Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Hina Takako

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Hina Takako

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/12/1997
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Hina Takako   Qua Jul 16, 2014 1:18 pm

BIOGRAFIA



Monstro, aberração, anomalia da natureza, calculista, psicopata, doente... Esses são apenas alguns dos adjetivos usados para designar os assassinos cruéis. Chamá-los assim parece ter sobre as pessoas o curioso efeito de um pequeno alívio, um desabafo que os apresentadores de televisão, os radialistas e os políticos sabem capitalizar como ninguém em seus discursos sobre a violência.

Hina Takako tinha 4 anos e achou que seu cachorrinho de apenas uma semana de vida estava muito sujo. O melhor jeito encontrado para um banho rápido foi atirar o animal na água do vaso sanitário - e dar descarga. Por sorte, a mãe descobriu a tempo, e bombeiros resgataram o animalzinho ainda vivo no esgoto. O caso chamou a atenção e muitos perguntaram: será que Hina seria uma pequena psicopata divertindo-se com o sofrimento do bicho? A resposta na época foi que ainda não se podia usar esse adjetivo. Em primeiro lugar, Hina ainda era muito nova para ter a consciência do que se chama de certo e errado. Ou seja: ela não sabia que estava fazendo mal ao bichinho. Segundo: nenhum menor de 18 anos pode ser chamado de psicopata, uma vez que sua personalidade ainda não está totalmente formada

Se o comportamento estranho de Hina tivesse parado por ai, não haveria história.

Aos 9 anos, Hina foi deixada sozinha com um amiguinho de 3 anos. Ela sabia que o menino tinha medo de água e não sabia nadar. Mesmo assim, levou-o para a piscina e o empurrou lá dentro. O garotinho se debateu por vários minutos, gritando por socorro. Em vez de estender o braço, Hina puxou uma cadeira para assistir à morte do menino. Depois foi para casa. Ao se encontrar com um vizinho, Hina perguntou o que era a gosma branca que sai do nariz de uma pessoa que se afoga. Quando o menininho foi encontrado estava morto, Hina apenas disse que havia sido um acidente. Ela estava mais preocupada em ser o centro das atenções do que em sentir qualquer tipo de remorso pelas coisas que havia feito.

O comportamento assustador da menina apenas foi piorando conforme ela ficava mais velha.

Aos poucos ela começou a bater nos pais e nas outras crianças, sempre lembrando-se do garotinho que havia se afogado. Sua agressividade era tão grave e cada vez mais constante que aos 13 anos ela foi internada pela primeira vez num hospital psiquiátrico, onde ficou por meio ano. Seu tratamento não surtiu efeito algum.

Seus pais sentiam-se culpados e humilhados pelas pessoas que diziam que eles permitiam tais atos da menina e que bastaria uns tapinhas e ela obedeceria. Claro que as pessoas minimizavam a situação e falavam que Hina estava tendo apenas uma adolescência conflituosa.

A garota depois de um tempo passou a roubar o dinheiro da família, destruiu a casa três vezes seguidas, cortou a orelha do pai e golpeou as costelas da mãe, que foi parar no hospital por isso. Às vezes eles acordavam no meio da noite e ela os estava observando dormir. Foi quando a mãe notou que Hina os mararia a qualquer momento. Com medo da filha, os pais a internaram pela segunda vez num hospital psiquiátrico, onde ela ficou até seus 16 anos.

A terapia da jovem continuou sem efeito e os pais não permitiram a volta da garota em casa por medo de que acabassem sendo assassinados. Essa decisão dos pais fizeram Hina criar uma obsessão muito grande por eles. Seguia-os todos os dias esperando o momento certo de abordá-los.

Dia e noite ela os observava das sombras. Foi então que, após ter todos os horários da nova rotina da família, Hina entrou na casa quando eles estavam fora e ficou esperando o retorno deles. Quando o casal retornou a casa, encontraram Hina sentada no sofá, toda suja do sangue do novo cachorro. Ela sorria, olhando-os de forma predatória. Assim que ela levantou, avançou para o pai, atacando-o com uma faca que havia pego na cozinha, a mesma faca antes usada para matar o cãozinho. A mãe deu um grito e conseguiu correr para fora da casa e escapar. Já o pai foi amarrado pela jovem e teve seu peito aberto, com ele ainda vivo. Ela o observou por alguns instantes e então rasgou seu coração enquanto repetia a frase “juntos para sempre não é papai?”. Antes mesmo da policia chegar ao local, a jovem escapou.

Hoje a mãe de Hina vive mudando-se por medo de ser encontrada pela jovem. Já a jovem é conhecida como Bloody Face, assassina e torturadora por novos casos que acontecem a cada dia que passa. Porém, ela nunca foi pega.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hina Takako

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/12/1997
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: Hina Takako   Qua Jul 16, 2014 1:22 pm

FICHA DE INTERNAÇÃO - DIAGNÓSTICO


FICHA DE ATENDIMENTO DE PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL OU NEUROLÓGICO

Identificação da Unidade de Saúde
1. Número da Ficha de Atendimento: 123258
2. Local de Notificação: Whitecloud ,Skyhold
3. Unidade Notificadora: Clínica de saúde mental Briar Ridge
4. Agente Comunitário de Saúde responsável: Kaila Black

Identificação do Cliente
5. Nome: Hina Takako
6. Data do Nascimento: 14/12/1997 ou Idade presumida: 16 anos
7. Sexo: ( ) Masculino (x) Feminino
8. Nome da Mãe: Marie Takako

Residência do Cliente
9. Cidade de Residência: Whitecloud
10. Reino de Residência: Skyhold
11. ( ) Sem residência fixa
12. ( ) Morador de rua

Aspectos da História Psiquiátrica
13. Internação Psiquiátrica no passado: (x) Sim ( ) Não
14. Tentativa grave de auto extermínio no passado: Sim ( ) Não (x)
15. Uso contínuo de medicação psiquiátrica no momento: (x) Sim ( ) Não
16. Situação de abandono e/ou maus tratos: ( ) Sim (x) Não
17. Cárcere privado: Sim ( ) Não (x)
18. Sem autonomia para auto-cuidado: Sim ( ) Não (x)
19. Já avaliado por equipe de saúde mental: (x) Sim ( ) Não

Diagnóstico Psiquiátrico
20. Diagnóstico 1: Transtorno Psicótico Breve
21. Diagnóstico 2: Psicopatia Grave
22. Diagnóstico 3:Tendência a ferir outras pessoas

FICHA DE ATENDIMENTO DE PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL OU NEUROLÓGICO

Indicadores Prioritários
A- Que fazem uso prejudicial de álcool e outras drogas ( ) Sim (x) Não
B- Que apresentam transtorno mental severo e persistente (x)Sim ( ) Não
C- Egressas de internação psiquiátrica (x) Sim ( ) Não
D- Com Transtornos convulsivos (epilepsia) ( ) Sim (x) Não
E- Com tentativas de suicídio ( ) Sim (x) Não
F- Que fazem uso inadequado de benzodiazepínicos ( ) Sim (x) Não

Antecedentes Neurológicos
23. Presença dos seguintes agravos: ( ) Epilepsia ( ) Neurocisticercose ( ) Sequela de AVC ( )
Doença de Parkinson (x) Outras doenças neurológicas crônicas
24. Avaliação neurológica prévia: (x) Sim ( ) Não
25. Em uso de anticonvulsivantes: ( ) Sim (x) Não
26. Em uso de antiparkinsoniano: ( ) Sim (x) Não
27. Outras medicações neurológicas: Amplictil, Carbolitium, Olanzapina e Piportil

Tratamento
28. Necessita de supervisão para tratamento: ( ) Não ( ) Visitas Domiciliares regulares ( ) Busca
ativa para consulta ( ) Monitorização domiciliar da medicação (x) Internação Urgente
29. Medicação de depósito e intervalo da aplicação: ( ) Não (x) 2 semanas ( ) 3 semanas
( ) 4 semanas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Hina Takako
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Curiosidades :: Personagens-
Ir para: