Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 General, oh general.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Taikun Tsukushi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 04/10/1993
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 62

MensagemAssunto: A perdição.   Sab Maio 30, 2015 6:19 pm

[Alguns dias atrás]


•● Moru estava dormindo junto de Taikun, estava suando frio, se remexendo de um lado para o outro, até um momento em que ele acordava, e notava. Eram 3 da manhã, e Taikun, como dormia sempre como uma pedra, babando e roncando, não percebia nada. Moru se levantava, suspirando, e saindo do quarto. Ao mesmo tempo que não conseguia dormir, sentia que alguma coisa o chamava, ou que pelo menos queria fugir de outra. Estava confuso, e ele ainda sim saia. Alguns bares estavam abertos, com alguns bêbados bebendo e caminhando pelas ruas, e quase todas as vezes que olhavam ele por perto, ficavam querendo pisá-lo, achando que era uma barata. ●•

•● Com mais medo, ele fugia, e com sorte, conseguindo se esquivar de todos eles, e ia cada vez mais, adiante ao sul da cidade, enquanto uma voz que havia ouvido há muito tempo atrás, de uma criatura que parecia um pequeno cachorro, chifres, e uma aura de fogo, sempre dizia à ele: ●•

Moru, não tema, você é mais corajoso do que acha que é, deixe que o destino te guie, enquanto você encare-o de frente.

•● E cada vez mais, ele ia correndo, apesar de tudo, chegando em uma neblina, e por lá, se perdendo de vez do caminho que tomava, inclusive de onde estaria. ●•

[Horas depois]

•● Taikun acordava todo desengonçado, ele ia coçando o rosto. ●•

Humm....? Que horas... são..?

•● Ele olhava para os lados, mas não notava moru estar por perto. ●•

Moru?

•● E assim, ele ia chamando, e nada acontecia. Ele começava a ficar preocupado, e procurava em todo lugar, ficando frustrado, e desesperado, cada vez mais. ●•

Moru.. cadê.. você.. amigão..!?!?.


•● E nem um fio de pelo dele era visto direito. ●•
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yuko Fahrenheights Segawa

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/12/1997
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/05/2015
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Maio 30, 2015 8:21 pm

Yuko estava em uma dimensão onde sua irmã havia criado pra ele a partir de seus sonhos e desejos. Apesar de não sentir tanta necessidade pra aquilo, toda vez que se sentisse mal, ele ia para tal lugar, para se reanimar em suas frustrações e tristezas que sentia. Bem, não era sempre que isso acontecia, porém ele gostava de ir no local por ser um amante de doces, logo aquilo não se tornava um hábito, e sim um vício.

Ele era constituído de chocolate por todo lado, e pra todo lado. Um riacho de chocolate, com uma fonte, uma grama verde, colorido artificialmente, que seria de chocolate, com terra de chocolate em baixo, construções de chocolate; mas tudo dos mais variados tipos, texturas, cores, sabores, tudo, e nem tudo era puramente de chocolate, tinham outros tipos de doces por lá, mas pelo menos 80% daquele local era composto de chocolate.


[Alguns dias atrás]


Yuko havia ficado cheio daqueles doces e decidia finalmente sair do local, planejando tomar um pouco de ar e talvez até fumar um cigarro rapidamente. Sua irmã odiava que ele fumasse, mas com tantas coisas que tinha que ver em seu aprendizado com necromancia, o deixava estressado, e não louco, como a maioria acabava ficando. Aquilo não era um hábito mas uma necessidade, que tinha às vezes, quando acabava se lembrando sem querer, das atrocidades que via.

Indo para o lado de fora, ele passava por um buraco dimensional, que logo atrás, havia uma passagem bem estreita, uma fenda que ficava numa parede, que não podia ser passado por nada, a não ser por criaturas pequenas, e logo quando estava para passar, ele via aquela criatura minúscula, passando por lá.

Ei, vocês deixaram mesmo alguém passar?.

Ele perguntava dali mesmo, se abaixando e estendendo a mão pra aquele ser minúsculo, que sentindo o cheiro de chocolate, ele subia na mão de Yuko, e o mesmo, passava pelo portal, e do outro lado, ele falava com os Gigantes.

O que houve, aqui?.

Gigante azul: Ah, chefe, então.. ele havia dito que ficou..

Gigante vermelho: Perdido depois de um pesadelo e veio..

Gigante azul: Para cá atrás de um cheiro de chocolate e..

Gigante vermelho: passou pela fenda já que ele..

Gigante azul: É pequeno demais pra isso.

Gigante vermelho: Por favor, chefe.. não nos castigue..

Gigante azul: A mestra ficaria furiosa com a gente..

Gigante vermelho: E acabaria com a gente, com aquele..

Gigante azul: Terrível estalar de dedos..

Yuko suspirava, e colocava Moru em seu ombro, e sorria pra eles. Apesar de parecer alguém totalmente maligno, tanto em aura como ser irmão gêmeo de Kotori, ele era um rapaz de coração puro.

Tudo bem, eu não contarei nada, eu já disse que eu nunca deduraria vocês...

E assim, os gigantes choravam agradecendo um milhão de vezes à ele, mas antes mesmo de deixá-los agradecer, ele jogava um pacote de variados tipos de balas de chocolate, além de coco e canela.

Estou trocando os seus choros e seus perdões por essas balas, não me façam ficar comovido com vocês.

E a seguir, ele voltava com aquele para a fenda do chocolate, naquele curto tempo se apresentando, um ao outro, e nisso, ambos aprendiam vários tipos de receitas de chocolate daqueles dias em diante, sendo Moru o provador, e Yuko o chef do local. No local não haviam ajudantes, pois tudo se movia conforme ele queria, logo eram espátulas voando, colher de pau, panelas, garfos, tudo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Dom Maio 31, 2015 2:52 am

[Situação atual]

Os dois gigantes olhavam um para o outro, pensativos, e um silêncio tomava o local por vários segundos. Eles os encaravam sérios, sem falarem nada, mas ambos olhavam um a um. Ao final, eles falavam:

Gigante azul: Takashi...
Gigante vermelho: Você entra.

E logo depois de Takashi passar, o vermelho perguntava para o azul.

Gigante vermelho: Ei, isso é um cisco no seu olho?
Gigante azul: N.. não..

Quando ele terminasse de passar, Takashi poderia passar daquela sala, para um corredor, e o corredor iria bifurcando até a fenda, porém, não teria um portal por lá, apenas o corredor, e a fenda. Em pouco tempo, o portal iria surgir, pois do outro lado, Yuko iria perceber claramente de que se tratava de Takashi, um velho amigo seu, e que ele era mais que bem vindo lá.

Logo a seguir, os gigantes olhavam para Hinata, e faziam a mesma coisa, mas logo depois, eles olhavam um para o outro, depois para ela, e falavam:

Gigante azul: Hinata...
Gigante vermelho: Pode passar.

Por último, eles olhavam para Ethan, só que ficavam encarando-o por um bom tempo, mais que apenas segundos, e em seguida o gigante azul falava:

Gigante azul: Então por que você está aqui..
Gigante vermelho: Enquanto a pessoa que você quer dar doces..
Gigante azul: Poderia estar aqui no seu lugar?
Gigante vermelho: Logo...
Gigante azul: Você não pode passar.

E assim, ele era barrado pelos gigantes, que ficavam à frente da caverna, impedindo-o de passar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 28/07/2014
Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Seg Jun 01, 2015 6:38 pm

Após ele ter dito sua história, Takashi admirava também as outras duas. Não era surpresa o que Hinata dizia, pois pelo pouco que conhecera da garota, ele já esperava algo assim entretanto, ahcou muito digno e bonito de qualquer maneira. Então veio a vez de Ehtan, que fora barrado. Aquilo era errado, na verdade... o julgamento dos guardiões foram corretos, mas Takashi se colocou no papel de querer fazer algo. Por isso antes de entrar pela passagem, virava o rosto para Hinata.

- Hina-chan, me desculpe, mas preciso fazer uma coisa.

O General ia até o Cowboy, colocando a mão em seu ombro e com a outra mão, estendia à ele o pacote de Wagashis que Hinata havia feito. É claro que ele mesmo queria comer tudo e Hinata talvez ficasse chateada com sua atitude de dar um presente para outra pessoa, mas ele sabia que aquela é a coisa certa a se fazer.

- Parece que essa pessoa é muito importante pra você, não é? Tome, pode ficar... garanto que não vai encontrar nada igual, por isso me prometa que vai dividir esses Wagashis com ela, certo? E quando nos vermos novamente, me conte como foi!

Takashi reavaliou seu julgamento e "garoto" não é um bom adjetivo para Ethan. Embora o homem que, possivelmente seja mais velho do que o próprio General, tenha a lábia e um jeito de ser mais semelhante à um "garoto", Takashi logo percebera a real personalidade de Ethan e calculou que ele é um bom homem. Dessa forma, ele tornava as atenções para o portal e assim passava por ele, dando uma última olhada para Hinata antes de chegar na dimensão dos chocolates.

- Hoh.... - Num raro momento, seus olhos se abriam. - Mas isso... isso... É maravilhoso!!

Balançando os braços como uma criança, Takashia corria pela grama de chocolate, analizando todo o cenário a sua volta enquanto comia um galho de chocolate meio amargo. As folhas desse galho eram de chocolate branco e então ele teve a ideia de mergulhar o galho no rio de chocolate ao leite e assim misturar três sabores num só. Era nesse momento em que notava a presença de Yuko e abrindo um imenso sorriso, Takashi corria até seu amigo. Durante sua curta corrida, Takashi ia pegando diversos tipos de doces e vários chocolates que encontrava. Quando finalmente parava na frente de Yuko, ele fazia os cumprimentos.


- Yu-chan! Já deveria saber... encontrei sua irmã mais cedo, estava com um carinha estranho, hahaha. - Então olhava para Hinata que possivelmente ja estaria por ali. - Aliás, esta é Hinata Aki! Não se preocupe, ela está comigo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan Stamford

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 14/08/2003
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 08/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Seg Jun 01, 2015 7:52 pm

Ethan, pensando que era um sonho, tinha sido sincero pela primeira vez em sua vida com pessoas que não faziam parte de sua família, e a garota chamada Hinata interagia com suas palavras, lhe dando um... conselho? O cowboy não entendia muito bem, mas ela parecia estar o ajudando a encontrar sua resposta. Achava engraçado, uma pessoa fictícia de seu sonho lhe dando conselhos, e por ter esse pensamento acabou não levando muito a sério, respondendo as palavras dela com um sorriso e uma simples fala.

- O Vaga-lume nunca falhou em uma missão, senhorita.

Mas ele e sua boca grande, apenas dizer aquilo e os gigantes começavam seus julgamentos, onde Ethan era o único que não conseguia ser aprovado, sendo incapaz de ir até a fonte dos doces eternos. O Vaga-lume não acreditava a princípio, estava surpreso e então começava um monólogo.

- Não não não... era pra isso ser um sonho não é? Por que eu não passei?

E assim Ethan tentava passar mesmo assim, sendo barrado pelos gigantes. O cowboy olhava pra cima, e por que aquilo parecia tão real agora? Seus comportamentos eram bem reais... mas tudo a sua volta era irreal demais e toda aquela confusão fazia o Vaga-lume levar as mãos na cabeça, sua mente estava em conflito.

- AAAHHHH! O QUE TÁ ACONTECENDO?! Sonho, verdade, mentira, gigantes, doces, falha, sinceridade... É MUITA COISA!

E quando parecia que o cowboy enlouqueceria com tanta confusão, a mão de Takashi lhe tocava o ombro. Ethan o olhava e recebia o saquinho de Wagashis enquanto ouvia todas aquelas palavras... confortantes. Aquele garoto falava bem quando se tratava de ajudar uma pessoa e o Vaga-lume simplesmente não podia recusar o presente. Aqueles Wagashis estavam mesmo com uma "cara boa" e Katherine provavelmente gostaria, pelo menos ele esperava isso.

De uma forma ou outra, sua missão, conseguir doces pra Usagi-chan, estava completa, e toda aquela confusão, que se deu mais pelo fato de ter falhado do que qualquer outra razão, sumia. Ethan colocava a mão também no ombro de Takashi, e lhe dizia.

- Bom encontro lá dentro. Talvez eu queira saber como foi também, quando nos encontrarmos novamente.

Era um sonho, não tinha problema agir daquela forma constrangedora, e firmando uma promessa com Takashi, Ethan ajeitava seu chapéu e dava meia volta, para sair do local levando consigo o saquinho de Wagashi, com um pensamento em sua cabeça.

"Heh. Quando eu passar por essa porta eu provavelmente vou acordar. Que sonho estranho..."

E passando pela entrada/saída da caverna... nada acontecia. A claridade do dia entrava em seus olhos e quando Ethan conseguia enxergar o cenário em sua volta, era mais uma vez o mundo real. Ele conhecia o perímetro, já esteve ali, e olhando para suas mãos, via o saquinho de Wagashis. A ficha do cowboy finalmente caía, nada daquilo foi um sonho.

Imediatamente, sua mão direita ia diretamente contra o seu rosto, o cobrindo da vergonha de ter dito tudo aquilo. E lá ele ficava por alguns minutos enquanto raciocinava sobre o ocorrido, tentando chegar a uma conclusão.

"Que vergonha, que vergonha, que vergonha! Todo mundo ouviu aquilo! Aaahhh! ... Espera, pelo menos não vou mais vê-los não é?"

E aquela conclusão o fazia sorrir meio torto, e retirar a mão do rosto. Era verdade, provavelmente nem veria mais aquelas pessoas, era isso que se passava na mente do Vaga-lume, que rindo sozinho, voltava para o seu caminho. Agora que tinha alguns doces em sua posse, deveria voltar a sua missão principal, fazer Katherine parar de odiá-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinata Aki

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 25/03/2015
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Ter Jun 02, 2015 7:50 pm

Claramente Takashi era aceito pelos gigantes. Ela até se surpreendia por ter sido aceita. Porém o Cowboy que estava com eles não. Hinata até entendia. A frase dizia "Aquele cujos doces não sabe apreciar, dê meia volta e não olhe para trás, pois jamais encontrará a verdadeira alegria". Realmente, usar doces pra conquistar uma garota não era algo de um apreciador de doces, apesar de ser um bom motivo.

A garota chegava a pensar em dizer algo no mesmo instante, mas Takashi tomava a dianteira e fazia algo que realmente, causava uma pequena dor no coração de Hinata. Ele havia dado os doces para Ethan. Apesar disso, Hinata chegava a sorrir e quando Ethan ia embora, ela gritava.

- Hey! Não desperdice meus doces! Nem os sentimentos que eu coloquei neles! Boa sorte!

Só então ela atravessaria seguiria Takashi. Eles passavam pela fenda e um mundo de doces estava ali, montado na frente deles. Era como um sonho para pessoas viciadas em doce. Aquilo fazia Hinata rir baixinho, enquanto olhava Takashi comendo um galho de chocolate e agindo como uma criança.

- É...um mundo de doces infinitos, Takashi-kun! É algo realmente bonito hahaha

Quando o general parava, falava com uma pessoa e a apresentava.

- Muito prazer em conhecê-lo... - ela chegava a fazer um cumprimento no estilo japonês. Era quando seus olhos viam a coisinha minuscula que Yuko carregava. - ahhhhh! KAWAIIII!!! - e assim Hinata fazia um pequeno carinho na cabeça de Moru. - como ele se chama?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kotori F. Segawa

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Qui Jun 04, 2015 7:48 pm

- ONII-CHAN!!!!!!

A voz chegaria aos ouvidos dos presentes antes mesmo da garota aparecer. Quando aparecia ela já pulava em Yuko, ficando pendurada nas costas dele.

- Senti sua falta!!!!!!!!!!!!!! Você sentiu a minha? Claro que sentiu, todo mundo sempre sente! hahaha

Só então Kotori olharia para Katashi e Hinata.

- Ta...ka...shi...! Eu vi o que você fez. É contra as regras, mas em respeito aos sentimentos dela - apontava para Hinata - eu vou deixar ele ficar com aqueles doces. A propósito... gostou da minha criação? É magnífico não?

Só então ela se soltava de Yuko e via o bichinho de estimação de um garoto que ela havia visto desesperado.

- Moru! Então você está ai! Sabia que seu dono está desesperado gritando que nem uma menininha pela cidade? hahaha Quando terminar aqui eu te mando de volta pra ele tá?

E assim ela voltava a olhar para Takashi.

- Não precisava ter fugido, eu não roubo doces faz tanto tempo.... Não se preocupe! Agora eu dei essa dimensão pro Onii-chan. A propósito! Yu-nii, precisa de alguma coisa aqui? Mais fontes infinitas de chocolate? Floresta de jujubas? Já sei! Nuvens de marshmallow?

Antes que Yuko pudesse responder, Kotori levaria a mão na cabeça, com uma expressão agora de raiva.

- Tsc! O que ela quer? Não sabe o quão irritante é ficar gritando meu nome por ai?! - suspirava insatisfeita e então olhava para todos presentes. - Sinto muito tenho que me retirar novamente. Vejo vocês depois! Mesmo que não me vejam! - Uma piscadinha final e Kotori desaparecia daquele mundo de doces.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yuko Fahrenheights Segawa

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/12/1997
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/05/2015
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sex Jun 05, 2015 3:19 am

Yuko estava sentado em uma espécie de trono de chocolate, que mesmo que aquele mundo fosse tudo de chocolate, haviam alguns que não derretiam com tanta facilidade, nem sujava facilmente. Com uma barra de chocolate em mãos, ele comia, um pouco entediado.

Moru, precisamos de ideias, isso aqui está ficando chato..


Eis que, sendo surpreendido, um rapaz de trajes bem conhecidos por ele entrava naquele domínio, e reconhecendo-o, ele se levantava, cumprimentando-o de volta.

Hey Takashi! Viu minha irmã mais cedo? Ah, ela está em todos os lugares, heh.


E antes de perguntar sobre Hinata, ele já o respondia, facilitando tudo.

Ah, que bom. Yuko, o prazer é todo meu, sou um amante de doces igual ele, hahaha.


Ele mal terminava de falar, e Hinata já ficava com os olhos brilhando ao ver Moru, que já era acariciado. A pequena toupeira fechava os olhos com aquilo mas demonstrando gostar.

Ah, ele não fala, mas é um bicho bem inteligente, o nome dele é Moru, não me pergunte como eu descobri.


Um rápido flashback surgia na mente do rapaz, que se lembrava de ter lido várias placas daquele ser minúsculo que tentava se comunicar com ele. Ao final, uma voz tão conhecida e alta que parecia querer engolir-lo vivo surgia no meio das apresentações, e ele permanecia parado, enquanto ela se tornava uma nova capa à ele, e antes dela se soltar, ele passava a mão um pouco sobre a cabeça dela.

Calma, calma, eu senti sua falta sim, está tudo bem.


Com um rápido suspiro, ele ouvia o que ela dizia, aparentemente sobre como eles haviam entrado ali, e assim, mais uma pergunta era respondida por ele sem nem precisar questionar, tanto sobre eles como também de Moru, inclusive sobre ele ser mandado de volta pro dono.

Quer dizer.. então.. que ele.. não estava totalmente.. perdido? Droga.. vou precisar pensar em algum ajudante novo.


Dizia descontraído. Não falava sério sobre aquilo, apesar de não descartar de ser uma boa ideia, até ela acabar falando sobre mais chocolates, e seus olhos reviravam logo a seguir, não que estivesse insatisfeito, mas enjoado daquilo, precisava de mais ideias, e então aquele simples pensamento se concretizava logo depois que ela sumia, facilitando o trabalho.

Ela é uma louca mesmo hahaha.. Aliás, Takashi, não quer me ajudar a descobrir receitas novas de doces? Eu deixo os direitos autorais pra você, eu só queria alguma coisa nova para comer por aqui, eu não culpo a nee-san por isso, mas ela está bem atarefada como pode ver, e no mesmo patamar que eu, hahaha..


Ele coçava a cabeça, frustrado com alguns erros que haviam ocorrido desde então. Algumas descobertas mas nada muito concreto, estava ficando triste com aquilo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 28/07/2014
Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Jun 06, 2015 3:15 pm

Então Hinata aparentemente se dava bem com todos, indiferente da dimensão ou realidade na qual eles vivessem. Talvez fosse esse o dom dos membros de Dragonland... o dom de não se surpreenderem com mais nada. Isso ou Hinata é uma pessoa alegre e tranquila, mesmo que um pouco desastrada. Ou até mesmo, um pouco das duas opções.

- Ei, essa é a toupeira do Tai-kun, né? - Ao lado de Hinata, Takashi brincava um pouquinho com o animal. - O que será que faz aqui?

Momentos depois, Kotori surgia novamente. É claro que ela o faria, mas agora ele estava mais tranquilo, pois não tinha que proteger inutilmente seus doces para que eles não fossem roubados.

- Hahaha, Kotori-chan, generosa e ainda assim impiedosa como sempre! É bom te ver de novo também. - Takashi deveria ficar quieto, mas não resistiria a uma pequena piada. - Então todos os doces que você pegava de mim eram usados pra criar esse mundo? Hahahaha, brincadeirinha! - Takashi ficava quieto por mais um tempo, enquanto Kotori fazia suas falas, ele sempre a achou muito engraçada. - Tchau tchau, Kotori-chan!

Takashi colocava as mãos na cintura, suspirando e dando alguns segundos de silêncio, então se virava para Hinata.

- Kotori e Yuko são meus amigos desde minha infância em Dragonland... eles sempre foram excêntricos, especialmente Kotori-chan, haha!

Então ouvia o pedido de ajuda de Yuko. Se os olhos de Takashi não estivessem fechados novamente, seria possível ver um brilho neles. Aquele brilho afiado, de quem teve uma sensacional ideia. O General começava a rir, colocando um dos braços por cima dos ombros de Yuko.

- Yu-chan! Você sabe que eu nunca fui muito bom de cozinha, mas a Hinata faz um tipo de doce que eu até então não conhecia! Aposto que não existem esses doces por aqui, mas os ingredientes devem estar espalhados. - Se soltava então de Yuko e com as duas mãos, segurava a mão de Hinata em frente ao seu rosto. - Hina-chan, seja nossa comandante! Nos diga os ingredientes e os buscaremos, assim poderei provar seus Wagashis novamente e ainda enriquecer esta maravilhosa dimensão!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinata Aki

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 25/03/2015
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Jun 06, 2015 4:40 pm

Hinata ouvia cada coisa que era dita, sempre com um sorriso no rosto. Era divertido ver aquela garota que sumia e reaparecia agindo de forma tão peculiar, principalmente com o irmão.

- Ela parece querer agradar muito você haha - dizia para Yuko e então Takashi explicava sobre os dois. - Não lembro de vê-los, mas lembro da sua irmã pegando doces com a sua mãe pra te devolver os que você perdeu, Takashi-kun. Agora entendo o por que haha

E assim Hinata ria baixinho e novamente escutava o que falavam. O convite de Yuko para Takashi e repentinamente tudo parava. O general havia segurado as mãos de Hinata e falava com a garota. Levemente corada, Hinata apenas respondia sem pensar.

- Hm...hai... - Porém segundos após ela se tocava o que havia acontecido, balançando a cabeça para os lados e começando a andar por aquele mundo, soltando as mãos das de Takashi.

A garota ficava séria, uma das poucas vezes que Hinata ficava séria era quando pensava em fazer algum doce. Cada canto de onde passava a garota olhava, chegando a provar algumas coisas mas sem pegar como ingrediente. O que fazer com tudo aquilo?

- Waaaaaaa - Repentinamente Hinata tropeçava e caia de joelhos. A sua frente tinha um arbusto de pirulitos candy cane - ah ah... isso pode dar certo... - Ela levantava com uma expressão que mostrava que havia tido uma ideia genial. - Não posso fazer os doces que eu te dei mais cedo, Takashi-kun, demora muito pra fazer, mas posso improvisar algo... - Ela começava a caminhar com alguns candy canes na mão, os analisando, sem nem ver onde estava passando.

Esperando que Yuko a guiasse até a cozinha, Hinata entrava e deixava os dois rapazes do lado de fora. Era uma demora de 25 minutos e quando Hinata saia, ela carregava um prato com dois cupcakes.




- Cupcake de Candy Cane! Massa de baunilha...massa de morango... cobertura de chantilly com candy cane triturada misturada pra dar aquele gostinho diferente... acho que deve ter ficado bom haha, é a primeira vez que faço esse. Se ficou bom, tem mais lá dentro... e a receita eu anotei pra você, Yuko-san... está lá dentro também...

Hinata entregava os capcakes para os dois, esperando que eles gostassem. Se a resposta fosse positiva ela sorriria, um pouco sem graça e então olharia para Yuko.

- Dois conselhos... primeiro, tente ver além dos ingredientes e o segundo, se tiver um gosto bom e um cheiro que combine, pode colocar na receita sem medo, né?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yuko Fahrenheights Segawa

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/12/1997
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/05/2015
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Seg Jun 08, 2015 7:16 am

No momento em que ouvia o começo da resposta de Takashi, ele ficava um pouco desanimado, mas em seguida, ouvia sobre Hinata dar conta do trabalho que tanto precisava, reanimando-o logo a seguir.

Humm.. certo.


E assim, ele guiava-os até a cozinha, no mínimo onde juntaria os ingredientes para ela, e como aquele mundo era só dele, o controle tb estava em suas mãos. Do lado de fora, ele esticava uma espada que carregava em sua cintura, e um poderosíssimo vento surgia. Parecia um vortex, e ao mesmo tempo um aspirador, mas de qualquer forma, vários ingredientes necessários surgiam, e ele os colocava em uma bandeja, que entregava à ela na cozinha logo a seguir, e depois saia de lá. Não demorava muito, e ela terminava-os.

Certo.. tem uma cara muito boa...


Ele pegava um dos cupcakes, tirando um pedaço e entregando para Moru primeiro, que estava em seu ombro. De acordo com a reação dele, uma nota seria dada, e ele não parava de correr, de um lado para o outro, parecendo estar bem animado.

Sinceramente, eu nunca vi o Moru assim.. deve estar realmente bom..


E assim, ele comia um pedaço. O açúcar da baunilha com o chantilly daquele cupcake era maravilhoso, toda a sua mandíbula estremecia com o sabor subindo, de baixo para cima, chegando até arrepiá-lo. Seus olhos se arregalavam, e ele ficava quase por lacrimejar naquele momento, e finalmente começava a mastigar. O sabor do morango começava a subir, dando um pequeno toque azedo, típico dele, mas muito bom.

Isso.. isso.. é.. tão.. bom..


Fazia muito tempo que não comia algo além de chocolate, e inclusive acabava gostando outra coisa: Baunilha. Ele respirava fundo, continuando a comer, até então que ele terminava. Seus olhos se enchiam de lágrimas, justamente por ter acabado.

Eu.. juro que.. passarei essa semana inteira.. fazendo e comendo desse cupcake.. até ficar igual ao seu.. Arigatou.. Aki-san.


Só então nesse momento, que Moru subia de volta em cima de Yuko, e agradecia junto.

Moru, temos um trabalho pela frente.


A pequena toupeira acabava concordando com aquilo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 28/07/2014
Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sex Jun 12, 2015 5:06 pm

Então Hinata não poderia fazer novamente os tão deliciosos Wagashis novamente, mas subitamente ela tinha outra ideia e corria para a cozinha, se trancando la dentro. Não é novidade dizer que Takashi já esperava por algo do tipo, ele sabe tirar o melhor das pessoas, e sabia que Yuko gostaria da nova receita para seu mundo perfeito. Pouco tempo depois, Hinata abria a porta, oferecendo dois cupcakes num visual bem natalino.

- Obrigado pelo trabalho, Hina-chan!

Eram suas únicas palavras antes de pegar o seu cupcake e prová-lo. Assim que o mordia, uma explosão de sabores inundava sua boca, e ele conseguia sentir o forte doce do Chantilly com candy cane misturado, a suavidade da massa de Baunilha que enriquecia e dava volume à receita e por fim o morango, aquele gosto cítrico e doce, que quebrava e ao mesmo tempo amonizava delicadamente com toda a receita.

- Uau....

Como num suspiro de alívio, Takashi abria um sorriso leve. Sentia-se nu, deitado em uma nuvem densa e fofa feita de açúcar, sentindo uma doce brisa empurrá-lo sobre uma plantação de morangos adocicados, o Sol brilhava, música tocava e o General Vermelho se deleitava com todos aqueles sabores. Quando voltava a si, ja tinha terminado com todo seu cupcake e sorria que bem bobo para Hinata.

- Hahaha, hahaha! - Coça a nuca - Hina-chan, você tem um dom divino, com certeza, hahaha!

Takashi então se virava para Yuko, que parecia ter se deleitado tanto quanto ele. Ele ria mais um pouco e então voltava a falar.

- Muito bem Yu-chan, espero que essa receita sirva para incrementar este mundo! - Com um breve toque no ombro, Takashi fazia sua despedida. - Certo... se aqueles guardiões deixaram a gente entrar... então eles podem fazer a gente sair, e imaginando que eles sejam seus servos, eles estão sempre prontos para te ouvir de qualquer lugar deste mundo, certo? - Tomava fôlego. - Guardiões! Por favor, poderiam abrir o portal de saída para nós?

Alguns segundos de silêncio se seguiam, até que na frente de Takashi, um portal de saída se abria na frente do General. Ele fazia um aceno breve para Yuko e olhava para Hinata, em seguida entrava pelo portal. Ele sabia que ja estaria ficando tarde e infelizmente, Takashi não poderia se dar ao luxo de viver naquele mundo tão sonhador.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinata Aki

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 25/03/2015
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sex Jun 12, 2015 11:18 pm

Hinata ria baixinho com a reação de Moru e dos garotos. Realmente ela ficava aliviada que havia dado certo e que ela não explodiu a cozinha de Yuko pra isso.

- Eu te disse Takashi-kun, as pequenas coisas são as mais bonitas. Quem diria que um simples cupcake pudesse ter tantos detalhes e sabores né?

Hinata tentava não ficar envergonhada com o elogio de Takashi, mas acabava corando um pouco.

- ah ah! Nã.. não é pra tanto! Quando se faz aquilo que gosta, acaba dando certo, né?... eu acho... - suspirava e então ouvia Takashi já falando com Yuko. - Yuko-san! Se precisar de ajuda, é só me procurar!

Um ultimo sorriso era dado para Yuko e Moru, e então Hinata seguia Takashi para fora daquele mundo de doces.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Jun 13, 2015 10:23 am

O portal fornece uma passagem instantânea e indolor, sem efeitos colaterais. Qualquer um sentiria como se estivesse passando por uma porta comum. Portal este que se fecharia após Hinata e Takashi passarem por ele, levando nossos heróis para uma praia próxima a Bluehaven.

Não havia ninguem ali, o porto estava distante e assim também estava a cidade. Havia uma mata densa algumas dezenas de metros, o mar estava calmo atrás deles e a areia era vermelha, dada a coloração do Sol naquele horário (O que deveria ser umas 17:00).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 28/07/2014
Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Jun 13, 2015 12:35 pm

Uma rápida passagem e ja estava do outro lado. Era o típico local onde ele poderia deitar e relaxar, sem se preocupar com mais nada na vida. O céu estava limpo e alaranjado, as águas faziam aquele ruído suave de um mar apenas ligeiramente calmo e o ar estava morno, com uma brisa fria. Rapidamente olhava ao redor, percebendo onde estava e como consequencia não podia deixar de rir com a lembrança. Assim que Hinata chegasse, ele falaria com ela.

- Está vendo aquela mata ali? - Apontava para umas arvores distantes. - A Lin e a Sayuri me acharam jogado la, da pra acreditar que eu fiquei dois anos vagando por essas terras e fiquei sem comida? Que desastre como General eu sou... Hahahaha!

É claro que Takashi não falava aquilo em tom sério e mesmo estando a beira da morte por inanição naquele dia, parecia não ligar muito, ja que tudo se resolvera naturalmente. Após o comentário, ele parva, olhando para o Sol que começava a se esconder no mar. O dia fora realmente muito divertido, faziam anos em que Takashi simplesmente não tirava um "dia de folga"

- Hinata... obrigado, obrigado de verdade. Foi um dia muito divertido!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinata Aki

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 25/03/2015
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Sab Jun 13, 2015 9:57 pm

Assim que saia pelo portal, Hinata olhava aquela vista incrivel. Respirando fundo, sentindo aquele aroma oceânico no ar, a garota chegava a fechar os olhos sorrindo. Quando os abria novamente, ouvia Takashi contando como foi encontrado por Lin e Sayuri. Imediatamente olhava na direção que o rapaz havia apontado e sua mente voava para longe, para anos atrás.

"- A senhora deve ser muito feliz por tudo o que tem hoje né? Digo, sua família.. amigos...tudo.

- Ah, digamos que sim. Não é só pelo que eu consegui até hoje, Hinata, é porque eu sempre fiz o que queria fazer, sendo bom ou ruim. Por isso eu não tenho arrependimentos. Então sim, sou feliz porque o caminho que eu não deixei escapar me trouxe meus filhos e meu marido. - respondia a mulher de cabelos dourados que ficava sentada na mesma posição todos os dias, sem se mover um único centímetro."

Aquelas palavras ecoavam na mente de Hinata sem parar desde que as ouviu. Viver sem arrependimentos...

- Hoje foi...um dia muito bom mesmo... - Hinata respondia para Takashi e então o olhava novamente. No olhar da garota havia algo de diferente, uma determinação nova. - Foi o melhor dia que eu poderia querer. - Hinata fazia uma pausa, parecia estar escolhendo as palavras que usaria naquele momento. - Sabe, eu me lembrei porque eu realmente vim. Eu me perguntei se algum dia na minha vida eu iria ter um arrependimento que pudesse deixar a velha duvida do "e se eu tivesse feito isso". Sim, se eu não viesse, eu teria.

A garota respirava fundo e então caminhava um pouco, ficando de costas para Takashi, olhando para o céu.

- Se eu nunca viesse, não poderia falar o que eu sinto e isso seria meu maior arrependimento... - mais uma pausa era feita, Hinata respirava fundo novamente e continuava - Watashi wa hontōni Takashi ga daisuki, demo... (Eu realmente amo o Takashi, mas...) eu nunca faria algo pra forçar você a retribuir esse sentimento. Isso nunca passou pela minha cabeça! Eu tenho certeza que algum dia você vai achar a garota certa e quando isso acontecer eu quero ser a primeira a saber hein. Afinal, somos amigos não é? - Quando falava aquilo, a garota olhava para trás onde Takashi estaria e sorria para ele. Havia sinceridade nas palavras de Hinata, assim como em seus olhos. - e quando você voltar pra Dragonland, eu faço mais wagashis pra você hahaha - e assim finalizava, voltando a olhar para o pôr do sol.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 28/07/2014
Mensagens : 45

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Dom Jun 14, 2015 10:34 am

Enquanto Hinata falava, ele se lembrava de muitas situações que enfrentara quando era apenas um pequeno garoto no campo de batalha, lidando desde cedo, com a morte de soldados que seguiam seus comandos. Não importava se suas ordens eram corretas ou erradas, afinal em uma guerra não importa quem ganha, ambos os lados sempre sofrem perdas. E sim, isso tem muito a ver com o que Takashi sentia no momento e ele não poderia mais esconder isso, não para Hinata... Ela não é como as outras que se confessaram.

- Sabe, todos sempre dizem que o coração do General Vermelho é repleto de confiança e inspiração. Que ele não teme nada nem ninguém e por ser tão sincero e carismático, conquista a confiança das pessoas facilmente... - Mesmo sua expressão sendo semelhante a de uma raposa sorridente, Takashi tinha um semblante de seriedade. - Então, Hina-chan... eu quero dizer que esse dia me fez querer abrir meu coração para alguém pela primeira vez na vida, mas se você descobrir que este General não é tão forte e confiante como parece... você ainda assim não recuaria?

Sem esperar uma resposta, Takashi apenas suspirava profundamente e abria seus olhos para encarar Hinata com muita veracidade. Ele deixara seus pesares enterrados por tanto tempo que parecia difícil trazê-los à tona agora.

- Nós estamos em Guerra novamente, e como General eu fui colocado na linha de frente... Não entenda errado, eu não apenas gosto disso como quero estar na vanguarda de Dragonland, mas como em qualquer guerra, eu vi homens segurando minha mão enquanto estavam em seus leitos de morte, pedindo para que eu levasse suas desculpas para suas esposas, seus filhos... Eu não quero e nem consigo pensar no como seria se a minha situação fosse invertida naqueles momentos. - Olhava para suas próprias mãos abertas, então as fechava com força. - Eu temo a morte, Hinata... Essa é a fraqueza do "Grande General" de Dragonland.

A verdade finalmente fora dita. Takashi deixaria aquelas palavras ecoarem por um pouco de tempo, para que Hinata processasse a informação. Em seguida, seria a vez dele de responder claramente aos sentimentos dela, e de ser sincero com ele mesmo.

- Eu nunca dei importância para arrumar uma mulher, para casar, ter filhos... Não enquanto eu não atingisse minha meta de viver uma vida tranquila após as guerras acabarem e minhas lanças não forem mais necessárias... - Ele estendia a mão para Hinata. - Mas você acabou por despertar algo bem singular em meu coração então... você ajudaria este "Grande General" a percorrer um novo caminho?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinata Aki

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 25/03/2015
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Dom Jun 14, 2015 11:25 am

Hinata esperava uma rejeição. Isso apenas fez com que as palavras de Takashi fossem ainda mais surpreendentes para a garota, que pensava em cada coisa que foi dita ali.

- Takashi-kun...não é mais fraco por temer a morte. Até as pessoas mais fortes do mundo temem alguma coisa. - Ela fazia uma breve pausa - A morte sempre chega mais cedo ou mais tarde. Estando num campo de batalhas ou velhinho com uma casa cheia de filhos e netos. Não dá pra fugir dela. A dor da perda sempre é a mesma, sendo jovem ou velho, mas...as lembranças vividas não morrem e isso torna tudo mais facil. Quantas histórias de pessoas que já morreram nós não escutamos desde pequenos? Tenho certeza que aqueles que se foram nas guerras, deixaram ótimas lembranças pra suas familias.

Mais uma pausa era feita e Hinata novamente olhava para Takashi, sorrindo como sempre. Ela se aproximava do rapaz e com a mão esquerda ela tocava o peito do rapaz.

- O que importa é o que fica aqui guardado, entende? É como a gente vive e não o tempo que a gente vive. Sem arrependimentos. - afastava a mão novamente e continuava - Não se preocupe, vou dar o meu melhor pra te mostrar que esse novo caminho não é tão assustador assim, né?.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: General, oh general.   Dom Jun 14, 2015 12:52 pm

O dia foi longo, cheio de altos, baixos-altos e mais altos do que baixos-altos! No geral, um dia cheio de maluquices que serviu não apenas para desanuviar a mente dedicada do General, mas como também para Hinata conhecê-lo melhor e ter a chance de ser conhecida por todos de Bluehaven, mas especialmente... Takashi Ishiyama.

É claro que essa não foi a única vez em que eles se encontraram, na verdade esse dia foi apenas o ponto de partida para muitos outros!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: General, oh general.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
General, oh general.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» [Internacional] Segundo General da USAF, o “F-35 não será páreo para o J-20″
» [Brasil] General norte americano, planejador das Operações Aéreas no Afeganistão, voa no A-29 Super Tucano
» Indo para o Quartel General da UPS (Loisville)
» [Internacional] Boeing aciona pela 1º vez os motores GEnx
» DE ond são esses selos?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 2 - Histórias Secundárias-
Ir para: