Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Renascimento. (Shinsei)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Shen Shi Harzgard
Admin
avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/03/1987
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 192

MensagemAssunto: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 17, 2014 9:03 pm

Seis meses depois da morte de Kona. Lei e seus companheiros se encontravam aprisionados à noroeste de Skyhold, próximos da divisa com Qantuum. Era uma enorme prisão, era para lá onde eram mandadas as pessoas mais perigosas de acordo com o império. Pessoas que ameaçavam bastante seus planos ou que seriam um problema caso continuassem a solta.

Além de ter o andar da superfície, ela se estendia por vários e vários metros pelo subsolo. E quanto mais longe da superfície ficava, mais complexas e fortes eram as celas que aprisionariam o infrator, de acordo com seu nível de contenção. Em um geral, os prisioneiros eram bem fortes e também era além de uma prisão um local para experimentos, em um laboratório localizado no sexto andar abaixo da superfície onde os prisioneiros eram usados em testes e pesquisas para Skyhold.

Dois andares abaixo da superfície estava a cela de Lei Fong, era bem parecida com uma solitária, seu interior era minúsculo e as paredes tinham a cor de metal enferrujado e eram bem resistentes, ele ainda estava sendo aprisionado pelas algemas especiais e ele só saia da cela quando era levado para algum experimento. A comida entrava por uma brecha da porta bem espessa de ferro, que podia ser aberta e fechada, por duas vezes ao dia. Uma comida ruim, mas comestível.

Já era noite, e a temperatura que deveria descer por causa do deserto até certo ponto daquela vez estava ficando mais frio que o normal, tão frio que os soldados que faziam ronda na prisão tiveram que se agasalhar como podiam.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.dscrpg.com
Lei Fong

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/06/2010
Horóscopo chinês : Tigre
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 39

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 17, 2014 9:42 pm

Foram seis meses bem difíceis para Lei, mas ele já não tinha mais vontade de fazer nada. Todos os dias se lembrava da morte de Kona, e consequentemente de seu fracasso. Sempre de cabeça baixa, e comendo o que lhe davam sem reclamar de nada, somente aceitando aquela nova vida, uma punição perfeita para ele que nem conseguia mais ter uma boa noite de sono por sempre estar pensando na garota que não conseguiu proteger.

Durante os experimentos, Lei não esboçava nenhuma reação de dor e seu olhar não parecia mais com o de uma pessoa viva. Depois de tantos deles que o machucavam severamente, o corpo de Lei estava quase que inteiro coberto por bandagens. Somente seus olhos e cabelo ficavam a mostra.

Todos os dias eram a mesma rotina, nada de importante acontecia, sempre os mesmos movimentos, os mesmos rostos e o que diferenciavam eram os experimentos, por serem vários tipos de pesquisa. Ele nem mesmo sabia se seus companheiros ainda estavam vivos, mas naquela noite, não conseguindo dormir bem como de costume escutava um movimento maior que o normal vindo do lado de fora, mas ainda permanecia imóvel e sentado escorado na parede como havia sido na maior parte daqueles seis meses de prisão, Lei quase nem se movia mais...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Agatha

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 17/09/2014
Mensagens : 3

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 17, 2014 10:45 pm



Uma densa neblina cobria toda a área da prisão naquela noite gelada, o frio aumentava cada vez mais, 10 graus, 5 , 0 , -10 , -20. Tudo o que a neblina tocava se tornava puro e simplesmente gelo. As paredes de metal, o chão , o ar , a água , a carne. A Neblina entrava na prisão , congelando tudo e todos em seu caminho, poucos sobreviveriam aquele inexplicável fenômeno, pelo menos poucos que entraram em contato com a neblina. Em questão de segundos, todo o lugar se tornava um grande cemitério de gelo. Os guardas , os prisioneiros , animais , plantas , insetos , mais de 90% das formas de vida daquele lugar agora não passavam de estátuas congeladas.

Era um fenômeno lindo e mortal , nunca antes visto. Os guardas próximos a cela de Lei logo se tornavam gelo, alguns se quebravam, mas era como se nunca estivessem vivos , como se aquele gelo tivesse apagado toda a sua existência , deixando apenas "aquilo" para trás.

A porta da cela de Lei se congelava completamente, e a neblina entrava pelas pequenas frestas e aberturas. Todo o arredor do garoto agora estava ocupado pela Neblina , mas ela não o tocava.

Uma voz, várias vozes , um homem? uma mulher? impossível definir. Como se várias pessoas falassem ao mesmo tempo, num tom suave e ao mesmo tempo impositor.

- O portador da esperança... aquele que trará a luz de volta ao mundo escuro.... é chegada a hora.... pelas trevas deves caminhar... o leste espera pelo escolhido...

As vozes ecoavam por toda a neblina , dentro e fora da prisão , como fantasmas daqueles que agora jaziam mortos. Em frente a Lei Fong algo se manifestava , a neblina ganhava forma, sem cores ou cheiro... apenas uma forma vazia e transparente de uma mulher.. que estendia sua mão para o garoto.

- Levante-se..

Porém no momento em que Lei Fong tentasse toca-la, ou mesmo se não tentasse , a Neblina desapareceria, como se tudo aquilo não passasse de um sonho.Mas tudo continuava frio e congelado , a prova de que era real.
A porta da cela de Lei desmoronava , como se feita de papel, e nenhum sinal daquela misteriosa aparição poderia ser encontrado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lei Fong

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/06/2010
Horóscopo chinês : Tigre
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 39

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 17, 2014 11:36 pm

Lei permanecia imóvel enquanto o local ficava cada vez mais frio, e era quando aquela estranha neblina entrava em sua cela, o cercando. O rapaz ficava somente observando com seus olhos mortos, ouvindo aquela voz sem nem questionar sobre ou se importar... apenas continuava parado.

A neblina tomava a forma de uma bela mulher, que o estendia a mão. Lei nem esboçava reação, ficava somente a encarando de canto de olho, até que aquela aparição sumia. Em seguida a porta de sua cela, congelada, desabava. Se quebrando em várias partes, deixando o caminho para que ele saísse da cela.

Durante todo o evento, Lei ficou a pensar no porquê de ouvir e ter consideração por aquelas palavras que vinham de algo estranho e sobrenatural, mas uma frase daquela conversa toda o chamava bastante atenção... "aquele que trará a luz de volta ao mundo escuro"... seria mesmo possível consertar aquele mundo caótico? O mundo que havia matado seus pais e sua Kona? Não... ele deveria puni-lo, pela sua ingratidão.

Isso fazia Lei se levantar e andar até a porta de sua cela. Decidia acreditar nas palavras daquele ser misterioso por ter que punir aquele mundo que o havia tirado tanta coisa. Ao passar pela entrada de sua prisão, a temperatura baixa fazia suas algemas congelarem e somente com um pouco de força nos pulsos conseguia quebrá-la. Era quando sua aura voltava a manifestar, não era mais dourada... agora estava com uma coloração bem mais escura. E o rapaz olhava para a própria mão direita, sentindo o poder que corria pelo seu corpo. O poder que já fazia seis meses que não sentia. O poder que poderia ter salvo Kona!




Enquanto olhava para sua mão, vários soldados vindos de outros andares começavam a cercá-lo, apontando para ele armas de fogo, e Lei por sua vez ficava os observando, como se contasse com os olhos os números de seus inimigos. Os soldados o viam como uma ameaça por verem seus companheiros congelados e mortos, e como Lei era o único vivo nas redondezas o culpavam pelo ato e sem pensar duas vezes começavam a atirar.

Lei já estava preparado, mesmo que seu corpo estivesse enferrujado e em todo movimento brusco que fazia todos os seus ossos estralavam, conseguia chegar rapidamente nas costas de um dos soldados e acertá-lo na nuca, o desacordando e usando seu corpo de escudo para se aproximar do próximo. Seu "escudo" acabava sendo fuzilado, uma vez que o importante era matar o prisioneiro fugitivo, mas o rapaz já nem estava mais por trás daquele soldado. Já se encontrava do lado de um outro adversário.

A velocidade de Lei era algo impressionante, ele era um verdadeiro prodígio quando se tratava das artes marciais e simples vigias não tinham chance contra ele, mas o número era enorme e durante um golpe que desacordava um dos soldados, um tiro o atingia no abdômen. Ficando bem raso em sua pele por causa de seu elemento terra, mas o suficiente para fazê-lo sangrar... o rapaz colocava a mão por cima do ferimento e via todo aquele sangue, se lembrando imediatamente da cena da morte de seus pais, da morte de Kona e de todo o sangue que já havia sido derramado.

Seus olhos se arregalavam, voltando a ter brilho, mas um brilho de fúria. E um grito saia por baixo de todas aquelas bandagens que cobriam maior parte de seu rosto. Lei agora parecia uma outra pessoa, aumentando bruscamente sua aura e avançando impecavelmente contra seus inimigos. Em um instante já havia matado vários, e quando chegava no que havia atirado nele, o segurava pela cabeça e começava a batê-la na parede de metal, várias e várias vezes com toda a força que tinha.

O soldado já havia morrido na terceira batida, mas ele continuava. Quebrando aos poucos o crânio dele, e sua cabeça ia se deformando enquanto sangue espirrava contra o rosto de Lei. Quando a cabeça daquele soldado ficava aos pedaços, o rapaz o soltava e ao olhar para trás via que não haviam mais soldados por ali, o restante tinha fugido, mas ainda havia um vivo que estava ferido por ele, Lei lembrava que seus companheiros também estavam na prisão e como ele ainda estava vivo, provavelmente eles também estariam. Por isso chegava até o soldado ferido e se agachava, o olhando com aqueles olhos que ao mesmo tempo que pareciam carregar uma fúria incontrolável eram vazios e frios...

-
Onde está o Dragão...?

Sua voz saia bem rouca e baixa, já faziam seis meses que ele não havia dito nada. Sempre em silêncio. O soldado com medo da morte o dizia, KaiTen se encontrava no décimo andar abaixo da superfície e com isso Lei se levantava, chutando forte a cabeça do soldado, o matando ao abrir um buraco em sua cabeça com aquele golpe.

Lei agora andava lentamente até a cela onde seu companheiro KaiTen estava, e mataria qualquer um que entrasse no seu caminho... ele queria sair logo daquele lugar, mas para fazer isso mais fácil precisava da ajuda de seus amigos, ainda haviam bastante soldados e não se sabia qual era seu poder bélico...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shen Shi Harzgard
Admin
avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/03/1987
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 192

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 17, 2014 11:42 pm

A cela de KaiTen se encontrava no décimo andar abaixo da superfície, e era uma prisão poderosíssima, própria para aprisionar um furioso Dragão. Ele era mantido preso ao seu centro, com correntes em ambos seus pulsos e uma em seu pescoço. Todas presas ao chão. As paredes eram feitas de titânio com cerca de 2 metros de expessura. E essas mesmas paredes continham uma grande descarga elétrica capazes de "torrar" um humano normal em instantes. E caso o prisioneiro resistisse além do aceitável a cela em segundos se encheria com uma quantidade absurda de gás tranquilizante, uma pequena dose já colocaria um leão para dormir.

O Dragão quase nunca recebera comida durante esses seis meses, e os experimentos eram realizados somente quando ele era dopado o suficiente para que o levassem até o laboratório sem correr risco algum e sem falar que era a cela com maior segurança dentro de toda a construção. E a porta era feita do mesmo material que as paredes da prisão, o mesmo titânio e a mesma espessura, além de só ser aberta com a entrada de uma senha pelo lado de fora...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.dscrpg.com
KaiTen

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 16/07/2014
Mensagens : 38

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Sex Set 19, 2014 3:01 pm

A primeira coisa que os cientístcas da prisão descobriram sobre KaiTen, é que seu metabolismo se adapta aos melefícios do corpo à uma velocidade impressionante. Conforme as doses de tranquilizante foram sendo injetadas no Dragão durante a viagem, mais seu corpo se adaptava e menos efeito fazia. Ao chegarem na prisão, seis meses atrás, KaiTen ja estava com domínio total de seu corpo e ja havia descansado bastante de todo estresse que seu corpo havia passado.



- Vocês não me levarão tão fácil.

Foram um total de 12 horas e 50 soldados de operações especiais para levar KaiTen do caminhão até dentro da base. Cerca de 7 horas e mais 32 Soldados foram gastos para arrastá-lo pelos corredores e colocá-lo dentro do elevador central. La dentro, KaiTen foi impedido pelos soldados que deram suas vidas entrando com KaiTen naquele elevador, de destruir o painel de controle do mesmo. Ao chegar no mais baixo andar da prisão, a batalha teve continuidade, sendo gastas mais 11 horas de luta e morte por parte das forças militares da prisão até que o jovem Dragão fosse aprisionado em sua cela de contenção.

Durante o primeiro mês, KaiTen trabalhou em se livrar daquelas correntes. Foram um total de 18 dias, mas após muito esforço, esse conseguiu quebrar todos os elos que o prendiam. Não a um baixo custo, é claro. Por 10 dias após ter se livrado, todos os músculos de seus braços, ombros, costas e pernas, pararam de responder, pois foram rompidos pelo esforço. KaiTen não fora mais acorrentado desde então.

No segundo mês, os testes começaram. Ninguem ousava retirar KaiTen de la de dentro, por isso o botavam para dormir e retiravam amostras de seu tecido muscular, sangue e pele. Como ninguem o acorrentava, KaiTen, quando estava acordado, atacava bestialmente a parede da cela. Logo no primeiro impacto, a descarga elétrica o fez voar até a parede adjacente, eletrocutando-o novamente e desacordava-o por 3 horas. Quando recobrou os sentidos, viu que seu punho havia deixado uma marca na parede. Isso fez ele querer continuar.

No terceiro mês, eles desistiram de fazer os testes. KaiTen ja não era mais adormecido pelo gás e ele ja parecia não ligar tanto para as descargas elétricas. Todas as paredes de sua cela estavam agora com crateras enormes, feitas por seus socos e chutes, mas mesmo assim, não era possível escapar e agora, eles cortavam ainda mais o alimento entregado à KaiTen.

No quarto mês, KaiTen parecia mais um animal enraivecido do que qualquer outra coisa. Todos os dias seu estômago doía e doía, seu corpo gritava por alimento e este, quando chegava, mal servia para saciar a fome do jovem Dragão. Estava fraco, sem forças, queria continuar tentando forçar sua saída daquela cela horrível, mas seu corpo queria apenas... dormir.
"KaiTen !"
Ele ja não estava mais na cela. Onde era aquele lugar?
"Olhe ao redor, Kai, estou bem aqui."
Essa voz...

- Mãe?

Quando se dava conta, KaiTen encontrava-se no meio de muita neve... uma floresta? E o que era aquilo? Uma cabana de madeira, feita com troncos, com uma aparência bem rústica.

- Kai, querido... entre, está frio. - Afrodite abria a porta para o garoto, que a seguia. - Achei que nunca fosse conseguir falar com você.

- Tch... eu... eu... - Cerrava os punhos. - Eu errei. Se eu tivesse partido sozinho... estaria tudo melhor, eu estaria mais forte e muito além de todos esses fracotes com quem sigo viagem... até mesmo Lei. Não consigo esquecer aquela expressão dele quando a garota morreu... ele é fraco.

- Kai... - Afrodite não reforçava em nada o que seu filho dizia, mas também não negava. - Ser forte... como eu posso colocar de uma forma que você entenda? Ser forte não é continuar em pé o tempo todo, mas conseguir se levantar depois de cair.

- Tch... se você cai, é por que é fraco... Então deve treinar mais pra não cair.

- Mas você está caído agora, não é mesmo? - Com um sorriso calmo, Afrodite pegava direto no orgulho do Dragão. -

- TCH.. EU... DROGA ! Não vou ficar aqui pra ouvir sermões ! - Mesmo com sua voz rude de sempre, KaiTen nunca conseguira ser grosso com Afrodite. - Eu... eu.. eu só sei bater de frente com meus problemas, é o único jeito de resolver qualquer situação.

- Sabe... seu pai sempre foi assim também, mas quando algo dava errado, ele se isolava de todo mundo e meditava até conseguir uma resposta para o problema.

- Essa é sua sugestão? Meditar? Que benefício uma meditação pode me trazer?

- Se fosse uma meditação igual a de seu pai, nenhuma, pois ele apenas se sentava, imóvel por dias até relaxar o suficiente. - Afrodite apontava para KaiTen. -  Já você... não vai me dizer que se esqueceu daquilo...

Não, não tinha como esquecer algo do gênero. Aquele dia, muito tempo atrás, em que perdera a visão. KaiTen estava sentado, imóvel, quase que meditando e ainda mais, estava cego. Cego, mas ainda podia enxergar tudo, tudo e todos, suas auras, espíritos, semblantes, seja qual for o nome, KaiTen lembrava-se que naquele estado, esquecera de dor, cansaço, raiva. Talvez fosse o momento novamente.

- Eu... posso... tentar... - Murmurava consigo mesmo. -

- Pois não? Você disse algo?

- EU DISSE QUE VOU TENTAR? TA LEGAL? DROGA ! Tch...

- Não tente. Consiga. E consiga mesmo, por que sabe... tem uma pessoa querendo muito chutar a sua bunda, hihi.

- Heh ! E quem é?

- Sayuri ! - Afrodite ria e no instante seguinte, sumia da mente de KaiTen, junto com todo o cenário. -

- Argh...

KaiTen acordava, estava deitado no chão frio de sua cela. Todo seu estado físico voltava à tona. Fome, sono, sede, dor, fraqueza. Ele se levantava com muito esforço e então ia até o meio da cela, sentando-se de pernas cruzadas. Por algum motivo, estava rindo. Rindo do fato de saber que Sayuri resolvera se tornar forte, rindo por que agora sabia que havia outro Dragão no mundo com quem ele deveria se preocupar e isso o deixava animado, por essa razão, ele meditava e, meditando sem nada no corpo além de Chi, o que parecia ser sua terceira aura começava a se manifestar. KaiTen havia conseguido quebrar todas as algemas "anti-chi" que colocaram nele, além do fato de que ele próprio nunca havia mostrado sinais de que seu Chi fosse sua arma principal, por isso os cientistas se preocuparam muito mais em mitigar sua força física, deixando assim, KaiTen livre para manifestar seu trabalho de Chi da forma que quisesse.


"Se é isso que eu tenho que fazer pra recuperar minhas forças e destruir essa cela. Então eu farei. E se eu precisar ficar assim por mil anos, então que seja. Ninguém pára a determinação de um Dragão."

E assim, por dois meses, KaiTen ficara apenas ali, sentado e imóvel. O chi que manifestava, parecia sugar as forças naturais que o rodeava e transformava em nutrientes para o corpo, inibindo sua fome e evitando a destruição de seus músculos, além do mais, conseguia ver todas as pessoas que estavam dentro de uma área de 100 metros ao seu redor. Isto é, não exatamente as pessoas, mas suas auras, ou algo do gênero.

No quinto mês, aqueles que monitoravam o jovem Dragão, surpresos por ele não estar se movendo, precisavam entender o que estava acontecendo com ele, mas ninguém tinha mais coragem de entrar ali, afinal, toda vez que um grupo adentrava a cela, pelo menos duas pessoas morriam. Por este motivo, eles enviavam um Tigre treinado para atacar todo e qualquer ser vivo que se movesse, para dentro da cela de KaiTen.

- Hmm? - KaiTen via uma aura selvagem e agressiva se aproximar. Muito parecida com a sua, na realidade. Assim que abria os olhos, o Tigre estava de frente para ele. - Olá, guerreiro.


Seus olhos se encontravam. KaiTen e o Tigre pareciam conversar com um o outro. O animal, embora muito faminto, não o atacava, apenas se aproximava de KaiTen, e deitava, como se tivesse encontrado paz e um líder para seguir. O resto do mês, KaiTen já não sentia mais necessidade de alimento, por isso deixava o que vinha, para o animal que lhe fazia companhia. Nenhum soldado se atreveu à retirar o Tigre da cela.

E finalmente, no sexto mês, KaiTen sentia algo extremamente diferente nas forças ao seu redor. Alguém novo entrara na prisão e destruía diversas formas de vida, em seguida ia embora. Após isso, podia notar uma aura crescer. Uma imensa aura cheia de rancor e ódio, sumia com várias outras formas de vida e vinha de aproximando da cela de KaiTen. Este sabia que o momento estava chegando. Era sua chance.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lei Fong

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/06/2010
Horóscopo chinês : Tigre
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 39

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Sex Set 19, 2014 8:39 pm

Lei Fong continuava a caminhar, matando qualquer soldado que via em seu caminho enquanto se aproximava cada vez mais da cela de KaiTen. Foram quarenta minutos de caminhada, sempre pensando nas palavras daquele espírito e sobre o seu próximo passo, mas sempre o atrapalhavam ao tentar matá-lo...

Já próximo de seu destino, Lei via que haviam cinco soldados a frente da cela de contenção. E pegando um impulso grande, flexionando suas pernas ao máximo e juntando forças em instantes, investia com uma velocidade absurda até o meio dos cinco soldados. E após isso, exterminava um por um. O primeiro era com um soco assim que chegava no meio de todos eles, aquele soco atravessava o peito do soldado que morria na hora. Usando o corpo desse soldado morto, o arremessava para cima de outro e ao mesmo tempo investia contra o adversário que estava oposto à aquele que o rapaz havia arremessado um corpo. Pegava a cabeça de seu alvo e com bastante força a esmagava contra o chão. Depois disso se dirigia para o soldado que havia tapado a visão, girando seu corpo quando parava na frente do mesmo e acertando um chute em sua nuca, com uma força tão grande que quebrava o pescoço de seu inimigo.

Sobravam somente dois, que tremiam ao verem que em um piscar de olhos três companheiros seus morriam. Mas em um estado de desespero tentavam atirar toda a munição que tinha em Lei Fong. Este por sua vez, intensificava sua aura de uma forma absurda, o protegendo da maioria dos tiros de entrar em sua pele, alguns ainda passavam pela sua defesa, o pegando de raspão e um deles acertava seu braço direito. Mais sangue, e Lei ficava vendo-o escorrer pelo seu braço por alguns instantes antes de dar outra investida, acertando um soco com bastante força no abdômen do soldado, este que ficava vomitando sangue logo após ao cair ajoelhado e apoiado ao chão com suas mãos e joelhos... seu corpo não respondia e só era possível escutar seu grito antes de Lei acertar seu calcanhar com força em sua cabeça e afundá-la por completo contra o chão de metal.

Sobrava somente um, que tentava atirar mas já estava sem munição... Lei ia se aproximando lentamente e ao tentar correr o soldado caia no chão, com medo começava a suplicar por sua vida...


- Por favor... tenha piedade!

Quando Lei ficava de frente para o soldado, se abaixava o olhando nos olhos primeiramente e depois para a porta da cela onde KaiTen estava.

- A senha...

- O-O que...?

- Eu disse... a senha...

Os olhos de Lei eram calmos, tão calmos que passavam uma sensação de medo para quem que o estivesse olhando. Ele não estava com tanta paciência e caso aquele soldado enrolasse demais acabaria o matando também, porém com medo da morte o soldado se levantava tremendo e caminhava até a porta, digitando a senha e a porta se abria. O soldado se virava para Lei assim que cumpria sua tarefa.

- Pronto... P-Posso ir agora!?

Lei olhava para o soldado com bastante calma e lentamente, em seguida via KaiTen meditando em meio a cela com um tigre deitado ao seu lado. O rapaz fechava seus olhos e começava a andar para dentro da cela, a princípio parecia que o deixaria escapar, mas quando passava pelo soldado e o mesmo respirava mais aliviado, a mão de Lei o segurava pela cabeça e com força arremessava o soldado até a frente do Dragão.

- Deixei um pra você KaiTen... e estou vendo que arrumou um novo amigo durante esses meses...

A voz, a aura, o corpo, os olhos, Lei como um todo transmitia um ar de frieza por debaixo daquelas bandagens. "Assustadoramente calmo" era a melhor maneira para descreve-lo. Alguém como KaiTen, que agora podia sentir claramente a energia de tudo a sua volta perceberia a mudança em seu amigo. A principio poderia facilmente pensar ser outra pessoa.

Durante a caminhada até a cela a mente e o corpo de Lei chegaram a um consenso, por isso não haviam mais perturbações, dor, raiva, ou tristeza, pelo menos não mais visíveis. Como um recipiente que chegou ao seu limite e precisou ser esvaziado. Lei Fong agora era vazio, como uma maquina com um único objetivo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
KaiTen

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 16/07/2014
Mensagens : 38

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Sab Set 20, 2014 12:22 am

A força escura que KaiTen via se aproximar era tão forte e maligna, que chegava a fazer o Tigre a ficar em estado de alerta. Ainda de olhos fechados, KaiTen acalmava o Tigre, colocando a mão sobre sua cabeça. KaiTen não sabia quem era aquele ser, mesmo tendo um chi bastante familiar, porém jamais sentira tamanho força assim, fora de Dragonland. Quem seria? Um oponente? Um aliado? Apenas alguma força destrutiva? A porta se abria ao mesmo tempo que KaiTen abria seus olhos, voltando a enxergar o mundo do jeito tradicional, apenas para reconhecer Lei Fong, os punhos cheios de sangue após ter massacrado os soldados da porta de sua cela.

"O que esta acontecendo? Lei... está diferente." Enquanto Lei adentrava o local, ele oferecia um soldado para KaiTen matar. "Que prazer eu tiro em tirar a vida de alguem mais fraco?" Aquilo fora sempre o pensamento do jovem Dragão. Os únicos oponentes que mereciam ser combatidos, eram aqueles que poderiam proporcionar um bom desafio para ele, seja um único oponente forte, ou inúmeros fracos, procurando a força através da quantidade.

"Esse soldado acabou de molhar as calças. Está assustado e não oferece desafio, Lei jamais faria algo desse tipo..." KaiTen ficava a encarar Lei, tentando ler o que se passava por trás dele. "Apenas... o quão fraco ele se tornou?" Após a morte de Kona, KaiTen vira o como Lei havia desistido da vida. A forma como ele lutara contra os guardas 6 meses atrás, clamando por Lei para tomar o seu lado, mas este nem sequer se deu ao trabalho de olhar para ele. "Você tira forças da sua fraqueza... mas é uma força falsa."

- Não tenho tempo para esses fracotes. - Dizia por fim, se levantando - Mas eu tenho um companheiro aqui que não come nada ja tem um tempo.

O Tigre, como se entendesse o sinal, avançava no soldado, matando-o e se alimentando de sua carne. Enquanto isso, KaiTen alongava o corpo, estralando os ossos que não mexia direito à meses. Seus pesos ainda estavam firmes em seus braços e pernas, seu orgulho não o faria retirá-los tão cedo.

- Então, finalmente você encontrou alguma motivação... - Suspirava, passando por Lei e saindo da cela. - Então, qual foi? Vamos resgatar aqueles fracotes de uma vez?

Não que ele se importasse, mas tinha uma promessa de luta com Mitsuko, sem falar que mesmo não querendo admitir, ele queria pagar a "dívida" por ter sido libertado da cela pelo seu companheiro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lei Fong

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/06/2010
Horóscopo chinês : Tigre
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 39

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Sab Set 20, 2014 12:57 pm

Ao ouvir a pergunta de seu amigo, Lei Fong se virava também saindo da cela. E então olhava para o Dragão, tudo de forma bem calma e lenta, e aquela sua aparência de agora reforçava o ar de medo que ficava em sua volta.

- Sim... vamos nos separar e quando encontrarmos algum dos nossos... nos reunimos depois...

Sua voz era fria e baixa, mal dava para ouvi-lo direito pelo seu corpo ainda estar sofrendo com aqueles seis meses de prisão. O rapaz sabia que se KaiTen ainda estava vivo, eles ainda estavam mantendo os outros vivos, uma vez que ele era o que causava mais problemas. Estava em sua personalidade. E todo aquele sentimento de amizade que tinha com todos seus companheiros havia simplesmente sumido, dava para perceber de como ele falava com KaiTen. Ele agora só queria ajuda para seus novos objetivos, e seus companheiros eram as pessoas necessárias para isso.

- Esse lugar virou uma bagunça. Não deve demorar pra chegarem os reforços...

Antes de se separar de KaiTen, o alertava sobre a situação. Com o mesmo tom de antes...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
KaiTen

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 16/07/2014
Mensagens : 38

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Dom Set 21, 2014 1:53 pm

- Eu não poderia ligar menos pra situação atual. - KaiTen virava o rosto com descaso. - Nos encontramos la na superífice, até.

Ao dizer isso, partia correndo para o corredor da direita, logo o Tigre corria atrás de KaiTen.

- Você deve ser forte pra ter sobrevivido à esse lugar... - Dizia, ao notar que o felino o seguia sem hesitação - Bom, que seja. Se quiser me acompanhar, apenas não me atrase.

Então entrava no elevador com seu novo parceiro, em seguida, a porta se fechava. "Qual botão apertar? Tch... ah, tanto faz..." Sem paciência para a situação, KaiTen apenas socava o painel de botões, amassando-o por completo. O elevador, por sua vez se movia para cima e emperrava num andar aleatório. O jovem Dragão, abria a porta com força bruta, deparando-se com um longo corredor com cerca de vinte soldados. O rugido do Tigre era o sinal, e KaiTen avança com firmeza. Ele e o novo companheiro animal derrubavam todos em pouquíssimo tempo.

- Não me sinto fraco... Não estou 100% mas... - KaiTen olhava para o próprio punho. Aquela meditação adiantara muita coisa, o que o fazia se lembrar de Huang Zhii falando sobre tipos de Chi existentes. - Huh... Eu uso Metal e também aprendi sobre Fogo... esse chi deve ser... - Uma gota de suor brotava em sua nuca. - ... ARGH... tanto faz, não preciso saber dessas idiotices !

KaiTen, como ja dito antes, nunca fora muito inteligente, por isso decidia não pensar nisso agora, ao mesmo tempo que, com seu olfato aguçado, sentia um familiar cheiro de sangue vindo de corredores mais à frente. "Demônia..." Então seguia correndo até a fonte do cheiro, apenas para se deparar com uma enorme porta de ferro protegida por alguns guardas à mais.

- Tch... - Sem parar por nenhum segundo, KaiTen continuava correndo e acertava logo uma voadora giratória nos três guardas, nocauteando-os completamente. - Fracos. Agora, essa porta...

KaiTen se concentrava por alguns segundos. Fazia tempo que não praticava, então era um pouco difícil mudar o fluxo de chi para o elemento fogo. Quando finalmente conseguia, aplicava um golpe direto, cheio de Chi convertido em força destrutiva pura, derrubando a porta facilmente.

- Yo, demônia, pode sair daí, eu v-- Hum?  - La dentro, não havia Mitsuko, nem ninguem. Apenas uma arma. A foice que Mitsuko usava. - Então o cheiro forte de sangue é mais da arma do que dela... Bom, ela não consegue lutar sem essa coisa, então acho que posso levar pra ela. Heh, essas pessoas que dependem de armas pra lut--

Assim que KaiTen pegava a arma, sentia uma grande pressão no ambiente, como se a foice em sí estivesse viva. Uma existência impura, velha e corrompida. Ao erguê-la, a foice parecia muito mais pesada do que realmente parecia. "Armas amaldiçoadas são muito mais comuns de se encontrar do que você pensa" a voz de Huang Zhii brotava em sua mente, como algo que havia à muito, esquecido.

- Bom, tanto faz... acho que essa foice vai me ajudar a achar aquela demônia.. - Dizia KaiTen ao sair da sala na qual estava. O Tigre recuava um pouco, com medo da foice. - Não fique com medo, sou eu quem esta com essa coisa sob controle.

Suas palavras acalmavam imediatamente o felino e assim, os dois partiam pelos corredores em busca de Mitsuko.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shen Shi Harzgard
Admin
avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/03/1987
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 192

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Dom Set 21, 2014 3:12 pm

A foice e Mitsuko foram separadas, aquela arma deveria ser estudada, já que a tempos Skyhold buscava artefatos poderosos para fins militares, e aquele objeto seria um grande avanço em sua busca. Enquanto a foice estava guardada em uma cela vazia um andar acima de onde KaiTen estava aprisionado, a cela de Mitsuko ficava a dois andares acima de onde KaiTen estava. Como a garota resistia bastante mas não tinha tanta força quanto o Dragão, os soldados tinham a colocado em um espaço amplo, vazio e onde o som ecoava facilmente. Como se fosse uma cela de contenção de um asilo.

O ambiente fora feito para mexer com a mente de qualquer um, pela porta e paredes serem feitas de um material transparente, super resistente e blindado. Além do som não passar, ou seja, quem estava de fora não conseguia ouvir a pessoa que estava dentro e vice-versa. Os azulejos eram brancos e a cela ficava no final do corredor...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.dscrpg.com
Mitsuko Kanai

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/07/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Câncer
Terra Natal : Ibyorack
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 47

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Dom Set 21, 2014 3:36 pm

As sombras tomando a vida de Kona. Essa era a imagem que permanecia na mente de Mitsuko durante todo o trajeto até aquela base. Quando a ruiva despertou finalmente, se encontrava naquela cela maldita.

- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!

Um grito de raiva era dado por Mitsuko que levantava e se lançava para a entrada da cela, sem sucesso, apenas machucados surgira. A mesma tentativa nas paredes,  e isso se repetiu durante horas e horas até que as forças da ruiva sumissem e em um canto da cela, ela desabasse no chão.

- Eu... eu preciso dela.... Eu ... quero...ver....a minha ......foice..... ahhhhhhhhhhh!!!!!!!!

Novamente um grito era dado e a ruiva acabava mordendo as mãos até que sangrassem e no canto da cela onde ela estava escrevia algo usando o próprio sangue como tinta.

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

Assim que terminou de escrever aquelas palavras, a ruiva começa a falar sozinha. Porém com tom de voz diferenciado.

- Oh... que coisa linda... não sabia que você era tão religiosa! HAHAHA

- Cale a boca!

- Não me pareceu assim lá em Ibyorack...

- CALE A BOCA!

- Só estou fazendo uma observação...

- Eu não vou mais falar com você!

- Como quiser...Mi-tsu-ko... hihihi

E repentinamente parava de falar. Só escrevia mais algumas coisas com sangue ao redor daquelas palavras. “Assassina”... “Não vou perdoá-la jamais!”... “Kona me perdoe...”.

Esses surtos de Mitsuko só pioravam a cada dia que passava. Nos primeiros dias enclausurada, ela jogava a comida nas paredes, se recusando a comer terminantemente.

- Não vou comer essa merda!

Dizia, sempre antes de lançar a comida, mesmo não ouvindo o que era dito do lado de fora.

A garota se ajoelhava no chão e começava novamente a falar sozinha.

- E sua raiva vem...

- Você viu! Eles a mataram! Ela não podia morrer! Não ela! Ela ainda tinha vida! Ela ainda estava viva!

- É mesmo? E você? Está viva?

- Cale a boca! Não quero mais conversar com você!

- De novo... Que seja...

Isso piorou ainda mais com os primeiros experimentos que iniciaram. Mitsuko se jogava nos guardas, os chutava e algumas vezes conseguia prender um guarda entre as algemas e ela, sufocando-o, mas sempre vinham mais e mais guardas, tranquilizantes eram dados a ela e novamente a garota caia dopada.
Quando voltava a sua cela, e os tranquilizantes perdiam o efeito, a cena recomeçava.

- MALDITOS!!!!!!!!! VOU MATAR CADA UM DE VOCÊS!

- Acho que eles não te ouvem...

- AHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!

E mais uma cena de fúria iniciava. A garota ficava com hematomas por todo o corpo causada pelas investidas que dava nas portas e nas paredes, exausta e mais uma frases eram escritas nas paredes.

“E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.”

- Hahahahahaha! Dessa passagem eu realmente adoro! Como vai matar a família deles? Eu quero saber

- Por que não me deixa em paz afinal? Quem é você?!

- Eu estou presa aqui também não é? Vamos, podemos ser amigas... me chame de...Rose...

- Tanto faz... você vai ficar me irritando de qualquer forma.

- Você tem que comer um pouco, eu não quero morrer ainda, não desse jeito.

Assim que falava aquilo, entregavam comida para Mitsuko e um dos soldados olhava para o que dessa vez havia sido escrito, com uma expressão assustada.

- Eu disse! Aquilo é sobre o apocalipse cara!

- Não viaja, deve ser coincidência.

Um olhar de ódio era lançado aos guardas e um grito que eles não ouviriam, mas não deixava de ser emitido, antes de pegar um pouco da comida finalmente e os guardas iam embora rapidamente.

Assim os meses foram se passando e a cada experimento, uma nova mensagem era escrita com sangue.

“E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.”

“E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.”

“Se alguém tem ouvidos, ouça. Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto.”


No final do sexto mês, seu cheiro de morte e aura de morte haviam sumido. Agora ela parecia mais um animal recém capturado da floresta. Seu olhar também mostrava isso. Parecia que ela havia voltado a ser como antes de ir parar na casa dos Kanai. Porém a cena presente naquela cela parecia mais uma cena de loucura causada por ficar presa e pela morte de Kona. As paredes já estavam totalmente cobertas, sobrando apenas o solo. Eram frases apocalípticas, ameaças de morte, expressões de ódio.  A cada dia daqueles seis meses, a ruiva sentia que precisava sentir o poder novamente, ela precisava de sua foice.

- A gente precisa sim... EU QUERO A MINHA FOICE!!!!!!!!!!

- Então daremos um jeito, Mitsuko. Acalme-se

- Alguma ideia, Rose? Eu só quero a minha foice de volta!

- Tem gente chegando ... é nossa chance.

- Eles tem que pagar.... eles... eles... a foice... eu preciso dela, Rose... Eles vão pagar pelo que fizeram!

Novamente a  garota estava tendo um diálogo com ela mesma. Mitsuko falava e respondia sozinha. Estava com as roupas totalmente sujas de sangue. As paredes cela totalmente cobertas por frases em sangue seco e fresco. E naquele mesmo momento ela estava terminando de cobrir o chão com “Eles vão me pagar por tudo”.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
KaiTen

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 16/07/2014
Mensagens : 38

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Dom Set 21, 2014 8:04 pm

Um andar, outro andar. Mesmo os números dos soldados aumentando, seus armamentos eram mais leves e as defesas do local pareciam ser mais fracas. KaiTen também não havia visto nenhum andar abaixo da cela na qual estava, o que significava que todos eram separados de acordo com a ameaça que cada um apresentava. Quanto mais forte, mais baixo ele era alocado. KaiTen parecia estar nas nuvens.

- HEH ! Quer dizer que eu estava no andar mais baixo? HAHA ! - Rindo atoa, o jovem Dragão seguia distribuindo voadoras nos guardas, seguido por seu Tigre que atacava como podia. -  É uma pena que vocês não tem andares mais baixos, se não eu estaria preso no centro da Terra ! HAHAHAHA ! Onde será que Lei e os outros foram presos? Acima das nuvens? Pfff....

Por algum motivo, KaiTen sentia-se forte. Sabia que não comia nada à pelo menos dois meses, mas seu corpo não tinha fome e parecia estar bem nutrido. Aquela meditação fizera algo, ele sabia, mas em algumas horas, era certo que ele sentiria fome, sim. Seria bom sair dali o quanto antes. Ao pensar nisso, vinha em sua mente como se fosse uma mensagem, a direção que deveria seguir. Sem hesitar, o jovem Dragão se punha a correr apenas para se deparar com um longo corredor e no final dele, Mitsuko, aparentemente insana.

- Tch... assim como Lei, ela também sucumbiu... - Parava de correr e ia caminhando devagar até a cela da ruiva. O Tigre ao seu lado. - Apenas.. o quão fracas... são as pessoas que me acompanham?

A cada passo que dava, ele podia ver mais claramente o que havia acontecido com a garota la dentro. Aprisionada, confinada, sem sua arma amaldiçoada. " FRACA" KaiTen pensava " Me envergonha ver você assim, Mitsuko. A pessoa quem lutei lado a lado e parecia ter um grande potencial." Este pensamento se aplicava à Lei também, mas o foco no momento era a garota, da qual KaiTen chegava perto.

- Yo, demônia. - KaiTen batia no vidro, com sua típica cara de convencido. - Se divertiu nesses meses? - Então, facilmente, o Guerreiro de Dragonland destruía o vidro da cela da garota. - Eu fico longe por apenas seis meses e de uma Guerreira Demonia Assassina, você se torna uma poeta que escreve com o próprio sangue? O que essas coisas querem dizer, afinal? - E ao concluir a pergunta, ele jogava a foice na a garota. - Toma, agora vamos dar o fora daqui.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mitsuko Kanai

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/07/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Câncer
Terra Natal : Ibyorack
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 47

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Dom Set 21, 2014 9:18 pm

- O resgate chegou...

Rose falava assim que KaiTen batia no vidro. Ela não ouvira o Yo, demônia e continuava olhando para o chão, escrevendo a ultima frase. Só quando o vidro era quebrado, ela conseguia ouvir algo vindo dele e ele dela. As vozes. Uma diferente da outra. Uma lembrava muito o que Mitsuko era antes de ser presa, mas falava corretamente e num tom mais autoritário. A outra, com muitos erros como antes, mas muito selvagem.

- Pegue a foice Mitsuko!

- A foice? cadê?!

Ao ver sua foice, Mitsuko se levantava, correndo até sua companheira e a pegando. O cheiro de sangue da foice se misturava ao cheiro do sangue de Mitsuko. Só então ela olhava para KaiTen e a mudança ficava evidente. Um olhar diferente, um olhar de uma criatura selvagem que acabou de ser solta.

- Não espere um agradecimento. Claro que novamen.... Se importa?

Quem falava com KaiTen era Rose. Esticava os braços na direção do dragão para que ele quebrasse aquilo que impedia Mitsuko de usar suas auras. Quando ele quebrasse, ela continuaria, já caminhando.

- novamente me salvou, e dessa vez eu fico devendo. Porém não espere agradecimentos. A resposta da sua pergunta é, tire o som do exterior e deixe alguém com seus próprios pensamentos perturba....

Era interrompida por ela mesma.

- Cê acha que falar assim ele vai entender o que cê quer dizer? hahaha Nem eu entendi direi...

- Calada! Dessa vez eu falo e você vai ficar calada, entendeu?! Pare de ser tão infantil! Já me causou problema demais!

- Me faz cala....

Finalmente conseguia voltar a atenção para KaiTen.

- Pensamentos perturbados. Quem falta escapar? Ou eu fui a última, KaiTen?

Pela primeira vez ela não falava num tom de brincadeira e provocação. Ao mesmo tempo sentia a dor de cabeça tão familiar que a foice causava nela e dava um sorriso quase imperceptível.

- Também senti sua falta, minha velha companheira...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
KaiTen

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 16/07/2014
Mensagens : 38

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Ter Set 23, 2014 2:17 pm

- "Novamente me salvou..."

"Será que tem muitos andares la pra cima?" KaiTen não poderia prestar menos atenção em Mitsuko. Ela estava bem insana, sim, mas contanto que não entrasse em seu caminho, não receberia atenção devida. "Será que ainda estamos no deserto? Quando sair daqui vou precisar caçar... será que o Tigre sabe se virar na natureza?" O som da voz (ou das vozes) de Mitsuko, era um simples barulho de fundo para o garoto que simplesmente não prestava atenção nela. O momento para ele falar, era quando o "barulho de fundo" encerrava.

- É, é, ok. - KaiTen se virava de costas. - Seguinte, o Lei foi procurar os outros molengas e todo mundo vai se encontrar la na superfície. Ja que eu te achei, fiz a minha parte, então to indo pra la direto, você pode me acompanhar, ou pode procurar pela Neliel ou pelo Hideki. - Acenava sem virar o rosto - Até !

E ao terminar a frase, KaiTen partia correndo pelos corredores. Mais guardas apareciam, apenas para terem seus detinos selados por suas voadoras. Se Mitsuko estava naquele andar, Neliel e Hideki estariam la nos primeiros andares, consequentemente, Lei estaria la, procurando por eles. Tudo estava ocorrendo de acordo com o "plano".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mitsuko Kanai

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/07/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Câncer
Terra Natal : Ibyorack
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 47

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Ter Set 23, 2014 6:37 pm

Mitsuko esperava que KaiTen quebrasse as algemas, mas nada era feito. A garota suspirava e ficava ouvindo tudo o que ele dizia.

- "Os outros molengas"... Hm, não me admira que ninguém o vê como lider. Dessa forma nunca irão respeitá-lo como tal.

- Haha Agora eu concordo contigo Rose!

- Se o Lei vai procurar os outros, nós também vamos.

Dizia conclusivamente para si mesma. Colocava as algemas nas laminas da foice e as quebrava. No mesmo instante a aura de Mitsuko voltava, com uma intensidade muito maior que antes.

- Vamo procura o Tio e a Nel, Rose!

- Sim, vamos Mitsuko.

A ruiva começava a seguir por um caminho diferente do caminho de KaiTen, tentando achar os outros o mais rápido possível.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shen Shi Harzgard
Admin
avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/03/1987
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 192

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Ter Set 23, 2014 7:56 pm

Depois de Mitsuko ser solta e se separar de KaiTen, ainda restavam dois prisioneiros a serem resgatados. Hideki e Neliel.

No quarto andar abaixo da superfície... Hideki se encontrava aprisionado em uma cela totalmente escura onde mesmo com uma vela seria difícil ver algo além de palmos de distância de seus olhos. A única iluminação que ali possuía era uma lâmpada pendurada pelos seus fios elétricos, no centro e no teto da cela. Logo abaixo uma cadeira, onde o prisioneiro ficava, acorrentado por cinco correntes, todas saindo das paredes da cela, e cada uma prendia um membro do indivíduo (pescoço, braços e pernas). Lá ele foi mantido por esses seis meses, recebendo comida diariamente e os experimentos eram feitos regularmente, três vezes por semana.

Enquanto Lei e seus companheiros ainda estavam dentro da prisão, a notícia da tentativa de fuga chegava até os superiores de Skyhold, dizendo que ainda estavam em batalha dentro da prisão e que ninguém havia saído ainda. Relatórios eram mandados de cinco em cinco minutos, sobre a situação enquanto os cabeças do reino discutiam para entrar em um consenso, deixar aquilo ocorrer livremente era inaceitável, deviam tomar as medidas corretas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.dscrpg.com
Hideki Katashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 12/08/2014
Mensagens : 27

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Ter Set 23, 2014 10:51 pm

Hideki havia sido jogado em uma cela comum, a algema que anulava o chi seria o suficiente para segurar o poder do rapaz, foi isso que os cientistas pensaram. Para não perder o controle, Hideki contava os dias a parti das informações que tirava dos soldados. Como Hideki estava próximo da superfície o andar era mais movimentado então sempre escutava algumas conversas.

As experiências com Hideki eram bem simples, a única coisa que identificaram foi uma enorme afinidade com os elementos, o rapaz dominava dois e um terceiro ainda estava crescendo. As primeiras semanas foram meio perturbadoras, ficar sem sentir seu poder fluindo era uma tortura, ele tentava entender o mecanismo da algema a analisando, certa vez roubou até uns instrumentos na hora que era levado para as pesquisas, mesmo com todas as informações ele não conseguia abrir as algemas e cada dia sem poder mais a necessidade de te-lo surgia.

- Acorda garoto, estou farto dessa sua fraqueza.

- Hum... O que você quer que eu faça Shin?

- Que tal você sumir de vez e deixar eu comandar no seu lugar em? Você não é forte suficiente, sem poder eu logo irei dominar esse seu corpo. Já posso sentir o selo enfraquecer e você não vai ter chance contra mim.

Na cabeça de Hideki o que Shin falava era verdade, não teria como ele segurar o demônio sem seus poderes, a batalha interna do rapaz era sua maior preocupação. Já havia se passado um mês, não havia informações de seus companheiros, durante as noites pesadelos o atormentavam, era a insanidade do demônio já afetando sua mente. Lembrava exatamente da Kona morrendo, o som do disparo e quando olhava para ela caída no chão, a imagem de sua irmã Otohime no lugar de Kona, nessa hora Hideki sempre acordava suado e desesperado. De tanto sonhar com a mesma coisa, o rapaz ganhava uma determinação, ver sua irmã morta era o que não queria jamais, não poderia deixar isso acontecer com ela e para isso tinha que ser forte.

Hideki acalmava seu coração e esvaziava sua mente para então poder procurar por uma resposta. Começava a meditar e lentamente conseguia lembrar de anos atrás quando lia os livros de magia de seu pai. Em um deles havia a informação que explicava sobre o fluxo de chi e os seus pontos de origens, para consegui um equilíbrio espiritual. Seria um desafio para o rapaz, mas ele não tinha nada a perder, o difícil seria conseguir se concentrar com o Shin o atormentado com sua insanidade.

Durante os primeiros meses era impossível consegui se concentrar diante de tantos pensamentos malignos, mas por volta do terceiro mês Hideki criava um mundo só para ele dentro de sua mente, lá ele conseguia sentir os pontos de poder dentro dele fechados. Precisou de mais de um mês de meditação para conseguir abrir todos os pontos de Chakra de onde surgia seu chi, as algemas não iriam mais segurar o poder de Hideki, mas antes de tentar qualquer coisa contra a APC ele precisava reforçar o selo de Shin.

A magia voltava a fluir e Hideki começava a fazer o selo para reforçar a cela de Shin, o brilho que a magia gerava era intensa que os guardas que andavam pelo lugar começavam a ficar preocupados. O alarme soava e o selamento estava quase no final, soldados apareciam na porta da cela e com armas com tranquilizantes miravam em Hideki, antes mesmo de consegui terminar o selo um dardo atingia o rapaz que já começava a ficar tonto e despencava no chão. Em questão de segundos já estava desacordado e os soldados se perguntando o que havia acontecido, quando os soldados saiam para reportar tal acontecimento uma aura enorme surgia e uma sede de sangue junto com ela.




Das costas de Hideki saia quatro tentáculos da cor de sangue, os soldados olhavam para aquela criatura e o medo se espalhava, atiravam freneticamente dardos que os tentáculos destruíam, então partia para o ataque a velocidade era incrível que em questão de segundos todos os 5 soldados estavam mortos no chão. O quarto andar entrou em guerra naquele dia, depois de alguns minutos a aura maligna sumia e assim Hideki era derrotado com tranquilizantes, mandaram imediatamente o rapaz para uma nova cela, uma cela escura e modificada especialmente para Hideki.

Nos primeiros dias na nova cela, Hideki sempre fugia, ele podia usar magia livremente, então aos poucos foram tomando medidas, foram precisos cinco correntes e uma mascara para segurar o rapaz e se fosse preciso a sala se enchia de fumaça que fazia o rapaz adormecer. Os experimentos já não eram mais feitos, porque não havia como segurar o garoto e alimentar estava fora de cogitação, colocava comida uma vez por dia para o rapaz, que tinha que se virar para comer.

Seis longos meses se passaram e agora Hideki compreendia o que havia acontecido, conseguia manipular a transformação, Shin havia sido selado, mas agora Hideki conseguia extrair os poderes de demônio. Em uma noite Hideki sentia uma aura enorme vindo dos andares inferiores e logo em seguida ela sumia e uma aura conhecida surgia, era a aura de Lei que estava cercada de trevas, aos poucos iam surgindo mais, KaiTen e Mitsuko todas as auras diferente do que ele costumava lembrar. Estava na hora de sair desse pesadelo, era só esperar que um de seus companheiros iria aparecer para liberta-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mitsuko Kanai

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/07/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Câncer
Terra Natal : Ibyorack
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 47

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Ter Set 23, 2014 11:24 pm

Mitsuko percorria os andares, matando qualquer soldado que entrasse em seu caminho. Dessa vez ela podia usar sua aura e esta estava muito mais forte que nunca. Os tiros não atingiam a garota, que após a morde de Kona, passou a não se importar com a dor que sentia ao usar sua barreira.

- Nunca me pegarão de novo hahaha

Dizia Mitsuko, ou melhor, Rose. A ruiva tentava sentir alguma energia e no quarto andar tanto ela quanto a foice vibravam ao sentir uma energia muito forte.

- Acredito que encontrei alguém, Mitsuko... Conhece?

- Deve ser o Tio...

- Vamos logo.

Uma nova limpa era feita no andar e Mitsuko se aproximava da cela de Hideki. A garota repetia algumas palavras ritmadas, era uma canção enquanto matava e enquanto caminhava na direção da cela do rapaz. Somente quando chegasse ela pararia de cantar.

♪♫ Regrets collect like old friends
Here to relive your darkest moments
I can see no way, I can see no way
And all of the ghouls come out to play

And every demon wants his pound of flesh
But I like to keep some things to myself
I like to keep my issues strong
It's always darkest before the dawn ♪♫


Hideki poderia sentir uma energia muito mais forte que a da antiga Mitsuko se aproximando.

- ♫♪ Shake it out, shake it out, oh woah,  It's hard to dance with a devil on your back so shake him off... ♪♫ Hm... não tenho tempo para pensar em como vou abrir isso.

A garota, com um golpe feito com a foice, quebrava a porta da cela de Hideki.

- Ahhhhhhhh!!!!!! Por que a cela dele é mais legal que a nossa, Rose?

- Calada Mitsuko! Pare de ser infantil!

Uma nova briga surgia entre Mitsuko e Rose enquanto as duas entravam na cela de Hideki.

- Hm... Cantinho bem acolhedor o seu hein Hideki...

Primeira vez que a ruiva chamava o rapaz pelo nome. Mais um movimento de foice e a garota arrebentava as correntes que prendiam o rapaz.

- Pelo que KaiTen me disse, Lei está procurando a Neliel. O ponto de encontro é na superfície, então é melhor sair logo desse lugar. Eles não vão deixar o nosso grupo escapar com facilidade.

Mitsuko parecia mais inteligente pelo jeito que falava, apesar da voz ser a mesma. Quem falava agora por ela era Rose e era obvio que Rose pensava muito na situação e analisava tudo.

Assim que terminava de explicar a situação, Mitsuko se virava de costas e começava a sair daquela cela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hideki Katashi

avatar

Sexo : Masculino
Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 12/08/2014
Mensagens : 27

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 24, 2014 12:14 am

Antes de chegar Hideki já sentia a aura de Mitsuko chegando,  estava mais forte e diferente de antes. O rapaz entrava na forma demoníaca ao sentir a foice de Mitsuko, mas mesmo nessa forma não conseguia se libertar. De repente uma foice atravessava a porta e a claridade entrava pela sala, Hideki sorria por trás da mascara ao ver Mitsuko.


Mitsuko parecia ser duas em uma agora e olhava elas brigando entre si era uma coisa nova até mesmo para Hideki que conversava com Shin. As correntes caiam no chão e Hideki estava livre, os tentáculos saiam de suas costas e Hideki terminava por se espreguiçar. O rapaz abria o zíper que havia na mascara e agora conseguia falar.

- Como é bom ver um rosto familiar depois de tanto tempo, to vendo que está diferente, depois você me conta o que aconteceu.

Hideki se aproveitava enquanto Mitsuko se explicava e já ganhava a frente matando os soldados que apareciam, deixava uns para trás para Mitsuko.

- Sangue!!!! HAHAHAHA! Espero que tenha mais diversão, estou enferrujado. Vamos então esperar na superfície.

Quando Hideki entrava nessa forma, sua aura ficava intensa e maligna, seus atributos físicos aumentavam, mas não conseguia produzir magia e ele tinha completo controle, mas perdia a sanidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mitsuko Kanai

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 21/07/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Câncer
Terra Natal : Ibyorack
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 47

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 24, 2014 8:42 pm

- Mudanças acontecem com todos, principalmente quando se pode ver tudo por seis meses mas não ouvir nada. A minha cela era de material transparente.

Dizia saindo finalmente daquele lugar.

- Se deixar um pouco de diversão pra mim também haha

Mitsuko acompanhava Hideki. Ia na direção da superfície, lutando lado a lado com ele. Pela primeira vez desde que ele entrou no grupo, a garota o tratava como alguém do grupo. Isso fazia parte da mudança. Isso era coisa de Rose, a personalidade que estava no comando agora. Todo o banho de sangue saciava a foice e agora a vingança de Mitsuko.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shen Shi Harzgard
Admin
avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 17/03/1987
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 192

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qua Set 24, 2014 10:32 pm

Mitsuko e Hideki se dirigiam para a superfície, enquanto Neliel era a única ainda presa... ela se encontrava no laboratório, no quinto andar abaixo da superfície. Era um lugar extenso, que ocupava metade do andar...

Computadores, máquinas, tudo que Skyhold poderia usar em suas pesquisas estava ali. Porém depois daquele ataque começar, no fenômeno de gelo, o laboratório foi quase todo congelado, inclusive os cientistas que se encontravam no local na hora do fenômeno. Eram agora simples estátuas de gelo, e a única parte do laboratório que estava intacta era uma cápsula que estava preenchida com líquido, e dentro dela estava Neliel, usando uma máscara de oxigênio para que pudesse respirar e com vários eletrodos pelo seu corpo...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.dscrpg.com
Neliel Hellfairy

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 06/09/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 17/08/2014
Mensagens : 24

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qui Set 25, 2014 8:16 pm


Dor , decepção , raiva , os olhos de Lei naquele momento ,  as expressões de seus amigos , a crueldade daquelas pessoas, e então o escuro. Um lugar escuro e solitário , onde cada minuto pareciam dias , e cada dia pareciam anos. A quanto tempo ela estava ali? Não tinha a minima ideia. Neliel se perdia em um turbilhão de pensamentos e lembranças escondidas nos cantos mais escuros de sua mente. Era como reviver cada segundo de sua vida , relembrar cada palavra que escutou , cada toque que recebeu. Uma tortura , ou talvez uma benção , a tristeza acompanhada da felicidade. Esses sentimentos faziam a jovem necromante relembrar de palavras uma vez ditas por sua mãe.

"O Amor nos torna fortes, capazes de fazer coisas que jamais imaginamos , mas ao mesmo tempo nos torna cegos perante as atrocidades do mundo. O amor é o caminho mais rápido para o ódio."

Aquele pensamento se prendia em Neliel como uma flecha em sua alma, por quanto tempo se lamentaria pelo que aconteceu? Por quanto tempo ficaria presa ao seu passado?

Por diversos momentos Neliel se via no mundo de seu sonho, o sonho no qual via pessoas , ou melhor , suas almas se jogando no mais profundo dos abismos , aquele sonho ao qual só conseguia assistir. Ela estava na mesma beirada daquele abismo, o abismo para o mundo dos mortos. Apenas mais um passo , e Neliel se veria livre daquela escuridão, apenas mais um passo para sua liberdade, só mais um...

Calor, algo esquentava seus ombros, o que era ? O que havia atrapalhado seu caminho em direção a liberdade? Quem mais estava ali? Aquele mundo era de Neliel , e daquelas almas , era  impossível que mais alguém estivesse ali. A não ser que estivesse... morto.

"Kona?!"

Ela tentava falar , mas não existia voz ali, nem som algum, e ao se virar não via nada , nem ninguém. Porém Neliel considerava aquilo um aviso , ela deveria esperar , continuar esperando , aquilo que parecia mais longo que toda a sua vida.

Tinha a impressão de que pelo menos 10 anos haviam se passado, e constantemente se via no mundo de seus sonhos.

"Isso nunca aconteceu com tanta frequência"

A paciência... Neliel não se sentia mais nervosa , esperar... pensar... era tudo o que podia fazer naquele lugar.

Enquanto isso , do lado de fora de sua mente , os cientistas de Skyhold que finalmente haviam conseguido captura-la , iniciavam seus tão aguardados experimentos. "O exercito imortal" sonhado por Skyhold , que considerava Neliel a grande chave.

Durante o primeiro mês , os cientistas chegaram a conclusão de em certos momentos os poderes de Neliel se ativavam automaticamente , dessa forma procuraram um jeito de forçar aquela ativação , queriam usar os poderes de Neliel mesmo contra a sua vontade, para trazer soldados de volta a vida ,  fazer com que nunca morressem , ou mesmo transferir suas almas para corpos bióticos modificados e mais poderosos que corpos comuns.

Forçavam as habilidades de Neliel para experimentos , uma , duas , três... e durante todo o primeiro mês de pesquisa o fizeram. Até um acidente acontecer.

Numa nova tentativa de forçar aquela habilidade, mais da metade dos cientistas, pesquisadores , assistentes e guardas daquela sala , caíram mortos sem explicação alguma. E quando outros tentavam ajudar, também morriam. Foi descoberto que todos que se aproximavam a um raio de 10 metros da necromante morriam.

As incontáveis tentativas de forçar aquele fenômeno acabaram o deixando fora de controle, as almas comuns estavam sendo forçadas , ou melhor , literalmente "sugadas" por Neliel , mesmo que esta estivesse inconsciente durante todo o tempo. Algo precisava ser feito.

Utilizando maquinas da mais alta tecnologia , e mais um mês de pesquisa , descobriram uma forma de continuar com o experimento. Foi construída uma capsula capaz de conter aquela habilidade , ou pelo menos diminuir sua área de efeito, graças ao liquido que a preenchia. Dali em diante todos os experimentos eram conduzidos por maquinas, e Neliel foi isolada a uma distancia segura dos cientistas , pelos 4 meses restantes tudo ocorreu bem , apesar de que quase nenhum progresso foi feito.

Na noite em que a neblina invadiu aquele lugar , as pesquisas ainda estavam em andamento, todos morreram congelados naquela sala, menos a garota dentro da capsula , a neblina não se aproximou dela , como se fosse algo precioso que não pudesse ser tocado.

A garota estava nua, seu cabelo já muito mais longo, e parecia dormir tranquilamente enquanto flutuava naquele liquido azulado.


De volta a mente de Neliel, a todo momento ela se forçava a se lembrar de todos que conheceu , não queria esquece-los, mesmo que sua memória estivesse começando a falhar, parecia tanto tempo agora que a garota sentia já ter vivido duas vidas inteiras. Mas ela não perdia a calma , em nenhum momento , era um tipo de meditação, já havia se acostumado com o escuro , e começou a criar suas próprias imagens e paisagens, ela sentia que aquilo estava próximo do fim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lei Fong

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/06/2010
Horóscopo chinês : Tigre
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Mau
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 39

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qui Set 25, 2014 8:58 pm

Lei assim que se separava de KaiTen começava a caminhar novamente, tomando um caminho diferente do Dragão. Durante a rota que percorria, o rapaz sempre olhava para o chão, sua mente já estava feita, para ele estava claro o que deveria fazer assim que saísse daquele lugar. Se afundava em pensamentos antigos, sobre como conheceu cada membro que agora o acompanhavam, até o dia em que tudo desmoronou com um bombardeio e o fracasso de um líder...

Quando se dava conta já estava pisando no quinto andar, e ao mesmo tempo sentindo uma aura forte e, familiar. Era o andar do laboratório, havia perdido as contas de quantas vezes havia sido levado para os experimentos. Ainda sentia cada um em sua pele ferida. Estes ferimentos que agora estavam se cicatrizando mais rápido pela sua aura estar liberada novamente. Haviam alguns guardas próximo da entrada do laboratório, pelos seus movimentos estavam se juntando nos primeiros andares para que não deixasse ninguém sair, e com simples e efetivos movimentos, Lei conseguia tirar todos daquele andar de combate, e assim se adentrava na ala do laboratório em que sentia aquela aura.

Estátuas de gelo, eram os cientistas, deveria ser obra daquele espírito que o visitou. E no meio daquela ala estava uma cápsula, intacta. E dentro dela, Neliel, sem roupa alguma, totalmente desacordada e com vários equipamentos de pesquisa pelo seu corpo. Ver aquela cena o lembrava da falha de seis meses atrás, porém não se abalava, somente deixava seu punho bem cerrado e ao chegar perto da capsula com um soco, a quebrava. Pouco depois Neliel caia e Lei a impedia de cair colocando seu corpo a frente. Primeiro retirava a máscara que ela usava, em seguida todos aqueles eletrodos e ao ver que seu pulso ainda estava normal e a segurava em seu colo.

Os olhos de Lei não esboçavam quase que reação nenhuma quando percebia que a garota estava viva, ele só estava cumprindo um objetivo que o ajudaria a partir de então no seu próprio, e ao sair do laboratório com Neliel em seu colo olhava para os soldados que havia abatido, e via que usavam agasalhos enormes por conta do frio. Se ajoelhando próximo a um dos soldados, ele deixava a garota por cima de seu ombro direito enquanto com a mão esquerda tirava o agasalho do soldado, após fazer isso voltava a se levantar e segurava a necromante no colo, agora com o agasalho por cima de seu corpo.

O rapaz então, em silêncio desde que havia se separado de KaiTen, voltava a caminhar, se movendo até a superfície para que saísse daquele inferno e então reencontrar a todos...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Neliel Hellfairy

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 06/09/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 17/08/2014
Mensagens : 24

MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   Qui Set 25, 2014 9:15 pm

Uma imagem distorcida , brilhante porém feia , triste , solitária. Neliel se perguntava, "o que é isso?" Era familiar de um certo modo ,  lhe lembrava uma pessoa, mas quem?
Aquela luz se aproximava, tocava em sua pele , era fria... Mas era reconfortante , era como rever alguém que a muito tempo estava perdido.

"Lei... esse é...Lei..."

Seu corpo ainda não se recuperou dos 6 meses em coma induzido, a garota ainda não acordara, mas era como se pudesse perceber tudo o que acontecia ao seu redor. Estavam todos ali perto , o jovem dragão que parecia ter crescido , a garota demônio...duas dela? , Hideki...acompanhado de algo mais, e Lei o misterioso garoto que parecia tão distante , apesar de tão perto.
"Como vocês estão?! Quanto tempo passou?" Ela queria perguntar , mas ainda não era tempo. Seu corpo aos poucos tentava recuperar sua consciência, e enquanto isso não acontecia , ela podia sentir , as almas dos pobres soldados que se aproximavam de Lei enquanto este carregava Neliel sendo forçadas para fora de seus corpos. Quando aquela capsula fora destruída aquele efeito voltava a atingir uma área de aproximadamente 10 metros, mas não absorvia as almas poderosas e gigantescas de seus amigos, estas não podiam ser retiradas, não por enquanto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Renascimento. (Shinsei)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Renascimento. (Shinsei)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» O Renascimento. (Shinsei)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 1 - "O Dragão Bonzinho"-
Ir para: