de sua inquietação era o tal líder. Ela queria muito saber como ele era, imaginava um cara grande e poderoso, que lutava pela justiça e queria fazer todas as pessoas felizes assim como ela.

Mas quando aquela garota com mesma idade que ela chegava Lin ficava paralisada com a boca aberta. Aquela mulher, Lin se lembrava vagamente dela pois raramente ela aparecia na casa de seu pai, e nunca falava com ninguém além de ShenShi. Era a irmã de seu pai, pelo menos disso ela tinha certeza.  Lin se levantava e subia na mesa apontando.

- AAAAAAAAAAAA! VOCÊ!

Vendo que  Li zhi não dava a mínima pra ela, Lin se agachava sobre a mesa e começava a escutar. Os ideais que ela possuía eram muito parecidos com os de Lin, mas a resposta final da garota acabava sendo.

- Não! Hahaha!

Lin sabia que não poderia falar por todo mundo, mas ainda assim acreditava que os ideais de seus amigos eram os mesmos que os seus, lutar uma guerra, matar pessoas? aquela não era a identidade do Dragão Bonzinho, e uma vez que perdessem sua identidade, perderiam a verdadeira razão por trás daquilo que lutavam. Não é assim que um herói deve lutar, um herói ajuda as pessoas, mas não deve pisar em outras no processo, por isso ela continuava com um sorriso no rosto, logo depois de saltar de cima da mesa e ficar frente a frente com Li zhi, com suas mãos na cintura em sua típica pose.

- O Dragão Bonzinho é o Dragão Bonzinho, a Resistência é a Resistência, vamos te ajudar! Mas faremos as coisas do nosso jeito! E não importa se são bandidos ou um exercito de caras maus, vamos mostrar pra eles o quanto estão errados com uma boa surra! Né?!

Lin olhava para trás com sua cara de idiota de sempre esperando a resposta de seus amigos. Ela não havia feito aquilo por se considerar a líder do grupo, coisa que nunca foi. Ela fez por impulso, e por que não se preocupava em falar tudo aquilo que pensava. Sua ideia era inocente, mas a inocência era sua melhor característica.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Dom Fev 01, 2015 11:23 pm

De alguma forma tinha sobrevivido ao ataque das três mulheres (Lin, Katherine e Kohaku), e depois passou os dois dias descansando seu corpo, para ficar 100% novamente. Foi importunado bastante por Kohaku e Katherine durante esses dois dias, mas ele já estava acostumado com o comportamento das duas de tanto conviver com elas.

Agora estava na taberna, e quando aqueles dois chegavam Dante ficava com os braços cruzados enquanto sentado em uma das cadeiras do lugar. E quando o líder, que era uma garota, retirava seu capuz, se lembrava imediatamente da cena de anos atrás, que presenciou na casa dos Harzgard. Cabelo branco, muito longo, só podia ser ela, a garota que foi conversar com sua tia alguns dias antes dela partir. E agora tudo parecia se encaixar na mente do Campanaro, e via que Lin também a conhecia. Quando ouvia seu nome, Li zhi Harzgard, se lembrava de algumas histórias que Lin o havia contado, sobre seu pai, e nelas ele tinha uma irmã com o mesmo nome. A irmã de seu mestre era líder da Resistência, e aquilo o fazia sorrir momentaneamente até ouvir as palavras dela.

Li zhi não agia como ele esperava, e chegava a insultar um pouco os mestres de Dragonland, os antigos guerreiros que lutaram contra seu pai para impedir a destruição eminente do mundo. Aquilo o fazia ranger os dentes, ficava levemente irritado, ela era bem extremista e ele quase estava levantando para se manifestar, mas Lin o fazia primeiro, e dizia tudo aquilo para a líder da Resistência. Claro, Lin pensava assim como ele, não poderiam passar por cima dos outros, e aquelas palavras o faziam se acalmar.

- Heh! É verdade. Somos parte do Dragão Bonzinho, temos que ajudar, mas do nosso jeito.

Dante se levantava e com um punho fechado o apontava para Lin, com um sorriso empolgado no rosto.

- Vamos salvar todos aqui de Shadowrealm, e expulsar Skyhold! Estou com você Lin.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Taikun Tsukushi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 04/10/1993
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 62

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Seg Fev 02, 2015 6:37 pm

•● Taikun havia dormido naquele "acampamento" junto com Otohime, que acabava dormindo junto com ele, em seu colo. Aparentemente ele estava mal, mas seu sono melhorava "um pouco mais" quando a tinha por perto. Cerca de pelo menos 6 horas ele dormia naquele dia, tanto que acabava acordando primeiro, e, vendo-a dormir ainda, ele a deixava um pouco, para arrumar tudo naquele lugar, como arrumar as sacolas, apagar as brasas, enterrá-las, e finalmente poder sair de lá. Ele a pegava com calma, colocando-a nas costas, enquanto "Moru" estava no bolso dela, então ele vinha junto, e em seguida, pegava as duas sacolas, partindo para a pousada onde todos se encontravam. Por sorte, ficava por perto de onde estavam, e ele não tinha acordado ela em meio ao caminho, então ele a deixava logo em um quarto e com as roupas por lá, cobrindo-a e depois indo para algum lugar, fazer abdominais e flexões. ●•

•● Ele passava os dois dias distante dos outros, com exceção de Otohime, que ainda aparecia grande parte do tempo para falar e acompanhar a sua febre, além das noites mal dormidas que ele tinha, principalmente quando estava longe dela; e mesmo que ela estivesse preocupada com ele, Taikun ainda percebia que ela estava sempre de olho, o que o deixava pelo menos mais contente, e que fazia o resto do dia valer a pena. Ele só não conseguia meditar porque alguma coisa parecia o prender ainda a algum tipo de emoção negativa, tirando toda a concentração dele, que acabava deixando de lado, e usava a frustração para treinar mais. Moru estava sempre por perto a maior parte do tempo, e algumas vezes ficava com Otohime, para fazer companhia. ●•

•● No dia da taverna, onde todos estavam, ele partia, com ela ao seu lado, se reunindo com todos. Quando percebia que os dois eram Li Zhi e Taylor, infelizmente ele não esboçava surpresa, até porque só teria ouvido falar no nome deles, mas pouquíssimas histórias relacionadas. Para Taikun, eram pessoas novas, e quando Li Zhi fazia uma chama do tamanho de nada, fazendo-a ficar maior, ele ficava de uma certa forma com inveja, parecia não temer nada, principalmente o que fossem responder por lá, mas apesar disso, o jeito dela de ser fria, o fazia perder um pouco de admiração, mas quando ela falava sobre matar ou ser morto, ele relembrava sobre a luta contra a rainha do gelo, onde havia matado duas pessoas, ficando um pouco confuso. Só então que lembrava sobre o caso da morte de Tatsuo, e começava a repensar sobre aquilo: "matar, ou ser morto". ●•

Argh...

•● Sua cabeça doía, e em um brve momento, aquela cena de estar olho a olho contra Ygros voltava em sua mente, e mesmo que a cena tivesse sido simples para ele, em sua memória, ele aparentava maior, com uma aura negra, fria e congelante, saindo sobre as suas aberturas da armadura, e daquela única abertura em seu elmo, parecia ser uma escuridão infinita, que o devoraria para um frio sem fim. O corpo dele voltava a se aquecer, e até mesmo Ifrit notava. Ele colocava a mão direita sobre a cabeça, rangendo um pouco os dentes, mesmo de boca fechada. ●•

Taikun, se acalme!.

•● Sua respiração ficava ofegante, e até Moru percebia aquilo, que já subia em seu ombro, o olhando. ●•

Eu.. sei...

•● Dizia em tom baixo, para não levantar suspeita de ninguém por lá, e mesmo com as mãos um pouco trêmulas, aos poucos, ele tentava esvaziar a sua mente. Aquelas coisas eram tão confusas à ele, mas acabava aceitando, ao momento em que ouvia Lin falar finalmente sobre "fazer as coisas do nosso jeito". Ele suspirava, e apesar de tudo, ele deixava o seu apoio. ●•

Estamos.. com você, Lin.

•● Apesar de não parecer tão bem, e muito mais entusiasmado, ele tinha um pouco de sinceridade em seu tom, apenas com um pouco de medo do que passaria, mas teria que demonstrar ser o mais forte possível na frente de seus companheiros. ●•


Última edição por Taikun Tsukushi em Seg Fev 02, 2015 6:57 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Seg Fev 02, 2015 6:48 pm

Depois daquele dia na taverna, Saito retornava com os outros para a pousada, e logo naquele mesmo dia, uma roupa nova chegava à ele, idêntica ao que ele usava, só que sem os rasgos, furos, ou sujeira. Ele se arrumava, e passava o resto daquele dia olhando o céu pela janela, até adormecer. Nos outros dois dias, ele permanecia meditando, e treinando um pouco mais o fluxo da água, o auto controle, e a forma que ela podia estabelecer ao seu favor, além de movimentos de luta com seu bastão.

Apesar de aparentar estar sozinho, Saito passava um pouco do tempo conversando com Claire, quando podia, pois ela notava que ele se sentia um pouco sozinho e distante dos outros, o que rendia uma certa tranquilidade a ele, principalmente sobre falar um pouco mais sobre a vida e a morte.

No último dia, ele acordava cedo, meditava, e só assim saia para a taverna, onde todos se encontravam, sendo um dos primeiros a chegar. Lá ele se sentava, e quando conhecia aquelas duas pessoas encapuzadas, ele ficava com mais cara de curioso do que assustado, pois Jin havia falado bastante de suas histórias, inclusive de Li Zhi e Taylor, o que o deixava confuso, como que estariam vivos, e com suas aparências tão diferentes. Sem perguntar ao começo, ele apenas os ouvia, desde o momento em que ele notava aquele fogo enorme feito por ela, até a resposta de Lin, que o deixava pensativo. Aquela proposta era tentadora, apesar de que ele sentia mais necessidade em observar do que agir, até o momento em que sentia que não tinha escolha a não ser ficar do lado da votação maior que era decidida por lá.

Eu também estou.

Ele era breve, mas ele se juntava à determinação que era colocado sobre a mesa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryouji Kawano

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/11/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 75

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Seg Fev 02, 2015 11:26 pm

O encontro com Ren não teve nada de especial. Bluehaven não tinha nenhuma atração grandiosa, ou uma vista bonita, eram apenas casas e mais casas precárias amontoadas em um espaço próximo ao mar, mas mesmo assim passearam pela tarde toda, conversando com alguns habitantes e também comendo na taberna. Até que uma senhora avistou o casal tendo um encontro e revelou um segredo a eles.

"Ao norte daqui tem um pequeno morro, a visão de cima dele é incrível para esse final de tarde! Deviam tentar assistir."

A senhora estava claramente maravilhada com o casal, que para ela ficavam lindos juntos. E por isso deu essa dica para eles. Ryouji acabava levando Ren que o acompanhava, e os dois assistiam um lindo pôr-do-Sol ao horizonte do mar que parecia infinito dali. O garoto havia adorado aquela cena e para ele teria sido um dos melhores encontros de sua vida, mesmo que Ren não tivesse esboçado reação alguma a vista na hora.

Nos dois dias restantes, Ryouji ficou descansando sua mente. Mas Kyu veio importuna-lo várias vezes, ela queria comer algo de Bluehaven, por isso sempre levava a pequena garota para uma taberna da cidade. Airi veio visita-lo algumas vezes também, e ele mesmo sem perguntar para a irmã que ficava bastante tempo fora da pousada sabia que ela estava feliz, que talvez tivesse encontrado um bom lugar em Bluehaven onde ela se encaixava bem, e Ryouji ficava feliz com isso. Outras vezes foi visitado por Ren, que por nunca ser tão sincera, talvez estivesse preocupada com ele ainda. E nesses dois dias ele se lembrou que estava cercado de pessoas que se preocupavam com ele, e isso firmava ainda mais a ideia de que as protegeria e lutaria contra as vontades de seu olho amaldiçoado.

Na taberna, no dia da reunião, Ryouji estava sentado em uma cadeira, um dos cotovelos apoiados na mesa ao seu lado e com o pulso apoiando seu rosto. Estava com preguiça por estar demorando um pouco para começar. E era quando as duas pessoas encapuzadas entravam no recinto. Logo se apresentavam e a líder que tinha a aparência de uma garota de 16 anos, porém falava como uma adulta, ela explicava o que a Resistência era, e os seus objetivos. Já tinha ouvido falar de seus pais sobre Li zhi, mas apenas foi mencionado o seu nome, não sabia direito quem era, e por ter o mesmo sobrenome de Lin e Ren julgava que ela seria uma parente das duas, nem imaginando que ela seria tia das duas.

Todo aquele papo nem importava muito para ele. E diante do "insulto" contra seus pais, já não tinha o falar, eles atuaram do lado dos vilões na época e sabia que seu pai nunca foi de lutar, sua habilidade era bem defensiva em vez de ofensiva. Essa parte do discurso passava por um ouvido de Ryouji e saia pelo outro. Mas ao terminar já não gostava de uma parte das razões, sobre o matar ou ser morto. O rapaz não achava aquilo certo, e nunca acharia mesmo que lhe provassem o contrário, era um princípio que já fazia parte de sua alma, mesmo que seu olho quase tenha destruído esse princípio, no momento ele não estava sendo influenciado pela maldição, e por isso, depois que todos aqueles seus amigos se manifestavam, era sua vez.

- Matar ou ser morto? Me poupe, eu faço o que eu quiser! Assim como a Lin e os outros vou ajudar, mas protegerei a todos do meu jeito!

Ele ria alto ao se levantar, batendo um dos pés com força no chão e mostrando um sorriso largo e determinado no rosto enquanto ficava de braços cruzados. Seus olhos encaravam a pequena líder da Resistência.

- Vou mostrar pra você, Li zhi-san, mesmo que seja um caminho mais difícil, que nada é impossível para o Grande Ryouji!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heikki Niemi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/08/2007
Horóscopo chinês : Porco
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 51

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Ter Fev 03, 2015 4:59 pm

Heikki passou os outros dois dias explorando os arredores de Bluehaven, convidaria Sayuri para acompanha-lo e caso ela não teve vontade de ir, acabou indo sozinho. Piratas como ele gostam de explorar, e se a sorte tiver com eles um tesouro pode acabar sendo encontrado, mas para o azar daquele pirata, pelos arredores da cidade portuária, mesmo se um dia já foi rica, agora não tinha nada de interessante. "Skyhold já deve ter pegado tudo.", pensava. E caso Sayuri tiver o acompanhado, durante as inúteis buscas, Heikki contaria histórias de suas aventuras a ela, como também falava sobre as comidas de cada lugar que visitou durante suas histórias.

Na taberna, Heikki estava a frente de sua tripulação enquanto escutava as palavras de Li zhi, de certo ficava decepcionado com a aparência do grande líder da Resistência, Takafumi havia acertado em cheio na imaginação sobre o líder. Uma bonita garota, mas a decepção acabava sumindo ao ver o tamanho da chama que ela exibia, para ter um controle desse e não queimar nada, sim, ela era poderosíssima.

No entanto as palavras de todos ali mal importavam para Heikki, afinal ele não se importava com a opinião de ninguém, apenas contava com as suas próprias. Poderia ser egoísta, mas é a sua maneira de ser livre. Fazer o que quiser na hora que quiser, por isso decidiu ser um pirata, abandonar sua antiga vida, e se aventurar pelos mares.

- Heh. Matar, morrer, heróis, anti-heróis. Não me importo com nada disso, apenas com as minhas escolhas. E escolhi ajudar vocês durante essa batalha. Mas! Nada vem de graça, você líder da Resistência, vai ter que nos dar um navio novo depois que as batalhas acabarem.

O pirata era direto, e então se virava para sua tripulação. Mascarado agora ele dizia em um tom mais baixo.

- Me desculpem, mas vou precisar da força de vocês mais uma vez antes de começarmos a viajar de novo.

Heikki coçava a parte de trás da cabeça, esperando as respostas de Kin, Takafumi e Yasuhiko. E depois de ouvi-las, sairia da taberna, acabando com sua participação naquela reunião.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yasuhiko Orlov

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/09/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 22/12/2014
Mensagens : 12

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Ter Fev 03, 2015 5:01 pm

Yasuhiko passou os dias de folga andando pela costa de Shadowrealm, observando os estilos variados de navios que ele tinham, passaria tudo para Heikki depois. Também conversaria com alguns soldados da Resistência sobre os veículos também. Era tudo parte do trabalho que Heikki lhe deu, e como guardião de Eulen ficou honrado em aceita-lo.

Na reunião Yasuhiko ouvia tudo em silêncio, se impressionava pela aparência da líder e seu braço direito, mas logo soube porque uma garota tão pequena e "nova" seria quem comandava um grupo enorme como a Resistência. Sua maestria com a aura de fogo era linda, e sabia que Li zhi era forte por essa e outras coisas, ela emanava experiência em suas falas. Por isso quando ouvia de Heikki sua decisão, Yasuhiko batia o punho sobre o peito e com um sorriso respondia.

- Será uma honra Capitão. Emprestarei minha força a você!

E depois da resposta, Yasuhiko o acompanhava para fora da taberna.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kin Hoyer

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 04/07/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 22/12/2014
Mensagens : 15

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Ter Fev 03, 2015 5:14 pm

Kin tinha passado dois dias ajudando Mark em sua oficina. Foi capaz de aprender várias coisas e o trabalho em conjunto a deixava bem feliz. Fazendo o que gostava ajudou bastante a distrai-la da perda de seu marido, e por isso agora já era capaz de caminhar com seus próprios pés e traçar seu caminho novamente. Lhe faltava um objetivo, mas ela acreditava que mais cedo ou mais tarde ele apareceria diante dela. Enquanto isso continuaria ajudando a todos e trabalhando em mecânica.

Com os dois dias, Kin estava na taberna, com uma roupa completamente diferente. Não eram suas clássicas e nem o macacão que Mark havia lhe emprestado outro dia. Motivo? Ela tinha que conseguir mais roupa e aquela tampava quase todo o seu corpo, facilitando no trabalho com Mark.

Kin, nova roupa

Ouvindo as palavras de Li zhi, ela entendia um pouco sobre matar ou morrer em uma guerra. Já foi uma mercenária e matou pessoas por dinheiro, mas Heikki a havia feito mudar e agora era apenas uma mecânica, jurou para si mesma que nunca mataria novamente para deixar seu passado para trás e meras palavras não a fariam mudar de ideia. Quando Heikki pediu sua ajuda mais uma vez apenas acenava com a cabeça positivamente e com um sorriso afiado no rosto dizia:

- Não podemos parar aqui quando o Tatsuo nos deu essa oportunidade. Vamos ajudar essas pessoas e começar tudo mais uma vez!

Animada, ela dava sua resposta. E depois que seu capitão saiu da taberna, olhava para Airi que estava também na taberna e acenava para ela, levantando uma das mãos.

- Te vejo mais tarde na oficina Airi-chin! Diga pro Mark-san que talvez eu me atrase um pouco! Hahaha!

Com uma risada, deixava a mensagem para Airi, fazendo questão que todos estariam ouvindo. Era uma maneira de dizer estava se dando bem com a amiga e confiava nela para passar a mensagem. Assim ela também saia da taberna.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takafumi Breathneach

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 15/04/2005
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Orderhelm
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 21/12/2014
Mensagens : 12

MensagemAssunto: Re: Bluehaven   Ter Fev 03, 2015 5:19 pm

Nenhuma notícia de sua deusa. Esses foram os dois dias de Takafumi, que estava aparentemente desanimado enquanto a reunião não começava na taberna. Até que Li zhi aparecia e o fazia olhar com superioridade para seu capitão. Ele havia acertado que a líder era uma mulher bonita. Provavelmente não ligariam para ele, mas o rapaz estava feliz mais uma vez, o fazendo esquecer da falta de notícias durante a reunião.

Ele escutou todas as palavras da líder da Resistência, e realmente se impressionou ao saber que existia um grupo capaz de se opor a grande Skyhold, além da quantidade de poder que Li zhi tinha em mãos, ela era como um combustível infinito da aura de fogo. Foi uma proposta bem tentadora, sabendo que poderia agir lado a lado com sua deusa se entrasse, mas... ainda era leal a sua tripulação, e havia dito a Tatsuo que o ajudaria a proteger sua "irmã" Kin, e ela havia se juntado a Heikki dessa vez.

- Heh. Estou com você capitão, mas eu também quero um prêmio quando tudo terminar! - Olhava para Li zhi e apontava um dos dedos para ela. - Me deixe conhecer a Misato depois disso, é tudo o que peço!

Ele ria alegremente e saia junto de sua tripulação da taberna.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Bluehaven   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Bluehaven
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 2 - "Shadowrealm"-
Ir para: