Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Vaga-lume

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Dom Mar 08, 2015 7:46 pm

Uma pergunta que a própria Rok nunca se fez, por que ela fumava? Rok ficava pensativa, e a resposta acabava saindo sem que ela percebesse.

- Por que...por que me da coragem?

Como uma forma de superar o medo que tinha daquele mundo, medo que nunca superou mesmo já tendo passado por tantas situações. Esse medo a acompanhou por toda sua vida, e esse mesmo medo a manteve viva até hoje.
Roksana estava pronta para seguir Ethan e dar uns tiros por ai, checava sua pistola e a colocava em mãos,  contava, um , dois, três! E se levantava, mas nesse momento aquela musiquinha começava, aquelas imagens, aquela bagunça. Era demais para Rok, ela caía no chão rolando e dando risada.

- Hahahahahahahaha! Mas o que... Hahahahaha Que merda é essa?!

Mais uma vez ela tentava se levantar, inutilmente por que logo caía no chão novamente. Tudo aquilo era tão sem sentido que ela não conseguia lutar.


- Hahahaha! Isso não vale... é golpe baixo!

Aquela sua barulheira chamava atenção de alguns dos guardas que estavam mais afastados de seu lider, e estes atiravam contra Rok, os primeiros tiros zuniam em seus ouvidos Rok ficava alerta e rolava para o lado entrando novamente em cobertura.

- Epa essa foi quase.. Hahaha... Haha... ai ai...

Ela enxugava as lagrimas que saíram de seus olhos por causa das risadas, e ficava séria novamente, escutava e sentia as balas passarem a poucos centímetros de sua cabeça, mas aquilo não a assustava. Rok não estava equipada, tudo o que tinha consigo eram sua pistola e alguns pentes reserva.

"Eu contei três, dois no chão e um na janela..é...não deve ser tão díficil.."


Abaixada, ela andava rapidamente até o outro lado daquela arvore caída, ainda sob fogo inimigo. Sem medo nenhum de levar um ou dois tiros, Rok "chutava" o momento em que pelo menos um dos inimigos ficaria sem munição, e nesse momento ela rolava para fora de sua cobertura, atirando contra o inimigo da janela, ela errava um, dois tiros, mas o terceiro era certeiro, e atingia em cheio o peito do soldado, este caía pra trás. Mas os outros dois que estavam no chão voltavam a atirar contra Rok, ela atirava de volta, escapando por pouco de ser atingida, as balas de sua pistola acabavam mas por sorte ela conseguia se esconder atrás de uma estrutura de pedra, ou concreto.  Ali ela recarregava rapidamente, e sabia que seus inimigos logo precisariam faze-lo, estevam agora a menos de 10 metros de sua posição.

- Ok...ok...foi mais difícil do que eu pensei..

Como conseguia recarregar mais rápido do que qualquer um daqueles soldados, e ainda ter a vantagem de portar uma arma mais simples, Rok conseguia sair de seu esconderijo enquanto eles ainda terminavam de recarregar, atirando na direção de apenas um para que este não conseguisse sair para atirar. Logo logo e outro dispararia contra Rok, ela não tinha plano algum mas sua especialidade era o improviso. Quando o inimigo o qual ela não estava atirando se revelava para disparar, Rok localizava uma pedra poucos metros a sua frente, e com toda a sua força ela a chutava, acertando em cheio a testa daquele soldado, que ficava desnorteado com o impacto por alguns segundos.  Agora ela estava próxima e suas balas haviam acabado, o soldado restante percebia isso e se preparava para atirar, mas Rok estava muito próxima e conseguia acerta-lo com um soco no rosto, segurava seu braço e o jogava por cima de seu próprio corpo tomando sua metralhadora no processo. Rok pisava em seu rosto fazendo-o perder a consciência e atirava contra o soldado da frente que havia acabado de se recuperar da pedrada. Acertava direto em sua arma, fazendo-o solta-la imediatamente. Rok jogava a metralhadora no chão e saltava na direção do soldado agora desarmado, batendo seu ombro contra a barriga de seu oponente. os dois caíam no chão, mas Rok estava por cima, e começava a socar o rosto daquele homem até que este perdesse a consciência. Quando havia terminado, ela se levantava e limpava o suor da testa, recarregava sua arma, e ficava atenta a seus arredores.

- Peguei três Ethan! E você?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan Stamford

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/08/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 08/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Seg Mar 09, 2015 3:12 pm

Ethan apenas continuava a sorrir e olhando para Dante, que havia dito algumas palavras para ele. "Vou te seguir". Desde quando o cowboy não trabalhava em grupo? "Ah sim... na guerra territorial". Sim, ele se lembrava e naquela vez ele acabou ajudando Skyhold, por dinheiro, conhecendo Roksana e Misato no processo, lutando ao lado delas. O Vaga-lume não tinha uma posição contra ou a favor de Skyhold, o dinheiro era a única coisa que lhe importava.

Inimigos estavam por todo lado assim que cruzava o portão principal, e ainda tinha o azar de não estar com seu arsenal completo. Afinal, aquela nova batalha o havia pego de surpresa. Uma missão em que não teve tempo para se preparar, porém valendo o dinheiro, ele tinha que arriscar. O que tinha eram seus dois revólveres, três granadas de impacto, uma de luz e duas de fumaça. E depois de tentar ignorar alguns seguranças para alcançar o artefato que estava com Rickert, Ethan se via cercado por cinco inimigos.

- Oe oe! Rapazes, vão com calma. Sou só um...

Dizia com um sorriso no rosto e com as mãos levantadas por estar cercado. Mas ele não tinha intenções de se render ali, era quando toda a bagunça começava com aquela música tocando ao fundo. Surpreendendo Ethan que imediatamente falava com Katherine enquanto os seguranças a sua volta ficavam confusos com tudo o que acontecia.

- Usagi-chan! Esse tipo de música é a sua cara! Hahaha! ... Incrível, agora me deixe mostrar o que eu sei fazer.

Empolgado depois de ver as habilidades da coelhinha em ação, Ethan sentia que deveria mostrar algo também, e jogando seus dois revólveres para o alto ele começava seus movimentos, aproveitando a distração. O cowboy era rápido, e no primeiro movimento já pegava duas granadas. Ambas de impacto, jogando nos peitorais de dois dos seguranças, assim sendo capaz de abrir o cerco. No segundo movimento Pegava seus revólveres que já estavam a altura de suas mãos novamente, saltando para a abertura no cerco que havia feito com as granadas, isso tudo no tempo em que os seguranças haviam se recuperado da distração e já tentavam atirar nele. Um tiro pegava de raspão em sua perna direita, seu terceiro movimento era atirar na perna de mais dois seguranças. Não acertando pontos vitais, apenas para imobiliza-los por alguns segundos. Pisando no chão novamente, se abaixava e pegava um grande impulso, investindo contra o terceiro inimigo, colocando um dos cotovelos a frente do corpo, acertando em cheio o rosto do segurança. Três já estavam no chão e os outros dois ainda sentiam a dor dos tiros. Aproveitando o impulso, Ethan já se colocava no meio dos dois restantes, girando seu corpo enquanto levantava os braços. No fim dando uma coronhada em cada um deles, na nuca. Levando os cinco seguranças ao chão em torno de sete segundos.

O estilo do Vaga-lume era bem diferente do que o de sua amiga veterana de guerra, doía aceitar, mas em força física Roksana era muito melhor e mais forte do que ele, o que lhe restava eram a agilidade e suas artimanhas. E segurando seu chapéu com uma das mãos devido a ventania que Otohime causava, com um sorriso no rosto ele respondia a pergunta que Roksana o fazia no meio da batalha.

- Derrubei cinco! Tô na sua frente Rok! Hahaha!

"Competições... acho que tinha me esquecido como é divertido lutar em equipe" - Pensava, e mantendo o sorriso no rosto, o Vaga-lume continuava a lutar, sempre tentando e conseguindo se aproximar de Rickert.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rickert Brauner

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 02/08/1982
Horóscopo chinês : Cachorro
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 06/02/2015
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Seg Mar 09, 2015 3:15 pm

Era apenas dar ordem, e o ataque começar, que tudo a volta de Rickert começava a desabar. O sistema que o protegeria era invadido. Seus seguranças que usavam fones de ouvido, ao começar a escutar a música em um volume ensurdecedor, ficavam desnorteados e era nesse momento em que os invasores tomavam a vantagem. Seus seguranças iam caindo, um por um, e tudo que conseguia ver em sua volta era aquele vídeo de chibis de Katherine dançando, junto daquela música irritante entrando em seus ouvidos.

Seus seguranças gritavam desesperados, e toda a coragem que Rickert tinha se transformavam primeiramente em fúria, e logo depois ao perceber que se os invasores continuassem a avançar daquele jeito o alcançariam, sentia medo. O colecionador sempre foi covarde, e ter aquela quantidade absurda de seguranças e aquele sistema fortíssimo provavam isso. Agora que seus homens começavam a cair e o sistema invadido, precisava fugir. Como sempre fez em situações críticas.

Carregando o artefato consigo, Rickert corria para dentro da mansão. Uma medida de desespero, nem passava por sua cabeça que entrar na mansão o deixaria sem saída, mas era a única alternativa em que conseguia pensar na hora e em meio de tanto desespero. Ele subiria até o último andar correndo pelas escadas, para chegar na varanda do ponto mais alto da mansão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Katherine Campanaro

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/09/2000
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 10, 2015 9:12 am

Katherine dançava ao ritmo da musica, e ao mesmo tempo teclava numa velocidade absurda. Eram dois níveis de teclados, três no nível inferior e 2 no superior, ela conseguia mexer em todos ao mesmo tempo e ainda deixava uma mão livre vez ou outra pra tomar um gole de suco. Ela sabia que as coisas agora ficariam violentas.

- Pessoal sejam gentis tá bom? Se não a titia vai ficar brava!

Ethan e Dante tentavam falar com Kate, mas obviamente sua resposta seria completamente diferente para cada um, afinal ela odiava Ethan com todas as suas forças.

- Meu favorito é você meu sobrinho lindo!!! Não vá se machucar tá bom?

Ela falava para Dante, mas Ethan recebia sua resposta logo em seguida.

- GRR você é irritante!

Pouco a pouco o ataque de Katherine perderia o efeito, pois os aparelhos eletrônicos eram desligados, e tudo estava sendo colocado no controle manual. Os soldados retiravam seus fones, mas isso não deixava de ser uma vantagem, a comunicação deles agora estava comprometida.

- Não é justo! Não é justo!

Nesse momento, através das câmeras externas da mansão, Katherine conseguia ver Rickert escapando. A câmera em questão começava a balançar de um lado para o outro agitada, e Katherine gritava no rádio.

- GENTE ELE TÁ FUGINDO! QUEBREM AS PERNAS DELE! ops.. quero dizer, capturem ele gentilmente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Otohime Katashi

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/04/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 10, 2015 11:09 pm

Um, dois, três... Otohime nem contava mais quantos seguranças queriam atacá-la. Inicialmente era fácil, apenas alguns a atacavam e recebiam golpes de pás, os desacordando. Porém, nada pode ser assim tão simples. Tiros começavam a ser disparados na direção da Katashi.

- Você não é a prova de balas, Otohime.... - Sussurrava assim que sentia uma bala passar de raspão no braço direito da garota, rasgando o vestido dela e ferindo-a superficialmente. - AGORA VOCÊ ME IRRITOU! SABE QUANTO FOI ESSE VESTIDO?! - dizia, agora furiosa para o segurança que conseguiu atingí-la, olhando-o sériamente. Seu braço tremia e sua mão ficava coberta por uma coloração azulada que agora parecia uma luva, apesar de ser a tatuagem da garota. A Katashi movia o braço direito e o vento fazia uma pedra voar na direção daquele segurança e assim acontecia com os outros que a cercavam.

Apenas quando todos os seguranças estavam no chão, Otohime olhava na direção que Rickert estava anteriormente, não o encontrando.

"Gente ele tá fugindo!"

A voz de Kate fazia Otohime arregalar os olhos, procurando o homem e o vendo entrar na mansão.

- Pessoal! Na mansão!

Dizia a Katashi começando a correr e esperando que seus amigos também fossem atrás daquele homem, assim como ela estava fazendo. Os ventos ainda permaneciam ali protegendo os arredores para evitar que alguém fugisse, mas a garota estava a caminho da mansão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Qua Mar 11, 2015 2:14 pm

Dante corria para o campo de batalha, mas em certo momento se separava de Ethan, indo para uma ala mais afastada da dele. Sua intenção? Não deixar que chegassem a retaguarda de sua formação, que no caso era Otohime. Mesmo com ela se defendendo com a magia, ainda poderia ter seguranças que preferiam lutar corpo-a-corpo, quando a distância não funcionava. A distração de sua tia ajudou bastante para eles ficarem em boas posições, para assim começar o ataque. Mesmo que não tivesse plano algum, o espadachim saberia improvisar ao observar seus aliados lutando. Seria difícil, mas deveria fazer uso da boa mente que possuía.

Com o som absurdamente irritante nos comunicadores inimigos, os seguranças eram obrigados a tira-los, senão ficariam surdos, e Dante aproveitava o tempo para nocautear o máximo deles possível. Sempre usando a bainha de sua katana mais do que a arma em si. Porém depois do décimo soldado que ele conseguia tirar do jogo usando sua velocidade absurda, se via cercado por mais dez deles. Era a hora de ver o quanto tinha evoluído, e posicionando a lâmina da katana de uma forma que ela ficasse um pouco abaixo dos próprios olhos, seu olhar ficava extremamente sério e focado. O espadachim analisava a posição de cada um em uma fração de segundos e se manifestava dizendo:

- Eu vou me opor ao reino mais dominante desse mundo, se vocês ainda quiserem ficar de pé, eu os aconselho a fugir agora.

E não dando atenção para o que um garoto falava, os seguranças apertavam o gatilho, o que fazia Dante suspirar e então começar seus movimentos virando sua lâmina para o lado sem gume. O treinamento de pegar folhas antes que elas tocassem o chão o ajudou bastante a ter uma noção mais ampla do espaço e aprimorou sua velocidade. Antes ele a usava sem técnica alguma, não entendia direito os seus limites e os limites a sua volta, mas agora...

Dante se abaixava, e com um único impulso ficava ao lado de um dos soldados, saindo da linha de fogo. Com a parte sem gume de sua katana começava sua "dança" entre os inimigos que o cercavam a acerta-los em três lugarem diferentes. Nuca, abdômen e pernas. Além da parte sem gume ele usava em sua outra mão a bainha de sua arma para desamar os seguranças. Seus inimigos caiam rapidamente, em questão de segundos. O espadachim nunca parava em um lugar apenas, ele mal parava para golpear, sempre aproveitando um pouco de seu impulso para se dirigir para um outra direção. Todo seu movimento já estava predefinido em sua cabeça, nos poucos segundos que analisou a posição de cada inimigo, que para ele eram como as folhas que caiam em seu treinamento.

Quatro segundos foram o suficiente. E os dez seguranças estavam no chão. Dante estava agachado, agora sentindo dores em seus músculos, além de estar ofegante, porém em seu rosto um sorriso surgia. Usar sua agilidade corretamente era mais exaustivo, mas pela primeira vez sentiu estar controlando seus movimentos completamente e enquanto recuperava seu fôlego ouvia a voz de sua tia. "GENTE ELE TÁ FUGINDO!". Quando o espadachim levantava seu olhar, via o alvo com o artefato entrando na mansão, o que o fazia rir um pouco.

- Ele tá se encurralando ou o quê? Hahaha... desse jeito ele não vai fugir pra lugar nenhum...

Ao se levantar, sentia seu corpo mais pesado, o fazendo fechar um de seus olhos.

"Tch... tenho que treinar mais. Meu corpo mal aguenta minha velocidade..."

E pensando nisso, Dante procurava correr para a entrada da mansão, golpeando e derrubando qualquer inimigo que entrasse na sua frente. Seu corpo estava desgastado, mas ele ainda era mais rápido do que qualquer segurança ali.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Qua Mar 11, 2015 5:41 pm

Saito estava cercado por 3 seguranças que já haviam aparecido, e mais outros dois que estavam escondidos. Apesar de tudo, ele conseguia sentir facilmente a presença deles, mas ele ainda estava com uma cara de entediado e sem vontade de lutar. Pelo menos dois dos três, iam se aproximando dele, e falando.

Segurança 1: -Mãos para o alto!.

Hãh?.

E com uma cara de estar odiando ser mandado, ele olhava para eles já um pouco nervoso.

Vocês sabem por acaso em que situação se encontram? Olhem ao redor.

E assim, eles podiam, ver claramente o que estava acontecendo ali. O terceiro que não se aproximava, olhava para ele, suando frio, mas falando nervoso.

Segurança 3: -Vocês vão dar ouvidos a esse garoto mesmo? Fomos pagos para isso! Atirem nele!!.

E assim, eles realmente atiravam em Saito, mas de alguma forma, os tiros pareciam que iriam acertar em cheio nele, mas nada acontecia.

Me desculpem, mas vocês já ouviram falar em.. refração da luz?.

O primeiro segurança olhava para o segundo, e com aquele pouco tempo, ele ficava confuso, sem entender. O segundo apenas olhava e concordava na confusão do primeiro, até que o terceiro iria falar alguma coisa.

Segurança 3: -MIREM PRO LAD--.

E assim, uma bolha de água voava em uma altíssima velocidade, acertando diretamente a boca daquele rapaz, fazendo-o ficar atordoado e engasgado no mesmo momento. Em questão de milésimos, qualquer um poderia notar claramente que de onde saia a bolha de água, era de um ângulo totalmente diferente de onde "aparentava ser" atirado. Saito olhava para a cara de espanto deles, que no qual, estava da mesma maneira, mas voltava em seu modo normal, com olhos um pouco mais fechados e uma cara de tédio, enquanto fincava seu bastão no chão.

Ah, então.. me desculpem senhores... digamos que... ele iria revelar o segredo.

E no desespero, os outros dois começavam a atirar. Saito esticava o braço e fazia mais outras bolhas de água, começando por pequenas partículas de água, que se concentravam até encontrar seu ombro, deslizando pelo mesmo enquanto se concentravam, e tomando forma na ponta, sendo disparados como um canhão direto para a cabeça deles, com um forte impacto, mas apenas para nocautear, já que a massa da água é bem mais leve, e a forma era totalmente redonda como uma bolha. Para esquivar das balas atiradas contra ele, o bastão que já estava no chão, havia feito com que aquela pequena película que era utilizado para refratar a luz, fosse o suficiente para parar as balas que eram atiradas contra ele. Apesar de tudo, as primeiras acertavam sua roupa, algumas de raspão, mas ainda sim furando-as, mas em pouco tempo, as que fossem realmente atingi-lo, perderiam força na velocidade.

Droga! De novo não! (╥﹏╥) o que eu fiz pra vocês?!?! (ಥ﹏ಥ).

E assim, ele reclamava enquanto verificava seu kimono, se abaixando. Nesse exato momento, os dois seguranças escondidos, miravam diretamente para Saito, e ficavam prestes a disparar, mas surpreendentemente, dois pequenos géisers surgiam em baixo deles, acertando-os por baixo de seus queixos e os jogando pro alto.

A suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar. Vocês poderiam ler um pouco de Sun Tzu, haha..

O bastão fincado no chão, não servia apenas para a defesa, ele encontrava há um tempo, algum tipo de reserva de água, que ia se concentrando e aquecendo enquanto ele estivesse focado nos outros três. Era como se ele fizesse uma coisa e o bastão outra, o que mostraria claramente sua evolução no domínio da água, que tanto queria. Ao final, a barreira desaparecia, enquanto Saito pegava seu bastão e, dando pelo menos 3 passos, seu bastão caía ao chão.

.. O que.. ?.

E quando ele ia pegar o bastão, ele acabava caindo, sentindo um cansaço estranho, porém comum, ao se manipular muito a água rapidamente.

E eu achando que.. iria sair intacto..

Com uma pequena dor de cabeça, e sem muita energia, sobre ao chão, ele se levantava, usando o bastão como apoio para o mesmo, e para o caminho que começava a seguir, quando ouvia Katherine falando sobre o alvo começar a fugir. Saito suspirava, fechando os olhos.

Pff.. como esperado..

Sem muita vontade, e não mais entediado, ele apenas seguia até a entrada da mansão, mas buscando ficar por lá enquanto todos resolvessem o que era necessário do lado de dentro. Ele sabia muito bem que o alvo estava encurralado, e que, por ele mesmo estar fraco, ele servia de defesa e auxílio caso alguma coisa fosse acontecer.

Eu espero que isso se resolva logo...

Dizia em tom baixo, se sentando em algum lugar limpo enquanto procurava respirar fundo.


Última edição por Saito Takeshi em Qua Mar 11, 2015 7:07 pm, editado 1 vez(es) (Razão : https://www.youtube.com/watch?v=hlZRnpyZjBE)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 13, 2015 10:26 am

- Hahahaha maldito..

Rok gritava para Ethan quando este afirmava estar com 2 "pontos" na sua frente. Apesar de ser um insulto, aquilo poderia ser encarado como um ato de amizade ou intimidade que Rok julgava ter com o rapaz.

"Ele tá fugindo"

Era suficiente para fazer com que Rok recuperasse seu foco, o alvo era aquele homem que carregava o artefato consigo. "Que perdedor" Rok pensava quando o via fugindo com o rabo entre as pernas pra dentro de sua mansão. Um plano idiota e desesperado, "A não ser que exista algum tipo de armadilha", mas era muito pouco provável. Ela queria segui-lo, mas a segurança era muito alta. Dependeria daquelas incríveis habilidades de seus novos parceiros para conseguir completar a missão.

Rok os observava lutar ao mesmo tempo que travava sua própria batalha, estava impressionada. Estaria ainda mais se já não estivesse acostumada aquele mundo de magia e poderes. Quando presenciou tais fenômenos pela primeira vez não passava de uma soldado adolescente a serviço de Skyhold, em uma luta contra os poderosos magos do reino hoje conhecido como Ibyorack, naquela época Rok viu de perto magos inacreditáveis, e derrotou com as próprias mãos muitos deles, mas mesmo assim aquela garota, "Otohime", lhe impressionava, a maneira como lutava demonstrava um imenso controle sobre as próprias habilidades, controle que Rok não vira nem mesmo vindo daqueles magos poderosos do passado.
Dante por sua vez, lutava habilmente numa velocidade que os olhos de Rok mal conseguiam acompanhar, era talentoso e muito forte para sua idade, Roksana se lembrava de quando precisou lutar contra guerreiros assim no passado. Junto a essas memórias pensamentos incômodos tomavam conta de sua mente, por isso ela balançava a cabeça e se concentrava na luta novamente.
Estava cercada pelo fogo inimigo que vinha das proximidades da mansão, sair dali levaria algum tempo, por isso Rok estava impossibilitada de perseguir o inimigo em fuga. Ela revidava atirando com uma das metralhadoras portadas por um dos homens que derrubou enquanto ainda estava sob cobertura, e ao mesmo tempo falava pelo rádio.

- To com um pequeno problema aqui, vão e quebrem a cara dele eu alcanço vocês depois! ME LARGA FILHO DA P***

Enquanto ela falava acabava sendo surpreendida por um dos seguranças que conseguiu recobrar a consciência, o barulho da pancadaria estava sendo transmitido pelo rádio. Rok se livrava facilmente daquele inimigo e o desacordava novamente com socos poderosos.

- Onde eu tava? Ah sim.. VÃO LOGO ATRÁS DAQUELE COVARDE

Durante a luta Rok acabou se afastando um pouco de seus aliados, ela se aproximava da mansão pela lateral enquanto os outros estavam no portão da frente. Ao mesmo tempo que a estratégia era uma grande idiotice típica de Roksana, ela acabava se tornando uma grande vantagem para seus amigos, já que a segurança do inimigo agora estava dividida entre Roksana e o resto do grupo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan Stamford

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/08/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 08/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 13, 2015 8:18 pm

Ethan dava os ombros para o "insulto" de Roksana e continuava a sorrir, combatendo os seguranças que apareciam. Aquelas palavras de sua amiga eram como uma boa música aos seus ouvidos. E isso confirmava uma certa intimidade que a amizade entre eles possuía.

Não passava muito tempo e Katherine já gritava pelo comunicador, alertando a fuga de Rickert. Quando Ethan o olhava correndo para dentro da mansão começava a rir, e aquela risada inconveniente poderia se tornar facilmente irritante por estarem no meio de uma importante missão.

- Hahaha!!! Usagi-chan, ainda tem o controle de algumas câmeras não é? Fala pra onde ele tá correndo, eu conheço um pouco da mansão, mesmo estando aqui só duas vezes.

Enquanto continuava a rir da atitude que achava engraçada de Rickert, o Vaga-lume corria em direção da entrada da mansão, onde estavam próximos Dante, Saito e Otohime. Roksana havia entrado em uma confusão e acabou se separando, mas mesmo assim sua amiga gritava para eles a deixarem para trás.

- Rok! É melhor não morrer, senão não vai me ver voltar de forma triunfante com o artefato em mãos! Hahaha!

Ethan então virava seu olhar para os três que estavam próximos da entrada, ele nunca havia parado de correr, e enquanto passava por eles falava:

- Não se preocupem com ela, a Rok é durona demais pra morrer aqui! Hahaha! - Ethan passava direto, já entrando na mansão. E sua voz começava a ficar mais baixa por causa da distância que ia sendo tomada entre ele e seus três colegas de trabalho. - Vamos nessa! A Usagi-chan vai guiar a gente!

E assim, despreocupado e feliz, o Vaga-lume entrava na mansão para alcançar Rickert e tomar o artefato de volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rickert Brauner

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 02/08/1982
Horóscopo chinês : Cachorro
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 06/02/2015
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 13, 2015 9:31 pm

Rickert, desesperado, correu até o segundo andar, ficando de pé em uma varanda, tendo uma visão inteira da batalha que estava acontecendo. Seu sistema perfeito, segurança implacável, tudo estava caindo diante os seus olhos, o que apenas aumentava seu desespero. O homem começava a tremer, e se sentia cada vez mais encurralado.

- N-Não... por que isso tá acontecendo?... Eu... não queria confusão nenhuma... o que... eu vou fazer agora?

Levando as mãos a cabeça, Rickert dava alguns passos para trás e sua cabeça ficava uma bagunça, até que se lembrava de algo. Algo que ele faria apenas em situações extremas e julgava aquilo como sendo uma. O colecionador de relíquias teve um breve contato com Skyhold anos atrás, ajudou uma vez a grande nação que agora praticamente dominava o novo mundo em sua fundação, e percebia que tinha alguém para recorrer.

Com isso em mente, e disposto a qualquer coisa para sobreviver junto daquele precioso artefato, Rickert corria para seu escritório localizado no último andar da mansão (terceiro) a fim de se esconder. Enquanto corria ele tirava seu celular do bolso e quando iria fazer sua ligação, o vídeo do chibi de Katherine dançando passava em sua tela.


- DROGA! Quem é essa desgraçada?!

Rickert jogava seu celular no chão, e como último recurso, por precaução, tinha um telefone mais antigo no seu escritório. Um que não havia como hackear por meios tecnológicos. E era isso que ele fazia ao chegar no escritório, fazer a ligação usando o telefone antigo.

- Tô com problemas! JÁ AJUDEI VOCÊS NO PASSADO, E SE ME AJUDAREM AGORA POSSO DAR BASTANTE DINHEIRO! EU TENHO MUITO! Por favor! Estou sendo atacado por algum tipo de organização armada!!!

Sua voz gritava vinha junto de sua respiração ofegante. Claramente poderiam perceber seu desespero, e aquela demora na resposta o deixava com raiva. Mas quando Rickert abria a boca novamente, a resposta chegava. "Estamos a caminho.". Apenas isso era dito, e um sorriso surgia no rosto do colecionador em meio ao seu desespero. Ele só precisava agora se esconder até eles chegarem e o salvarem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Katherine Campanaro

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/09/2000
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Dom Mar 15, 2015 1:19 pm

Katherine observava toda a movimentação na mansão, estava uma bagunça total e a principal culpada era ela mesma. Estava tudo correndo bem, de acordo com o planejado, mentira, nada daquilo era planejado, mas felizmente todo mundo ali conseguia se virar muito bem através do improviso.

Aquele homem a pedia ajuda novamente, e Katherine se segurava muito pra não começar a insulta-lo de novo, ela sabia da importância da missão.

- Seu...ele tá subindo as escadas indo pro escritório... ele vai... Ah droga droga droga droga! Larga! Isso não vale!

Ela conseguia ver o homem utilizando um telefone antigo, ele era esperto e sabia que aquele não poderia ser hackeado.

- Ele tá pedindo ajuda por telefone! Não posso impedir! Mas vou tentar interceptar a ligação.... só um segundo... só um segundo.... consegui!

A transmissão era passada pelo rádio para todos os seus companheiros, mas Katherine não conseguia intercepta-la a tempo, já havia sido enviada.

- Precisamos sair daqui! Peguem o artefato o mais rápido possível! Ele ainda tá no escritório, segundo andar!

Katherine largava o computador e corria até o acento do motorista, ligava a van e saía desesperada na direção da mansão, ela deveria deixar a van pronta para o embarque de seus amigos e a fuga imediata.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Otohime Katashi

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/04/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Dom Mar 15, 2015 5:09 pm

A princípio tudo parecia dar vantagem a eles. Otohime sabia disso. Ela seguia Ethan assim como Saito e Dante. Rok havia ficado para trás.

- Ele deve ter um plano pra ter fugido pra cá... Diferente da gente é claro...

Dizia a Katashi olhando para Dante. Ela ainda preferia que tudo tivesse sido planejado, mas não dava mais para voltar atrás.

Tudo mudava quando Katherine os informava que o homem estava pedindo ajuda. Por alguns segundos Otohime fechava os olhos. Ela sabia que estava mais inteira que Dante e Saito.

- Vão lá e peguem o artefato. Eu vou tentar atrasar qualquer reforço que possa chegar enquanto estamos aqui nesse lugar... - A garota sorria confiante para Dante e Saito. - sei que vocês conseguem...confio na força de vocês... até mais tarde. - Uma piscadinha para os dois amigos e então a garota dava meia volta e ia para a entrada da mansão. Ela colocava a mão direita no solo e um grande circulo mágico era formado no chão tanto da mansão quanto do lado de fora.


- Vamos lá... sei que podem me ajudar ainda.... - Sussurrava, olhando para o braço que já começava a ser tomado completamente pela tatuagem que subia agora até seu rosto, mais uma vez afetando seu olho direito. - Vamos impedir que entrem nesse lugar, terra... e que não se aproximem tanto pelos céus, Ar.

Quando falava aquelas palavras um cheiro muito forte de chuva surgia juntamente com um cheiro de grama recém cortada.

- Que bom que me ouviram...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Dom Mar 15, 2015 7:35 pm

Na entrada da mansão, Dante tentava se alongar, para tentar amenizar as dores inconfortáveis que sentia após ter se movido daquela maneira. Saito e Otohime estavam ali, sendo que seu amigo quieto estava respirando fundo.

- Saito-san, tá difícil ai? Se não se levantar vai acabar ficando pra trás!

Dante dava uma pequena motivação para seu amigo, até que ouvia Roksana pelo comunicador. Ouvindo o que ela tinha a dizer, o espadachim parava com seus alongamentos. O som de seus golpes e de tiros poderiam ser ouvidos junto de sua voz.

- R-Rok-san! Onde voc-...

Interrompido pelas palavras da veterana, Dante cerrava seus punhos. Deixar alguém para trás, para ele, era quase que inaceitável, e vendo que estavam correndo contra o tempo e não daria, de fato, para ir busca-la, o deixavam nervoso. E era nesse momento que Ethan passava por ele, entrando na mansão.

O cowboy dizia para não se preocupar, e mesmo assim Dante ficava preocupado. Mesmo sendo a primeira vez que estava lutando ao lado de Roksana, o rapaz se apegava facilmente a seus aliados. Por isso, antes de entrar, ele dizia algumas palavras para ela, pelo comunicador.

- Rok-san... quando isso acabar, ainda quero ouvir algumas histórias suas!

Já dentro da mansão, Dante corria ao lado de seus companheiros, e Otohime logo se despedia quando ouvia Katherine dizer que o alvo havia conseguido reforços. Ele rangia os dentes e pensava: "Por que... estão todos ficando pra trás?! Que droga!".

- Vaga-lume-san! Você sabe onde é o escritório né? Isso vai poupar nosso tempo procurando!

A pressa podia ser percebida na voz de Dante, ele queria terminar rápido. Para que nenhum risco maior acontecesse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Seg Mar 16, 2015 5:18 pm

Só esgotei um pouco da mana muito rápido..

Dizia em resposta à Dante, que o tentava motivar nesse momento. Diferente de Dante, Saito até tinha preocupação com seus amigos, porém, ele tinha mais confiança em seus potenciais do que simplesmente serem afetados ali. Além disso, ele ficava todo esse tempo quieto em relação a eles estarem ocupando alguns seguranças e reforços que iriam chegar, quanto a seguir em frente com Ethan para recuperar o artefato.

Não os subestimem.

Era a única coisa que dizia, e ia seguindo diretamente com eles. Saito ainda procurava ouvir o que falavam no comunicador, enquanto colocava a mão sobre o chão e tentava encontrar alguma quantidade de água além do normal no local, e alguma coisa lhe apontava para cima, mas ainda sim Katherine acabava sendo mais rápida em sua resposta, então ele acabava aceitando tal resposta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 17, 2015 10:32 am


- Eu moleque eu não sou sua vó! Hahaha, mas posso te contar uma ou duas histórias

Roksana estava encurralada por cerca de 8 seguranças armados, muito distante para receber reforço de seus parceiros e também sem tempo pra pedir ajuda, já que eles tinham uma missão mais importante que era capturar o inimigo que fugia com o artefato em mãos. Balas zuniam em seus ouvidos e o barulho dos projeteis de metal se chocando contra a estrutura de concreto que Roksana usava como escudo soava como musica a seus ouvidos. Aquilo já era tão comum em sua vida que não parecia muito diferente do barulho de carros trafegando na rua para aqueles que viveram antes da guerra. Ela estava assustadoramente calma, isso é, calma a seu modo, sua expressão misturava alegria com raiva mas quem a olhasse com certeza pensaria vê-la sorrir. O que poucos sabem é que por trás desse sorriso Roksana carregava um passado sombrio e cheio de dor.

Apesar de estar cercada Roksana possuía uma notável vantagem sobre seus inimigos, a experiência. Experiência suficiente para saber que quando o inimigo está em maior número ele se torna arrogante, e utilizar dessa arrogância para vencer é o caminho mais fácil. Eles atiravam desenfreadamente sem se preocupar com seus intervalos para repor a munição. Ai estava sua vantagem, em meio a todos aqueles disparos Roksana conseguia prever, ou melhor escutar e calcular o tipo de arma, quantas balas estavam sendo disparadas e de onde elas vinham. Ela buscava pelos intervalos, claro que estes não seriam ao mesmo tempo, o soldado 1 recarregaria cerca de 3 segundos depois de soldado 4, o 3 antes do 2 , o 8 logo depois do 5, e assim suscetivamente. Mas isso não bastava, também era preciso saber a direção pela qual cada um teria mais facilidade em atirar, e o tempo que levariam para mudar de alvo. Essa era a parte fácil, já que nenhum dos soldados poderia saber por onde Roksana começaria seu ataque.

Tendo tudo isso em mente, Roksana olhava para sua arma, a pistola que tinha em mãos.

- 10 balas..merda..é hora de ficar séria..

"Três..dois..um... agora.." Roksana se levantava completamente, segurando a pistola com a mão direita, surpreendidos os soldados tentavam mira-la, mas sua teoria não estava errada, ela atirava contra aqueles que ainda disparavam, e se movia na direção contrária aqueles que ainda precisavam mira-la, deixando por ultimo os que recarregavam suas armas. Cinco segundos, 10 disparos, dois erros e oito abates. Ela conseguia eliminar os oito que a cercavam de posições e elevações diferentes, recebendo apenas dois tiros de raspão no braço esquerdo, conseguia não por que era boa com cálculos, ou por que era super inteligente, ela conseguia por sua experiência e intuição, e claro, com a ajuda de um pouco de sorte e de sua maluquice.

Roksana limpava o suor da testa e em seguida olhava os dois rasgos na blusa e cortes no braço.

- Que perigo..essa passou perto!

E pelo rádio ela gritava, já que sua audição ainda estava meio comprometida por causa da barulheira do tiroteio.

- O GENTE JÁ TERMINEI POR AQUI, TO INDO AE DAR UMA OLHADA NESSE COVARDE! HAHAHA

No caminho até lá, Roksana percebia que um dos soldados que derrubou ainda estava consciente, quando passava perto dele ela chutava seu rosto como se aquilo fosse a coisa mais tranquila do mundo e continuava seu caminho, o soldado agora estava inconsciente, e comeria pelo canudinho por um bom tempo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan Stamford

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/08/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 08/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 17, 2015 5:43 pm

Correndo pelas escadas, Ethan respondia a pergunta de Dante.

- Escritório é? Hahaha! Acho que... sei. HAHAHA! - Ele não sabia. - Fiquem tranquilos! Não deve ter tantas portas aqui encima!

E quando o Vaga-lume pisava no segundo andar, o corredor se via com inúmeras portas. O que o fazia coçar a cabeça, um pouco nervoso e rindo sem parar.

- Hahaha! Pois é. Acho que... não deu muito certo! Hahaha! Mas isso não vai nos impedir, vamos procurar!

Ethan corria para as portas, e as abria sem hesitação alguma, uma atrás da outra. Não encontrando nada nas cinco primeiras tentativas, eram apenas quartos aleatórios, e sempre que ele errava, ria ainda mais alto, começando a suar frio. Afinal, Skyhold estava vindo, e um leve desespero tomava conta do cowboy, que estava cogitando de fugir sem o artefato caso tudo desse errado, e provavelmente Dante e Saito estariam começando a ficar irritados com a situação.

- Hey hey! Não fiquem nervosos tá bom?! Hahaha! Estamos quase encontrando, eu estou sentindo, deve estar perto! - Escutava Roksana no comunicador, e tentava mudar completamente o assunto. - Caramba! Você já pegou todos eles Rok-san? Hahaha! Você é muito boa!

Conversava com sua amiga, claramente com a voz nervosa pela pressão do momento, e felizmente, a sétima porta que abria era a correta. Era o escritório e Rickert estava nele. O Vaga-lume chegava a soltar todo o ar que estava em seus pulmões, ficando aliviado. E assim com um sorriso no rosto, olhava para seu antigo chefe.

- Não me leve a mal Rickert-san, mas tenho que ganhar mais grana com esse artefato ai!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rickert Brauner

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 02/08/1982
Horóscopo chinês : Cachorro
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 06/02/2015
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 17, 2015 7:23 pm

Rickert esperava por Skyhold abraçando seu artefato como se fosse a coisa mais importante de sua vida, e realmente era. Porém, quem abria a porta, para sua infelicidade, era Ethan e outras pessoas que ele nunca conheceu. Sabendo que reforços estavam vindo, o colecionador ficava bem corajoso diante das palavras do caçador de tesouros.

- Você... nunca vai ter isso! Hahaha! Skyhold está vindo! E quando eles chegarem, todos vocês vão ser destruídos!

Essa coragem havia subido tanto a sua cabeça que ele não percebia que no momento estava sem proteção alguma, e seria fácil deles tirarem o artefato dele. Uma vez que Rickert não sabia arte marcial nenhuma, sequer usar corretamente alguma arma de fogo. Apenas deu ordens a seus homens durante toda sua vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Katherine Campanaro

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/09/2000
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Ter Mar 17, 2015 10:41 pm

Kate estava novamente dirigindo como a maluca que era, derrubando tudo quanto é arbusto que entrava em seu caminho e desviando milagrosamente dos troncos das arvores.

- Não não não não não não não não nhaaaaaa!!!

Largava o volante em meio a uma floresta enquanto dirigia em alta velocidade e começava a sacudir seus braços em fúria.

- Não é justo ! Não é! Pessoal vocês precisam sair daí rápido, Skyhold pode estar sobre a gente a qualquer minuto, to chegando com a van, peguem nosso artefacto e venham depressa!

Ela resmungava pra si mesma

- Rápidos rápido demais, eles são muito rápidos, mais rápidos que a titia... Dante-chan! por que eles são mais rápidos que eu?! Não é justo!

Nesse momento Katherine arrebentava o portão da frente da mansão com a van gritando.

- Chegueeeeeeeeeeei!

O barulho era assustador, logo em seguida ela derrapava desenfreadamente pelo pátio e parava com a parte de trás da van na porta da frente da mansão, se Otohime ainda estivesse ali a van estaria a centímetros dela.

Katherine corria até a parte de trás da van, abria as portas traseiras e saltava na direção de Hime independente da situação em que ela se encontrava.

- Hime-chan! Você tá bem? Tá machucada? Tá com dor em algum lugar? Quer massagem? Um doce? Eu adoro doce, na verdade tenho um bem aqui!

E depois de abraça-la por um tempo e oferecer um doce que Kate tirava do bolso, ela falava novamente

- Vamos entrar! E pessoal! Quebrem a cara del...digo tomem o artefato dele e vamos fugir daqui!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Otohime Katashi

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/04/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Qua Mar 18, 2015 10:22 pm

Otohime estava totalmente concentrada. No momento em que a van de Kate se aproximou, vento e terra liberaram passagem para a van, apesar da Katashi nem ter reparado que a van de Kate que quase a acertou. Seus olhos brilhavam num verde muito vibrante. Um deles estava mais contrastado que o outro por estar preto ao redor do verde. A tatuagem cobria metade do rosto da Katashi e ela ficava bem pálida apesar de estar bem.

- Estou bem Kate.. vou apenas garantir a nossa segurança enquanto eles não pegam o artefato. - falava a garota, chegando a sorrir, mas ela nem piscava. Olhava para o horizonte o tempo todo.

Quando Kate falava em entrarem, Otohime ficava mais séria.

- Vai na frente Kate. Acho que eles precisam lembrar aquele homem que mesmo que Skyhold o ajude, ele não vai ficar com aquele artefato. Eles não deixariam...

Assim que falava aquilo, a garota olhava para Kate, ainda séria.

- Eu vou ficar bem, vai em frente Kate, eles precisam mais de você.

Um movimento com a mão direita e os ventos ficavam mais fortes ao redor da mansão, tornando o ataque aéreo mais difícil.

- A qualquer momento Terra... - sussurrava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Qui Mar 19, 2015 2:17 pm

Chegando no segundo andar, Dante realmente esperava que Ethan soubesse onde o escritório ficava, e rapidamente o rapaz ficava decepcionado.

- Vaga-lume-san... você, não tinha vindo aqui antes?!

O Vaga-lume abria de porta em porta sempre rindo daquela forma, o que deixava Dante bastante irritado. E nem era pelo fato dele não saber onde a porta certa estaria, e sim de sua falta de seriedade. Ainda mais em um momento onde deveriam estar super focados.

Dante não conhecia bem Ethan, talvez por isso estava sempre com uma "pulga atrás da orelha" para com suas decisões, e a cada porta aberta, mais ele ficava desconfiado e nervoso.

- Como é que você pôde esquecer isso?! Você acabou de vir pra cá não é? - Com uma pausa, Dante respirava fundo e dizia agora mais calmo. - Você... não tá enrolando a gente né?

E a resposta daquela pergunta, Dante nunca teria. Ethan desviava completamente o assunto ao ouvir Roksana no comunicador. E soprando, o espadachim desistia. Era impossível perguntar alguma coisa, e por estar com pressa e nervoso passava a ignorar tudo e também a procurar pela porta certa.

Não demorava muito e o Vaga-lume abria a porta certa, onde Rickert estava. Dante já estava sem paciência, e quando ouvia sobre Skyhold estar vindo, ela esgotava. Era quando sua tia falava com ele pelo comunicador, e o mesmo respondia logo em seguida:

- Deve ser porque eles estão vindo pelo ar tia Kate! A gente já tá terminando aqui e vamos até você.

E agora, voltando seu olhar para Rickert, apontava sua katana para ele. Com um rosto de poucos amigos.

- É melhor deixar o artefato e fugir... assim você não vai se machucar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Qui Mar 19, 2015 5:04 pm

Acompanhando Dante e Ethan, Saito estava recuperando sua mana enquanto procurava pelo dono do artefato, e, ouvindo o que Ethan dizia sobre porta a porta, ele apenas ficava observando, tendo em mente que ele demonstrava não saber de nada. Saito só ouvia Dante, e até concordava e muito com ele, só não dizia na cara para não ser pior, até o momento em que ele falava sobre estar enrolando eles, então ele se concentrava, se abaixando e colocando a mão sobre o chão.

Ele está enrolando sim.

Saito podia ter muita paciência, talvez até infinita, mas aquilo estava mais claro que água que ele não tinha ideia nem do que fazia ali, então falava sem medo, até porque, Dante queria saber a resposta. Em pouco tempo, eles finalmente encontravam aonde o dono do artefato estava, mesmo que, Saito tivesse encontrado muito antes, e, ouvindo o que Dante dizia, ele ficava calado. No fundo, agora ele ficava preocupado com Otohime, levando em conta que havia ouvido pelo comunicador de que ela já estava bem, mas, ao fato dele ter chamado reforços, e Otohime ficar na entrada da mansão para impedir que todos entrassem, isso o deixava pensativo.

Temos que ser rápidos.

Dizia rapidamente, olhando para Ethan, e logo em seguida para Dante. Todo aquele tempo perdido e passado, de alguma forma não parecia ser bom, até porque, estar em um momento de risco, com muito tempo passado, deixava-o um pouco estressado e ansioso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 20, 2015 8:26 am

Apenas Rickert permanecia consciente entre os inimigos do grupo de Roksana naquela mansão, o resto já havia sido cuidado por ela mesma e por seus companheiros que por sinal tiveram muito mais facilidade. O comentário de Ethan inflava o ego da garota que adorava elogios.

- Hehe você me conhece, odeio negociações demoradas.

Quando Katherine chegava Roksana já estava a caminho do segundo andar pela escadaria, preferiu não falar com Otohime já que a garota parecia concentrada em algo importante, algum tipo de magia que Rok ainda não conhecia. Não demorava pra ela entrar na sala onde estava Rickert e seu grupo. Chegava cedo o suficiente para escutar Dante dizer, "Assim você não vai se machucar".

- Tá brincando né?

Roksana caminhava na direção de Rickert enquanto estralava seus dedos, ela lhe daria uma boa surra por todo o trabalho que os fez passar, e pelos tiros de raspão que levou no braço (seu braço ainda sangrava, manchando sua blusa).

- Tenho uma ideia melhor, eu dou uma surra nele e dai a gente pega o artefato, prometo que não vou demorar, conhecendo Skyhold devemos ter cerca de 5 a 8 minutos antes que eles cheguem aqui.


Última edição por Roksana em Dom Mar 22, 2015 5:36 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan Stamford

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/08/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 08/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 20, 2015 7:16 pm

Ethan ouvia o que Rickert dizia, e o que ele temia já estava acontecendo. Skyhold. O Vaga-lume não estava bem preparado para escapar das garras daquela grande nação mais uma vez. Usou quase todo seu arsenal na noite passada. E quando Roksana entrava na sala falando que queria dar uma surra no atual dono do artefato, ele pegava seu revólver e disparava duas vezes. De raspão nas duas pernas de Rickert. E para fazer sua amiga parar de andar, o cowboy dizia:

- Sinto muito Rok, mas pra um covarde como eu ficar nesse lugar perigoso por mais tempo é impossível! Hahaha!

Se aproximando de Rickert, desferia um soco em seu rosto e em seguida pegava o artefato. Seu inimigo provavelmente estaria sem forças depois daquela sequência.

- Além do mais, disseram pra gente não demorar, não é Usagi-chan?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rickert Brauner

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 02/08/1982
Horóscopo chinês : Cachorro
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 06/02/2015
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sex Mar 20, 2015 7:44 pm

Rickert estava encurralado, e diante das palavras de Dante, ria. Seus seguranças, derrotados, seu sistema, destruído. E sua mente, para escapar de um desespero total, se negava a acreditar que estava em desvantagem até Skyhold chegar, já pensava como se os reforços tivessem chegado e que estava totalmente seguro. Quando Roksana chegava e falava em bater no mesmo, Rickert finalmente falava algo, ainda abraçando o artefato.

- Se vocês tocarem em mim, Skyhold toda irá contra vocês! Perseguirão vocês até os capturarem! Acho melhor fugirem, haha- ...

Dois tiros de Ethan o interrompiam, o acertando de raspão. A dor era tanta, que covarde do jeito que era, perdia completamente a força das duas pernas. Caindo ajoelhado e gritando.

- AAAAAAHHHHHH! O que, pensa que tá fazendo Vaga-lume?! - Dizia segurando o artefato com a mão trêmula, assim como seu corpo inteiro. Rickert morria de medo no momento vendo Ethan se aproximar. - E-EU PENSEI... que tínhamos um trato! - Vendo que ele não parava, tentava falar uma única coisa. - S-S-Seu traid--...

Rickert não conseguiria terminar sua fala. O soco que recebia tirava toda a luz de seus olhos, perdendo a consciência e consequentemente soltando o artefato, que Ethan pegava logo em seguida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Katherine Campanaro

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/09/2000
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   Sab Mar 21, 2015 12:58 pm

- Hime...chan...

Katherine ficava primeiramente surpresa com a decisão de Otohime, se dedicar tanto assim a seus amigos era algo muito raro nos dias que se passavam, uma nova chama se acendia no coração de Katherine, mas ela não podia deixar ninguém pra trás.

- Não não não não não! Hime-chan não pode ficar, eles vão machucar a Hime-chan, coisas horríveis! Não pode ficar!

Ela estava emburrada, suas bochechas cheias de ar, e ao mesmo tempo sacudindo seus braços em fúria. Durante sua crise Katherine pulava de volta na van e olhava uma espécie de radar e outros equipamentos completamente estranhos que só ela mesma conseguia entender.

- Nhaaa! Não temos muito tempo! O que vocês tão fazendo pessoal?! Venham logo pra cá!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Vaga-lume   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Vaga-lume
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Central] Torneio de Equipes
» Vaga-lume
» Comandante Azul Linhas Aéreas
» Vagas Co-Piloto Airbus Tam
» [Brasil] Inframerica assume administração do Aeroporto Internacional de Brasília (DF)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 2 - "Shadowrealm"-
Ir para: