Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Fim da Linha

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
Havik

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 28/04/1993
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Touro
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 15/01/2015
Mensagens : 18

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Jan 15, 2015 3:34 pm

↨Cetanwakuwa, ou Havik como era conhecido por seus amigos e soldados na Resistência, estava sobre o mastro do navio principal quando a batalha era iniciada, sempre gostou de lugares altos e possuía a visão muito aguçada, por isso tinha um nome cujo significado era falcão. Do alto do mastro ele podia ver o caminho até seu objetivo, ele podia ver os inimigos entre ele e o lugar o qual deveria chegar↨

↨De um dos pequenos bolsos de sua roupa ele retirava um pequeno recipiente preenchido com uma tinta da cor preta, ele a tocava com seu dedo e em seguida passava o mesmo dedo nos dois lados do rosto, pouco abaixo dos olhos, um pequeno ritual que ele sempre fazia antes de lutar, uma maneira de honrar a memória de seu antigo povo e suas tradições↨

↨Tirava seu arco das costas e ficava de pé sobre a ponta do mastro, mostrando uma incrível capacidade de equilibrar-se. Ele escolhia bem qual flecha usaria, possuía vários tipos de flechas, para várias utilidades, explosivas, atordoantes, flechas comuns, e até mesmo com corda. Todas desenvolvidas pela Resistência para que Havik pudesse aproveitar suas habilidades com o arco. Mirando a flecha com corda num dos navios inimigos ele atirava. Uma grande, fina, porém resistente corda era estendida do lugar em que ele estava até o local em que ele acertou. Ele prendia a corda no mastro e saltava, utilizando a corda como tirolesa até um dos navios inimigos↨

↨Os inimigos atiravam naquela figura que se aproximava em alta velocidade, mas sem nenhum sucesso. Havik saltava sobre dois soldados pouco antes de chegar ao final da corda, ele pisava com um pé na cara de cada um, os dois caíam desacordados, mas Havik não parava de correr, ele era muito ágil e não demorava para começar a escalar as partes mais altas do navio enquanto derrotava inimigos e evitava seus ataques. Ele pulava de um navio até o outro utilizando ganchos, cordas e qualquer coisa que uma vez alguém pensou "talvez eu consiga utilizar aquilo pra subir", Havik conseguia, suas habilidades de escalada e salto eram sobre-humanas, seus inimigos pensavam que estava voando, dessa forma, não muito depois de Mark, Havik também chegava até o navio das crianças que deveria salvar. Ele estava sobre o mastro principal e assistia um pouco da bagunça que Mark fazia la embaixo↨

Keezheekoni!!  Ele falava, era assim que se referia a Mark, significava "fogo ardente", pois Havik percebeu que ele possuía uma chama em seus olhos, um poderoso objetivo que o fazia seguir em frente. E então ele continuava falando, dessa vez sorrindo ▬Não deveria estar lá atrás cuidando do seu ferro velho?

↨Ele não esperava uma resposta, saltava novamente sobre seus inimigos, mas dessa vez pegava sua arma pouco antes de faze-lo, um machado de tamanho pequeno, também pode ser chamada de "machadinha", poderia não ser tão eficiente em meio a uma guerra com tanta tecnologia, mas nas mãos de Havik era uma arma poderosa, ele caía sobre seus inimigos golpeando-os numa velocidade incrível, ele a jogava e logo em seguida a pegava, utilizava até mesmo seu arco para atingir seus inimigos a curto alcance, aproveitava a grande quantidade de soldados ali para evitar as balas que viriam em sua direção, utilizando-os como escudo e fazendo-os atingirem uns aos outros. Quando percebia que as crianças já estavam se retirando ele também recuava, saltando para perto de Mark com seu arco em mãos. Ele continuaria cobrindo a fuga com suas flechas, conseguia atirar numa velocidade assustadora com uma precisão impecável↨

↨Havik possuía dois tipos de aura, a madeira e o vento. A madeira explicava sua incrível afinidade com a natureza e os animais, assim como sua facilidade em aprender coisas novas e se adaptar a mudanças, tal aura foi sendo aprimorada durante sua vida em sua antiga tribo. Já o vento ele aprendeu por conta própria, treinando seus olhos, sua pontaria, seus saltos e escaladas. Dessa forma suas flechas não eram simples disparos, eram poderosas, pois de maneira passiva, Havik conseguia utilizar o elemento vento em cada disparo que fazia, e já podia ser considerado por muitos como um mestre↨
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tatsuo Solberg

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/05/1999
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Gémeos
Status : Morto(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 19/12/2014
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Jan 15, 2015 6:46 pm

Foram 30 minutos, trocando golpes com aquele soldado de elite. Tatsuo estava cansado, já estava velho demais para aquilo. Haviam ferimento por todo o seu corpo, mas não eram tão graves e por isso ainda estava de pé, ofegando e segurando sua espada. O soldado a sua frente também estava cansado, mas estava mais inteiro do que ele. Era super treinando enquanto Tatsuo apenas tinha um corpo forte e experiente.

O companheiro de Heikki estava em suas últimas, estava separado de Ryouji e Saito por causa daquela maldita neblina que ficava em quase todo o navio. Ainda ouvia o som de outras armas se chocando, então eles ainda estavam bem, o que sempre fazia Tatsuo querer ficar vivo ali, era o mais velho por isso tinha que mostrar exemplo para a próxima geração. Era esse pensamento que o mantinha de pé contra aquele soldado.

A neblina passava, e cansado, Tatsuo aproveitava para tomar um pouco de ar enquanto o soldado a sua frente ficava levemente surpreso com o sumiço da mesma, logo chegavam ordens pelo rádio do navio e todos os soldados que ainda estavam dentro da embarcação resolviam subir para ajudar os de elite, não precisavam mais capturar, as ordens haviam mudado.

- Ei... só podem tá de brincadeira não é? Meu corpo não aguenta isso tudo...

Dizia exausto, mas procurando acertar todos os inimigos que vinham para cima dele além daquele soldado de elite. Tatsuo estava se vendo como derrotado ali, não conseguiria aguentar todos aqueles inimigos vindo até que granadas explodiam por todo o convés, jogando para longe vários soldados inimigos. Estava a salvo por enquanto, e logo mais via a figura responsável pelas granadas. Seu nome era Mark e ele estava mantendo os inimigos afastados. Só restava cuidar daquele soldado de elite a sua frente.

Pouco depois um outro indivíduo, amigo de Mark, chegava, e também lutava para manter os soldados longe. Com a ajuda ali Tatsuo ficava mais animado, e ele apontava sua espada para o inimigo a sua frente.

- Heh... parece que os deuses dos mares não querem que eu morra hoje. Ryouji, sua irmã conseguiu! Hahaha!

Animado, Tatsuo se preparava para o soldado que vinha correndo em sua direção. Com a situação atual ele estava assustado, querendo pelo menos matar a pessoa que estava a sua frente e cumprir as ordens de sua comandante, mas esse desespero era o que ajudava Tatsuo a ganhar aquela luta. Um golpe que deixava várias aberturas, e o experiente homem do mar dava um passo para o lado, desviando do golpe e em seguida pegava a cabeça de seu inimigo e dava uma cabeçada no mesmo, depois já lhe dava uma rasteira junto com um golpe, usando a ponta do cabo de sua espada que era redonda para acertar o meio da testa de seu inimigo. O fazendo cair desacordado no chão.

- Essa é minha vitória, soldado.

Guardando sua espada na bainha, mesmo machucado, Tatsuo se colocava a correr para chegar até a lancha de resgate e passar pelo caminho que Mark e seu amigo com um sotaque estranho estavam providenciando para eles.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryouji Kawano

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/11/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 75

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Jan 15, 2015 8:05 pm

Ryouji estava todo animado lutando com o soldado a sua frente. Ele era forte e o garoto gostava disso. Cruzava sua foice com a lança do soldado de elite e durante os 30 minutos nem via direito o tempo passar, estava gostando demais da luta. Mesmo machucado, Ryouji continuava sem perder força ou energia alguma, do mesmo jeito que ele estava lutando a 30 minutos atrás estava lutando agora.

O soldado que estava a frente de Ryouji estava começando a ficar com medo daquele garoto, não importava quantas vezes era acertado ele continuava lutando com a mesma ferocidade. Ryouji não tinha um estilo de luta definido, ele atacava de qualquer jeito em qualquer posição, enquanto ainda tinha oportunidade de golpear ele fazia, mesmo que seu corpo sofresse por isso. O garoto havia conseguido acertar bons golpes no soldado de elite, mas tinha recebido o triplo de golpes.

A ajuda chegava assim que a neblina cessava, ele olhava para os lados e via Tatsuo e Saito ainda lutando, ficava feliz ao vê-los ainda bem e poucos minutos depois granadas explodiam pelo convés afastando os novos soldados que vinham para ajudar os soldados de elite a terminar o trabalho mais rápido. E o resgate que sua irmã havia dito que chegariam finalmente aparecia. Um com o nome Mark, responsável pelas granadas, e o outro parecia um índio bombado e habilidoso. Ryouji ficava ainda mais empolgado, ainda mais agora que poderia reencontrar os outros. Era quando o soldado de elite partia mais uma vez para cima dele.

- Soldado-san! Foi divertido lutar com você, você é forte!

Desviava do golpe de seu inimigo usando sua foice, com a curva entre a lâmina e seu cabo. E depois de desequilibrar seu inimigo com esse movimento, Ryouji girava o cabo de sua foice de forma ágil dando passos para frente e logo girava seu corpo em torno de si enquanto agachava, segurava sua foice de uma forma que o impulso de seu giro desse o golpe quando ele esticasse seu braço. O lado inverso da ponta da lâmina, que era a intercessão entre o cabo e a parte que continha a lâmina, batia forte na parte de trás da cabeça do lanceiro, que era arremessando para longe desmaiado.

- Mas agora eu tenho que ir, meus amigos chegaram!

Ryouji dizia isso quando se erguia e olhava para o soldado desmaiado, com um sorriso largo no rosto. Poderia ser até um pouco macabro uma vez que ele estava com o rosto coberto de sangue dele próprio. Estava cheio de ferimentos, mas ainda sim conseguia andar e se movimentar tranquilamente. Ele era como um monstro que não sentia dor direito, seu corpo já havia se acostumado com as várias surras que havia levado no passado e durante os treinamentos com sua mãe que aqueles golpes de lança não faziam tanto efeito psicologicamente no garoto.

Quando derrotava seu inimigo, Ryouji fazia o mesmo que Tatsuo, colocava sua foice nas costas e corria no caminho que os dois homens responsáveis pelo resgate estavam fazendo. Quando passava por eles, gritava.

- VALEU TIO DAS GRANADAS E TIO DO MACHADO, estamos indo pra lancha! Hahaha!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Jan 16, 2015 5:51 am

Saito lutava seriamente contra aquele soldado de elite, e sem ter pena em momento algum, apesar de estar quase sempre na defensiva. Diferente dos humanos normais que se cansam facilmente, Saito conseguia aguentar e resistir bem ao cansaço e até mesmo aos impactos de armas, que mal acontecia, porque a maior parte do tempo, ele conseguia esquivar com facilidade.

Mais rápido.. mire para a direita...

Era o que ele dizia, "apenas" quando não era quase acertado pelos golpes dele. Algumas vezes ele falava com falta de fôlego também, justamente quando o golpe ia o acertar mas ele o defendia bem com o bastão, e por mais que o soldado de elite fosse ficar nervoso com ele, na verdade ele ficava convencido de lutar e tentar dar mais golpes, e Saito também não estava deixando a luta ser tão fácil quanto parecia. Em certos erros, ele também o acertava com o bastão com muita força, e quando ele voava longe, ele dizia.

Esse não foi um bom golpe, então considere isso como um aprendizado.

Cerca de 20 minutos se passavam, e aquele soldado estava começando a pegar o jeito e entender muito bem como Saito se movimentava, e assim, a luta ficava cada vez mais difícil. Saito não estava mais dando sermão, porque não tinha como, estava ficando cada vez mais encurralado em seus movimentos, em meio aos golpes daquele soldado, mas no fundo ele queria evitar ao máximo entrar no estado que geralmente ocorre quando está em um perigo muito grande, então ele começava a contra-atacar quando era necessário, tentando tirar um pouco da desvantagem que tinha, ao invés de pagar de bonzinho por tanto tempo. Os outros soldados também tentavam o acertar, mas a maioria dos movimentos os jogavam em cima do soldado de elite, que o empurrava de raiva, levantando furioso por ser atrapalhado e olhando para Saito à todo momento.

Vamos lá, você não pode fazer isso com os seus comparsas...

O tempo ia passando, e finalmente o resgate chegava. Saito suspirava baixo, suando um pouco e colocando o seu bastão no chão. Como sua roupa estava um pouco rasgada devido à explosão do navio de Heikki, sua aparência não estava muito boa, parecia até quase que com um mendigo. Apoiado sobre o bastão dele ao chão, ele respirava um pouco ofegante, até o momento em que o Soldado de Elite ia acertá-lo, mas ele permanecia parado, pois sentia que um tiro de um lança granadas estava vindo de longe, pelo vento denso da neblina, então aquele movimento o fazia sentir com facilidade que não precisaria defender, e o tiro o acertava em cheio mesmo.

Conheça a si mesmo, o seu campo, e conhecerá o que enfrenta.

Ele se levantava, cansado, até notar que estava com alguns pequenos cortes no corpo. Foi então quando ele percebia que a quantidade de rolamentos que fazia, além de esquivar de golpes em pouquíssimo tempo de diferença, o daria alguns ferimentos.

Droga.. isso serve pra mim também...

Finalmente ele notava, um brutamontes com uma arma gigante e um índio, que parecia ser bem ágil em seus movimentos, o que despertava um pouco de curiosidade em vê-lo lutando, pois as pessoas da antártida, onde vivia, eram praticamente índios, só que do gelo, então pouquíssima tecnologia eles tinham, mas tinham que ter um conhecimento muito bom de luta e fuga, tanto para tribos rivais, como para fugas de ursos polares.

Arigatou.

Era só o que dizia a aqueles dois, e olhando uma última vez para o soldado de elite que o enfrentava, ele virava o rosto e ia para a lancha de resgate, junto com Ryouji e Tatsuo. Por lá, ele se sentava, fechando os olhos e descansando.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ygros Frostwatch

avatar

Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 14/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Jan 16, 2015 10:24 pm

Reforços. Reforços estavam ali. Então era isso, o lanceiro apenas trocou golpes com Ygros para ganhar tempo e resgatar os jovens desafortunados. A neblina baixava e tudo ficava claro para o Cavaleiro. Sua missão havia fracassado.

"Você é forte, adoraria lutar com você..."

Então, o garoto que o distraíra dava um golpe final e o navio no qual estava começava a afundar. Dado o fato de toda a embarcação estar congelada, o golpe do guerreiro era o suficiente para fazer tudo sucumbir rapidamente. Pela primeira vez, o Cavaleiro parecia perder sua reação. Ficava sem saber o que fazer, ou como agir. Se segurava na borda do convés que inclinava à medida que o barco afundava. Toda a frota de gelo havia se posicionado de tal forma que poderia ser facilmente emboscada por qualquer outro inimigo com uma frota grande o suficiente. A resistência. Apenas pensar neles fazia o coração de Ygros Frostwatch querer bater novamente.

Não. Sua missão ainda não havia acabado. Eles haviam recusado sua oferta de rendição, agindo por impulso e fazendo muitos de seus camaradas morrerem por conta disso. Sua ações causaram a morte e a desordem dos soldados de Youko e por conta disso, foram pegos desprevinidos pela frota inimiga. Agora a missão deveria ser retaliar a emboscada e afastar o inimigo. A Resistência é fraca, sempre fora. Uma rápida investida, qualquer dano causado à eles demoraria muito tempo para que se recuperarem. Era isso, ja estava decidido.

- Apenas esperem-me... - Fixava-se no navio mais próximo, aquele que sofria o ataque mais pesado. - Desafortunados!

Com apenas alguns segundos restantes antes do navio afundar completamente, Ygros Frostwatch tomava impulso e novamente pulava. Ninguém nunca saberia o como um cavaleiro tão grande e pesado como aquele conseguia projetar-se ao ar e percorrer distâncias tão longas dessa maneira, na realidade, isso sempre fora algo que o próprio Cavaleiro as vezes se perguntava, sendo que, quando era vivo, nunca fora capaz de tal.

Rapidamente ele alcançava o barco. Havia fogo, fumaça, soldados mortos e fugitivos. Fugitivos estes que logo sentiriam a ira congelada de Ygros Frostwatch. O Ataque foi rápido, forte e devastador. Quando pousara no convés, fumaçava e fogo se dissipavam rapidamente, o ar ficava frio ao ponto de ressecar os pulmões de quem o respirar. Como se tudo estivesse em câmera lenta, Ygros avançava, sua capa de pele de Urso branco ondulando à meia altura, junto com a fumaçava dissipando e o as fagulhas de chamas se apagando ao seu redor, o Cavaleiro logo investia com a espada em riste.

- JAMAIS ESCAPARÃO ! - Focando a primeira pessoa que via, Ygros Frostwatch avançava com tudo contra Tatsuo, afim de atravessar seu peito com os dois metros de aço que eram sua Claymória.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tatsuo Solberg

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/05/1999
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Gémeos
Status : Morto(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 19/12/2014
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Jan 16, 2015 11:03 pm

Tatsuo corria, corria em direção a lancha. Mas por que tudo parecia tão frio agora? Por que as chamas daquele navio se apagavam? Por que o navio balançava? E por que sua sombra começava a cobri-lo por completo? Muitas perguntas, que apenas com uma virada de pescoço para olhar para o que estava acontecendo em suas costas já eram respondidas. Ygros. Não sabia de onde havia vindo, mas ele estava lá. Com seu tom de voz superior sempre, rebaixando qualquer um que não fosse digno em sua volta.

Poderia revidar, se esquivar. Mas Tatsuo não era mais jovem, e seu corpo estava tão ferido que suas últimas forças naquela batalha estavam sendo colocadas naquela corrida. Foi ingênuo ter pensado que nada poderia acontecer. Em um campo de batalha não se pode respirar em paz até ter certeza de que o último inimigo caiu, e ele parecia ter se esquecido disso.

A claymória de Ygros adentrava nas costas de Tatsuo, e atravessava o corpo do homem. A lâmina podia ser vista saindo para fora do peitoral dele. Ele via tudo em câmera lenta, fechando os olhos enquanto sangue saia tanto do buraco que a espada estava fazendo em seu tórax quanto de sua boca.

"Droga... o quão mole eu fiquei?"

Era as únicas palavras suas que passavam por sua cabeça no momento, as outras vinham com imagens enquanto ele sentia a espada entrar nele lentamente. O tempo parecia parar para ele se lembrar de vários acontecimentos. Momentos felizes com a tripulação, tristes. Sua esposa, suas conversas. Tudo passava como um flash, era uma imagem a cada momento que sua vida se esvaia de seu corpo. Até que em seu último suspiro de vida, Tatsuo dizia uma frase em sua mente, já que sua voz já não conseguia sair mais.

"Kin, me desculpe... mas pelo menos pude morrer como um homem-do-mar..."

O corpo de Tatsuo caia no chão do convés já sem vida, e a espada de Ygros ficava coberta com seu sangue. A vida de um homem que nasceu com o sonho de ser um homem-do-mar, que quase falhou ao se tornar um contador de cargas, mas salvo por um pirata conhecido como Caveira, que o ajudou a realizar seu sonho, agora acabava em uma batalha do lar que ele sempre amou, o mar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryouji Kawano

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/11/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 75

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Jan 16, 2015 11:29 pm

A lancha estava a sua frente, restava pular. Mas o barco balançava violentamente, e quando olhava para trás presenciava a cena que durava menos de um segundo. Ygros usando sua claymória para atravessar o tórax de Tatsuo, e o amigo de Ryouji, que o havia ensinado tanto sobre navios e como mapear o oceano, morria. Em menos de um segundo perdia um companheiro. Guerras eram cruéis, e aquilo deixava o garoto com muita raiva. Ygros era o motivo, por que ele sempre tinha que aparecer e estragar tudo? Se ele não existisse, todos estariam bem. Então... por que ele não sumia de VEZ!?

Ryouji ficava com aquilo em mente, e seu olho amaldiçoado apenas aumentava aquele seu desejo. Era como uma droga, ficava alimentando e alimentando seus sentimentos e deixavam o garoto facilmente viciado nisso, destruindo sua mente no processo. Sua aura começava a ser liberada, era negra, forte e amedrontadora. Seu olho azul brilhava fortemente, e todos os músculos de seu corpo começavam a ficar tensionados por causa da extrema raiva que sentia, tão tensionados que suas veias começavam a querer salvar para fora de sua própria pele.

- YGROS!!! SEU FILHO DA PUTA! EU VOU, ACABAR COM VOCÊ! EU VOU MATAR VOCÊ!

O garoto gritava, tão alto, que sua aura ficava ainda maior, fazendo o navio todo tremer. A aura da escuridão era alimentava por sua fúria, pelo seu olho e ao mesmo tempo não conseguia mais pensar em nada. Apenas o desejo de matar o cavaleiro ficava em sua mente, ele era como um animal selvagem. Colocando a mão no cabo de sua foice e agachando seu corpo, Ryouji estava se preparando para partir para cima de seu inimigo que tanto estava odiando no momento por ter matado Tatsuo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mark Sanderson

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 09/04/1990
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 11/01/2015
Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Jan 17, 2015 12:00 am

-  YEA ! HERE'S SOME FREEDOM, MOTHER FUCKERS !

O Engenheiro bombado parecia se divertir com a situação de resgate. Tinha Havik como parceiro, o que o deixava mais tranquilo. Ele mesmo havia feito algumas das flechas especiais que ele usasse nas missões, e Havik o ensinara uma coisa ou outra sobre combate corpo-à-corpo. Essa amizade fácil, fez com que os dois tivessem uma boa comunicação, principalmente no campo de batalha, como era o caso.

-  Piece of cake. - Dizia abrindo outra garrafa de cerveja com o abridor de latas do Lança-Granadas-  Ei, Apache, vamos dar logo o fo--

O barco tremia. O que aconteceu? Por que toda a fumaça começou a se dissipar? Antes de Mark se virar, sua cerveja recém-aberta tornava-se uma pedra de gelo tão rapidamente que o liquido dentro se expandia à ponto de estourar a garrafa. Com o susto, ele podia apenas assistir um cavaleiro medieval aparecer e cravar uma espada enorme no peito de um dos caras que estava tentando salvar. Mark nunca o vira antes, mas reconhecia o Cavaleiro por sua descrição. Ygros Frostwatch era seu nome. O responsável por derrubar muitas divisões da Resistência com seu ímpeto incansável.

-  Damnit... - Seu protesto era interrompido por Ryouji, que começa a gritar. -  Esse cara...

Mark conhecia aqueles olhos. Ele mesmo sentira o que Ryouji estava sentindo naquele momento, à muitos anos atrás. Sabia que era um sentimento traiçoeiro e ingrato, não traria nenhum benefício à ele, mas o garoto não ouviria a razão naquele momento. Algo precisava ser feito, e rápido. Retirava então, de seu cinto, a última granada especial que trouxera consigo. Uma com a faixa amarela.

-  Ei, Apache ! - Dizia para Havik, indicando o que a granada fazia. Ele entenderia o recado. -  Ei, loirinho. - Ele gritava para Saito. -  Pule logo no barco ou feche bem os olhos.

Sabia que o cavaleiro não seria derrotado. Não naquelas circunstâncias. Deveria seguir com o plano e ssegurar a fuga daqueles que enviaram o sinal de socorro, portanto apenas jogava a granada que, ao quicar no chão, perto dos pés de Ygros, explodia num clarão totalmente cegante, além de que causava um barulho tão seco e forte, ou seja, a granada tornava as pessoas tanto cegas, quanto surdas. Aquela era uma granada de atordoamento, uma Flashbang.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Havik

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 28/04/1993
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Touro
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 15/01/2015
Mensagens : 18

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Jan 17, 2015 12:33 pm

Não é Apache, é Havik!

↨Apesar de já conhecer Mark a muito tempo Havik odiava aquele apelido, principalmente pelo fato de que 80% dos soldados da resistência começaram a chama-lo de Apache depois que Mark iniciou aquela tormenta↨

↨Havik cobria a fuga daquelas pessoas com disparos de flecha quando sentia uma poderosa aura se aproximando em alta velocidade. Sempre fora muito bom em sentir a energia a sua volta por isso conseguia perceber que Ygros viria, porém a velocidade era muito alta para que Havik preparasse alguma contra-medida↨

Rápido! O inimigo está vind--

↨O navio balançava e Havik apontava seu arco na direção do inimigo, mas já era tarde, Ygros Frostwatch já havia feito sua vítima. Era inútil continuar o ataque, precisavam fugir dali o quanto antes, e mesmo que  quisesse recuperar o corpo daquele homem que fora morto, isso não era uma opção↨

↨Estava sentindo aquela energia escura vinda do garoto que veio salvar, ele estava sendo corrompido pelo desejo de vingança, e isso era inaceitável, Havik jamais permitiria que uma criança se corrompesse bem na sua frente por isso no momento em que a granada explodia causando um clarão ele se colocaria frente a Ryouji e pronunciando algumas palavras em sua própria língua apertaria determinada região entre o ombro e o pescoço do garoto. A técnica não utilizava força bruta mas sim uma precisão incrível em cada fator determinante, como o angulo e a pressão. Aquilo faria Ryouji perder a consciência, e nesse momento Havik o colocaria sobre seu ombro, pegaria aquela arma que o garoto tinha em mãos e correria na direção da lancha↨

↨Enquanto saltava na direção de Mark ele finalmente tinha a oportunidade de corrigi-lo por ter dito seu nome errado mais uma vez↨

Não é Apache! É Havik! Vamos rápido!

↨Ele não estava feliz com aquele resultado, por ter demorado a agir um dos companheiros daquele garoto foi morto, e por sua culpa uma criança quase teve sua alma dominada pela escuridão. Havik colocava o garoto deitado na lancha e se preparava a para qualquer tentativa de ataque inimigo que pudesse acontecer↨
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Jan 17, 2015 4:28 pm

Aguardando no compartimento da onde as lanchas partiam estava Murakami Misato ou "Misa" como era conhecida, aguardava por sua amiga de longa data e também parceira em batalha Roksana Dzerjinsky, ou "Rok" que era como a chamava. Todas as lanchas já haviam partido e Misa já estava impaciente, caminhando de um lado pro outro de braços cruzados.
-Onde aquela vaca se meteu? A batalha já começou! Não me diga que..

Murakami Misato, 27 anos de idade, país de origem: Japão

Cansada de esperar Misa corria de volta aos dormitórios do navio indignada, quando chegava lá se deparava com Rok dormindo tranquilamente em seu beliche como se nada estivesse acontecendo e aquele fosse só mais um dia de viagem no mar. Com muito ódio em seu coração Misa segurava nas pernas do beliche e o balançava, até que este caía com tudo pro lado derrubando Rok sem piedade.
-POR QUE VOCÊ TÁ DORMINDO NUMA HORA DESSAS?! QUAL O SEU PROBLEMA?!
Quando a beliche começava a balançar Rok acordava desnorteada, pensando que o navio estava sendo atacado.
-Hã...o que... AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
E caía rolando no chão, vestindo nada mais que seu pijama. Logo ela se levantava de súbito apontando para Misa e gritando com ela.
-QUAL O MEU PROBLEMA? QUAL O SEU PROBLEMA! POR QUE FEZ ISSO?
Misa ainda mais indignada com a reação de Rok a segurava pela gola do pijama e a puxava pra perto de si mesma.
-A BATALHA JÁ COMEÇOU! FIQUEI TE ESPERANDO QUE NEM IDIOTA E VOCÊ AQUI DORMINDO?!
Assustada Rok finalmente percebia a real situação.
-JÁ COMEÇOU?! POR QUE VOCÊ NÃO ME ACORDOU ANTES?!
Misa olhava pra ela sem acreditar no que estava escutando.
-EU JÁ TE ACORDEI CINCO VEZES HOJE! De qualquer modo, vamos correr! Estamos sem tempo! E eu não sei como vamos chegar até os inimigos agora que TODAS AS LANCHAS PARTIRAM!
E assim as duas partiam correndo na direção do compartimento das lanchas, Rok se vestia e se armava durante o caminho. Enquanto calçava sua bota pulando num pé só ela falava com Misa.
-Calma! Eu tenho um plano! Confia em mim e me segue.

Roksana Dzerjinsky, 27 anos de idade, país de origem: Rússia


Com uma das mãos sobre o rosto Misa falava desanimada.
-Ai meu deus...
Agora que todas as lanchas haviam partido, Rok pensava num plano para que conseguissem chegar até onde precisavam. Corriam até o compartimento dos canhões de ar que atiravam os planadores bombardeiros. As duas estavam de frente para o canhão, o observando em silêncio.
-E agora?
Misa perguntava, e Rok respondia animada.
-Agora a gente se senta num desses planadores e sai voando até o navio.
Por 5 segundos Misa encarava Rok sem falar uma palavra sequer. Mas finalmente decidia responder.
-Nada no mundo vai me fazer seguir essa ideia idiota.
E cerca de 1 minuto depois as duas estavam sentadas sobre o planador enquanto Rok pedia para que os responsáveis pelo canhão atirassem elas na direção do navio grande mais próximo. Misa estava com a cabeça baixa deprimida.
-Por que eu to aqui?
Assim a contagem para o lançamento era iniciada, Rok não parava de sorrir em excitação, e Misa não parava de se arrepender de sua decisão estupida.
Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três... E Misa se manifestava.
-Você já fez isso antes né? Tem certeza que vai dar certo?
E Rok com um sorriso ainda maior no rosto respondia com convicção.
-Não.
Um e lançado. As duas voavam gritando pelo ar, planando em direção ao navio. Rok não fazia a minima ideia de como dirigir aquela coisa que, afinal de contas não foi feita pra ser dirigida. E Misa puta da vida falava.
-PENSEI QUE VOCÊ SOUBESSE DIRIGIR QUALQUER COISA!
Rok, que agora finalmente tinha percebido o quão idiota foi sua ideia, respondia gritando com lágrimas saindo dos olhos.
-COM UM MOTOR! EU DISSE QUALQUER COISA COM UM MOTOR! A GENTE TÁ CAINDO!
O planador não foi feito para que pessoas voassem em cima dele, por isso a direção e o tempo de vôo se tornavam uma bagunça, e elas giravam e rodopiavam no ar em meio a tiros e explosões. Rok falava com mais uma ideia em mente, quando via o navio para qual deveria ir.
-Ali! Tenta mirar naquele navio grande de onde estão vindo aquelas explosões gigantescas e mortais! É pra lá que a gente vai!
Misa já não se importava mais, agora que tudo já estava bagunçado.
-Nossa... que grande ideia! VAMOS! QUE SE DANE!
As duas sobrevoavam o navio em que estavam Lin, Sayuri e Takafumi lutando em meio aquelas explosões. Ao avista-los e avistar os inimigos Rok não perdia tempo, mesmo com sua personalidade idiota ela sabia muito bem como se virar num combate, pois serviu por muitos anos ao exercito de Skyhold.
-To vendo eles! Vamos entrar na festa!
Ainda no planador Rok tirava as 3 granadas de fumaça que carregava consigo de seus bolsos e as arremessava no navio. E Misa percebia que agora precisavam pousar , porém do jeito que estavam caindo o "pouso" seria meio agressivo. Como estava sentada atrás de Rok ela gritava.
-Se segura que a gente vai bater! AAAAAAH!
Rok que estava focada em suas granadas mal escutava o que Misa falava, e pouco antes de tentar responder as duas batiam com tudo numa das paredes do conves, o planador se quebrava todo e Misa caia em cima de Rok.
-Droga.. que ideia idiota.. Rok.. se tá viva?
Misa falava com seu rosto próximo a nuca de Rok que parecia desacordada, mas quase que no mesmo instante a garota levantava a cabeça subitamente.
-TO ÓTIMA! ISSO FOI O MÁXIMO!
Acertando em cheio o rosto de Misa que caía pra trás com o nariz novamente quebrado. Mas rapidamente ela se levantava com as mãos sobre o nariz e gritava.
-POR QUE ISSO SEMPRE ACONTECE?! Vai buscar as crianças! Vou arranjar uma lancha pra gente..
Dizendo isso Misa corria para a beirada do navio logo depois de acertar 4 soldados com tiros de pistola, e saltava no mar. E Rok agora lá em cima começava a gritar pelas crianças, afinal agora com toda aquela fumaça não seria facil encontra-las ali.
-EI MOLECADA! VENHAM PRA CÁ!
No meio do caminho ela derrubava vários soldados perdidos na fumaça com sua shotgun, e alguns outros com socos e chutes. Quando se encontrasse com as crianças, ela correria com eles para a beirada do navio a qual Misa havia pulado. Já que não muito tempo depois sua parceira estava lá dirigindo uma das lanchas e aguardando o embarque das crianças.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Takafumi Breathneach

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 15/04/2005
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Orderhelm
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 21/12/2014
Mensagens : 12

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Jan 17, 2015 9:18 pm

Foram longos 30 minutos, mas com a ajuda daquelas duas garotas que eram super fortes, Takafumi ganhava bastante tempo para aproveitar de sua agilidade e nocautear os inimigos que ficavam fora da visão de Lin e de Sayuri, ele era como a retaguarda delas. Mas mesmo com o tempo que ganhava para se mover, o homem que uma vez já foi ladrão, por não ser tão apto com combates longos, recebia alguns golpes dos inimigos, e por ter um bom reflexo, os seus ferimentos não eram profundos, eram apenas corte, ferimentos normais de uma batalha.

Pensava que estavam seguros, uma hora os inimigos que estavam no navio seriam todos derrotados, mas de repente começavam a ser bombardeados. Os tiros vinham do navio principal daquela frota, sua fortaleza. Cada tiro disparado, perfurava facilmente o convés do Destroyer, e o atirador não tinha dó alguma de atirar, era um tiro de canhão atrás do outro. Takafumi que estava um tanto calmo até então, entrava novamente em seu modo covarde, começando a correr pelo convés enquanto gritava.

- AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH! A GENTE VAI MORRER! ELES NÃO SE IMPORTAM MAIS COM ESSE NAVIO! VAMOS MORRER COM CERTEZA!

O rapaz não sabia por quanto tempo estava correndo, já há uns 5 minutos talvez? Estava assustado e se preocupando bastante com sua vida para contar. Mas voltava a razão assim que bombas de fumaça explodiam por todo o convés do Destroyer. E em meio a fumaça uma voz feminina, mas com um dialeto não tão feminino assim.

"EI MOLECADA! VENHAM PRA CÁ!"

Mas Takafumi não se importava, já corria em direção da voz feminina que o estava salvando com os olhos brilhando. Era quando via a mulher loira, com uma tatuagem que cobria seu braço inteiro e ao mesmo tempo seu corpo era bem definido. Diante a força daquela mulher, o homem se curvava, fechando os olhos.

- Os deuses do mar me presentearam pela minha grande coragem nessa batalha! Uma forte mulher é minha salvadora, te agradeço por isso! Meu nome é Takafumi, e o seu senhorita?

Mesmo ainda tendo uma batalha em sua volta, o homem nunca perdia uma chance de cortejo. Quando sua salvadora começasse a correr para o parapeito da embarcação, Takafumi correria com ela. E ao olhar para baixo, via uma outra mulher no controle de uma lancha. Uma morena dessa vez, e as vestimentas dela eram parecidas com a de sua salvadora. Sua companheira, presumia ele. Ao perceber isso, já saltava do Destroyer, se soltando todo no ar, de barriga para cima ele gritava com a pessoa que estava os esperando lá embaixo. Ele tinha saltado na direção da garota, em uma esperança de ser pego pelo colo. Mas isso acontecendo ou não, ao chegar lá embaixo já diria para a morena.

- Eu sou o homem mais sortudo do mundo, duas garotas vieram para o meu resgate. Eu não poderia pedir mais nada! Qual o seu nome, deusa dos cabelos negros? O meu é Takafumi!

Ele gostava de se apresentar para todas as garotas bonitas que encontrava, sempre com seu sorriso largo no rosto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sayuri Ishiyama

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Jan 17, 2015 10:05 pm

O mais fácil era lutar contra aquelas pessoas. Tiros a maioria ricocheteavam em sayuri, outros a feriam, mas não era motivo para chorar. Cortes também eram recebidos, mas Sayuri não ligava. POderia ficar assim por um bom tempo.

Depois de um longo período de luta, tiros eram disparados na direção daquela embarcação.

- Eles são loucos? Querem matar os próprios soldados?...

Num ato de bondade, os soldados que Sayuri via por perto eram pegos pelo pescoço e lançados para fora daquele navio. Novamente isso não era tão complicado apesar do tempo daquela luta ser grande, mas uma coisa a mais a irritava. Takafumi não parava de gritar.

- EU MESMA TE MATO SE NÃO CALAR ESSA BOCA! - Esbravejava a Ishiyama.

Repentinamente uma voz feminina surgia. A garota olhava desconfiada mas Takafumi começava a lançar galanteios para cima daquela pessoa.

- Numa hora dessas... -.-'' - Resmungava a loira que ia até a mulher e avistava a lancha com a outra mulher.

Após o embarque de Takafumi, Sayuri embarcava e ouvia novamente aqueles galanteios. Um tapa na nuca do rapaz era dado com força.

- Dava pra calar a boca? Isso não é hora de cantar as mulheres seu idiota!

Só então Sayuri se sentava e notava aquelas roupas ridiculas que trajava. Eram uma camisa que ela roubou de alguém.

- Credo... isso pode piorar? - não dava outra, seu estômago fazia um barulho muito alto - tsc... e mais essa agora... Fome...muita fome... T^T
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lin Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 02/08/2014
Mensagens : 63

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Jan 18, 2015 7:17 pm

Lin acertava aquele cano em seus inimigos continuamente, poderia ser confundida com um mestre no bastão se não fosse pelo fato de acabar acertando a si mesma dezenas de vezes enquanto tentava fazer movimentos incríveis para parecer legal. Pouco antes das explosões começarem Lin acertava o chão com o cano de canhão com tanta força que o navio inteiro balançava e os inimigos mais próximos perdiam o equilíbrio e caíam no chão.

- Hahaha! Isso é moleza! venham! Tem pra todo mundo!

Terminava sua fala fazendo uma pose maneira, mas no mesmo momento tudo começava a explodir e Lin começava a gritar junto com Takafumi.

- AAAAAAAAAAAAAAH A GENTE VAI MORRERRRR! EI A GENTE NÃO VAI MORRER, CALA A BOCA!

Assim como Sayuri, Lin não queria que ninguém ali morresse, por isso jogava o maior numero de soldados que conseguia pra fora do navio, mesmo que aquilo lhe custasse vários ferimentos causados pelas explosões. Ver aliados sacrificando uns aos outros irritava profundamente a filha de ShenShi, mas ela fazia tudo o que podia até que as explosões acabassem.

- DROGA ELES NÃO SÃO SEUS AMIGOS?!

Quando as coisas se acalmavam e Lin escutava o grito do resgate, ela já estava bem machucada, porém conseguiu salvar grande parte das pessoas que estavam tentando mata-la. Tinha queimaduras em várias partes do corpo mas nada que a impedisse de continuar.

- AQUIIII! HAHAHA.......quem são vocês?

Ela corria gritando na direção da mulher que pretendia salva-la e logo em seguida corria junto a ela. Quando avistava o barco logo abaixo , Lin saltava com tudo.

- SAI DE BAIXO!

Mas Lin batia o pé na beirada da lancha e caía dentro d'agua, porém não levava nem dois segundos para subir de volta e ficar em sua pose heróica novamente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roksana

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 14/03/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Caótico - Neutro
Data de inscrição : 17/01/2015
Mensagens : 20

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Jan 18, 2015 8:02 pm

-CORRE MOLECADA! HAHAHAH!
Rok corria junto aqueles garotos que chamavam sua atenção logo a primeira vista, eram fortes isso ela conseguia perceber, afinal de que outra forma estariam vivos até então? Mas isso não era tudo, ela podia ver a si mesma naquelas crianças.
Enquanto isso Misa recebia seu primeiro passageiro na lancha, o garoto pulava como uma princesa no colo do príncipe, porém Misa estava séria demais pra perceber as verdadeiras intenções do rapaz e acabava o pegando no colo. Ela o olhava nos primeiros momentos mas quando ele começava a falar Misa o soltava com nojo, como alguém que soltou um pedaço de lixo que pegou sem querer e só depois percebeu.
-UGH!! DROGA ROK EU JÁ FALEI PRA PARAR DE JOGAR PORCARIA EM MIM!
Falando isso ela limpava as mãos nas calças e se sentava na parte de trás da lancha, pegava um fuzil e se preparava para cobrir a retaguarda.
Rok por outro lado esperava que as duas garotas pulassem, mas quando via Lin caíndo começava a rir ainda la em cima do navio.
-Hahahaha! Que idiota! Hahahaha!
E Misa impaciente gritava com ela
-Pula de uma vez idiota!
Rok pulava, mas quando batia na lancha seu pé escorregava e ela caía exatamente como Lin, não demorando nem um segundo para subir de volta e se sentar no banco do motorista. Ela fingia que nada tinha acontecido.
-VAMOS! Se segurem! Quem cair fica pra trás!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Jan 18, 2015 8:53 pm

Depois de aproximadamente uma hora, a batalha acabava. O resgate fora concluído, não perfeitamente, afinal haviam perdido um deles. Tatsuo Solberg. O navio de Heikki, Eulen, foi destruído. Alguns soldados de Youko Icewill haviam perdido a vida nas mãos de Taikun Tsukushi e outros da própria Tao Coldsmile ao bombardear um navio da frota de Youko. Por fim, nossos heróis junto da Resistência que se uniu ao final da batalha conseguiram derrotar/nocautear cerca de 25% da frota do Gelo que os estava atacando.

Depois que o resgate era completado, as lanchas com os resgatados voltavam para o navio principal e ambas as forças (Resistência e a Frota de Gelo) começavam a recuar, se dirigindo para suas respectivas bases.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Youko Icewill

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 17/07/0883
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 11/12/2014
Mensagens : 8

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Jan 18, 2015 9:34 pm

Youko arrastava Tao até chegar em sua cabine, onde jogava a garota em uma das cadeiras que estavam ali.

- Você fica aí!

A comandante se dirigia até a janela, onde ficava olhando sua frota recuando. Ver aquela cena a deixava com raiva, a fazendo fechar forte ambos os punhos e ranger os dentes até eles ficarem visíveis.

- DROGA! Mesmo estando no território deles, chegaram mais rápido do que eu esperava! Talvez mandar o Ygros não foi uma boa ideia, se era pra ser rápido... - Se virava para Tao, ainda furiosa. -  E você quase destruiu um dos meus navios! A única parte boa dessa batalha é que não perdemos nenhum deles...

Enfim se sentava em sua cadeira de comandante, e abaixava a cabeça com suas mãos sobre elas.

- E agora... tenho que reportar esse fracasso para nossa mãe! Que vergonha, não acredito que falhei nessa missão! - Levantava a cabeça para olhar para Tao mais uma vez. - E VOCÊ VEM COMIGO!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tao Coldsmile

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/09/1135
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 12/12/2014
Mensagens : 4

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Seg Jan 19, 2015 2:46 pm

Quando era pega pelo pescoço Tao tentava resistir, mas sua força fisica não se comparava a de Youko por isso ela não tinha a minima chance.

- ME LARGA SUA MUSCULOSA DE MERDA!

Mas finalmente ela desistia e se deixava ser arrastada por todo o caminho até a cabine de braços cruzados com um olhar sério. Não era a primeira vez que aquilo acontecia com ela e com certeza não seria a ultima. Quando jogada no acento ela continuava de braços cruzados olhando Youko dar seus chiliques. Uma parte dela adorava ver Youko naquela situação terrível, enquanto outra se lamentava pois ela também havia falhado na missão que sua mãe lhe dera. Mas como se não pudesse piorar Youko ainda falava que Tao deveria reportar o fracasso junto com ela, coisa que a garota não pretendia fazer, por que afinal de contas aquela missão era de Youko e Tao só foi se divertir um pouco.

- EEH?! POR QUE EU TENHO QUE IR TAMBÉM? NÃO ME META NOS SEUS PROBLEMAS!

Tao apontava para Youko furiosa, não pelo fato de estar sendo forçada a fazer algo de novo, mas sim por que estava com tanta vergonha quanto ela de se desculpar com a rainha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ygros Frostwatch

avatar

Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 14/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Seg Jan 19, 2015 5:59 pm

Lamúrias. Quando Ygros matava alguém, ele conseguia compreender exatamente todos os sentimentos de sua vítima e, quando tudo estava acabado, aqueles sentimentos tornavam-se parte dele. Essa foi uma maldição imposta pelos Deuses, em troca de tantas bençãos em combate. Mesmo depois que fora ressuscitado por sua Rainha, a maldição persistiu.

- Valoroso é aquele que morre da mesma forma que vive. - O corpo de Tatsuo começava a congelar, preso à Claymória de Ygros. - Que teus Deuses do oceano lhe embalem em berço de glória.

Com as últimas palavras, ele deixava o corpo de Tatsuo cair no mar e, por estar congelado e rígido, afundava lentamente. Após isso, a batalha teve mais uma hora de continuidade. Incansável, Ygros defendeu a frota como pôde, mas de pouca utilidade foram seus esforços. A resistência escapara com os sobreviventes e Youko, em suas táticas sensatas, escolhia a mesma opção. O Cavaleiro ia até a embarcação principal, onde estavam suas duas irmãs e entrava nos corredores apertados, em direção da cabine da General. Ao chegar na frente, abria a porta mas sabia que não poderia passar, por isso, falava de fora mesmo.

- Lady Youko, Lady Tao. - Com uma curta reverência, Ygros prosseguia com sua fala. - Ambas não são para culpar, acerca do fracasso desta operação. Lady Tao, desempenhastes seu papel com esmero ao incapacitar o transporte inimigo e ocultar a presença de toda a frota no oceano. Lady Youko comandastes a frota com punho firme e mostrou que teus homens possuem alta disciplina. Fomos emboscados pelo inimigo pois demorei-me em demasia. Lady Tao perdeste a disciplina por razões de minha demora ao engajar o inimigo. - Ele se virava, deixando sua voz ecoar. - Eu serei aquele que carregará a culpa. Ajoelharei-me perante nossa Rainha e aceitarei qual for tua penitência imposta. Assim é o caminho de um verdadeiro Homem e Cavaleiro.

Sem mais nada a dizer, Ygros retornava à ponta do convés, deixando a espada na frente do corpo, com a ponta apoiada ao chão e as mãos na empunhadura. Tal era a postura da vigília congelada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Koji Nomura

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/08/2002
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Leão
Status : Morto(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 11/01/2015
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 2:08 pm

▬ Pouco depois de ordenar o ataque Koji escutava as palavras de Shizuka e como sempre a respondia animado ▬

Haha! Vá em frente! E tente não exagerar!

▬Ele confiava em Shizuka mais do que em qualquer um, a tinha como uma irmã e sempre tentava passa-la tudo o que sabia mesmo que de maneira indireta. Quando a garota partia Koji se atentava a batalha, comandando os principais setores do exercito ali presente. Seu foco era exatamente fazer a frota de gelo recuar ao mesmo tempo que resgatava as crianças de Dragonland. Tudo correu bem e a missão foi um sucesso. "Vitória! Vitória!" Ele gritava e ria enquanto se comunicava com suas unidades, e estas gritavam junto com ele. O numero de baixas foi mínimo porém o maior fracasso foi a perca da vida de um dos objetivos. Quando foi informado da morte de um dos viajantes, mesmo que ele não fosse conhecido de ninguém ali, Koji cerrava seu punho e rangia os dentes, aquilo o frustrava▬

Tragam todos aqui, quero falar com eles.

▬Ao contrário da maioria dos lideres dessa era, Koji não usava uniforme, não utilizava nem mesmo camisa, ele andava pra lá e pra cá por seu navio sem camisa. E era exatamente assim que ele descia até o setor médico do navio para o qual pediu que os viajantes fossem levados depois de chegarem, para terem seus machucados cuidados e ainda assim permanecerem juntos. Pediu que fossem tratados como amigos, sem formalidades ou nada do tipo, assim como tudo era feito dentro da Resistência▬

Bem vindos meus amigos a minha banheira gigante!

▬A principio a expressão de Koji era de alegria, ele chegava abrindo ambos os braços num gesto de amizade, mas imediatamente sua expressão ficava séria, e Koji curvava sua cabeça▬

▬ Antes de mais nada peço seu perdão. Nossa incompetência e atraso causou a morte de um de seus companheiros. E mesmo que não tenhamos conseguido recuperar seu corpo, prestaremos homenagem a ele da maneira que preferirem. Assim como faremos com todos que caíram na batalha de hoje.

▬Koji sabia o quanto aquela noticia poderia abalar as pessoas ali, por isso tentava agir da maneira mais delicada possível, o que definitivamente não era seu forte▬

Estamos navegando em direção da Shadowrealm nesse momento, podem explorar o navio se assim desejarem...sintam-se em casa!

▬Começava a se retirar, mas pouco antes de sair ele falava▬

Cuide dos nossos convidados Shizuka! Haha

▬Ele piscava para a garota como se estivesse caçoando com ela, e voltava para sua cabine, lá ele reuniria as informações sobre aqueles que não haviam sobrevivido aquela batalha, para que fossem lembrados por todos aqueles que ainda estavam vivos como heróis▬
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kin Hoyer

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 04/07/2004
Horóscopo chinês : Macaco
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 22/12/2014
Mensagens : 15

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 2:48 pm

Ao chegar no navio principal, Kin já era mandada por Shizuka para ir até um lugar, parecia que o capitão daquela frota queria ter uma palavra com todos eles. Ela estava feliz, acreditava que todos estavam vivos e seguia sorrindo até o lugar combinado. Era a ala médica do navio principal, e ao chegar lá carregando Otohime nas costas a deixava aos cuidados dos médicos do local. Depois de alguns minutos todos já se encontravam no local combinado, mas Kin sentia falta de alguém. Seu marido Tatsuo não se encontrava por lá, eis que Koji, capitão daquela frota, entrava na ala médica e começava a conversar com eles.

A medida que Koji falava Kin começava a estranhar o seu jeito super amigável, e o que ele queria dizer com "Bem vindos meus amigos"? Tatsuo não estava ali, haviam esquecido dele? Mas logo depois as desculpas. O mundo dela parecia desabar, aquela que ficava sorrindo o tempo todo agora estava com medo das próximas palavras do capitão a sua frente. E segundos antes da revelação ela já se preparava para o que viria. Kin abaixava sua cabeça e finalmente ouvia. "Nossa incompetência e atraso causou a morte de um de seus companheiros".

A mulher cerrava seus punhos, mas estes tremiam. "Isso poderia acontecer não é? Estávamos em uma batalha, e não em um conto de fadas." Suas pernas também começavam a tremer, e lágrimas a caírem no chão. Ela tentava ser forte, mas era mole demais. A pessoa que amava, com quem tinha trocado votos, havia partido e ela nem teve chance de ser despedir. Ainda mais quando ouvia que não conseguiram recuperar o corpo. Quando Koji saia da ala, as lágrimas que ela tanto queria parar iam contra sua vontade, e seu peito doía mais do que qualquer um de seus ferimentos.

- Q-Quem estava com ele... - Kin levantava a cabeça, com o rosto totalmente encharcado com as lágrimas que não paravam de sair de seus olhos. Ela tentava ser forte, não gritar, não incomodar ninguém, mas claramente estava sofrendo. - Ele partiu... sorrindo não foi?

Seu tom de voz estava fraco, por causa do choro silencioso. E aos poucos ela ia se sentindo fraca com isso. Mas esperava ouvir uma resposta para que pudesse dar um próximo passo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shizuka Tomoe

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 10/06/2009
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Gémeos
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Shadowrealm
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 07/10/2014
Mensagens : 16

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 3:04 pm

Shizuka havia mandado as garotas irem para a ala hospitalar, porém uma sensação ruim muito forte vinha a cada passo que dava. A garota se encostava numa parede enquanto via todos chegando lá, muitos machucados e a maioria muito jovem.

- o que foi Shizuka? - Murmurava para si mesma, séria. Aquela sensação não sumia de maneira alguma.

Após todos terem chegado, ou quase todos, Koji entrava na sala, falando com todos da maneira gentil de sempre. Nas sombras, Shizuka via a animação de alguns se transformarem em dor. A notícia da morte de um deles era dada. Kin, uma das que havia resgatado, estava sofrendo, lágrimas silenciosas deslizavam pelo rosto daquela mulher. Por alguns instantes Shizuka era levada a um passado que ela queria esquecer. Um passado que a fez chorar da mesma maneira que aquela mulher chorava.

A garota voltava a si quando ouvia as palavras finais de Koji.

"Cuide de nossos convidados Shizuka"

- Como é? - olhava para a porta, mas Koji já não estava ali. Suspirava e resmungava para si mesma. - Era só o que me faltava, agora eu me tornei babá...

Apesar daquele momento de incômodo, Shizuka via a dor de todos e respirava fundo. Decidia ficar do lado de fora da enfermaria, encostando ao lado da porta, deixando aquele grupo ter seu momento de luto em paz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heikki Niemi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/08/2007
Horóscopo chinês : Porco
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 51

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 3:30 pm

Todos do seu grupo estavam aparentemente bem, fora dele quase ter perdido um braço durante a luta e Ren estava bem machucada, os ferimentos eram evidentes, mas a garota parecia estar normal. Aquilo o fazia pensar mais uma vez se ela era um monstro ou não. Ao chegarem no navio principal, o pirata era instruído para ir até a ala médica. E lá eles faziam um curativo de verdade em seu braço. Diziam a ele que melhoraria em alguns dias.

Era quando o capitão daquela frota de resgate chegava na ala médica. Era bastante amigável, mas logo depois a anunciação da morte de um de seu grupo. Tatsuo não estava entre eles naquele navio, e nunca estaria. Havia perdido a vida em batalha. Seu rosto coberto pela máscara de caveira ficava com uma expressão de ódio e, ao mesmo tempo, tristeza. Um de seus companheiros havia partido, e parecia ter lutado bravamente até o fim. O ambiente era horrível, muitos de seus amigos estavam sendo tratados, alguns com mais ferimentos do que outros. Haviam mais pessoas nas camas do que de pé.

Quando via sua companheira, Kin, sofrendo daquela forma e tentando ser forte pela perda do marido. Heikki se levantava da cadeira que estava sentado, e dizia:

- Esse ambiente tá me sufocando... vou lá fora pegar um ar.

Eram palavras de alguém que não se importava, mas era o contrário, antes de sair colocava a mão sobre o ombro de Kin por alguns segundos, uma maneira de dar seus pêsames. Seus punhos cerrados e andar mais pesado, mostravam que ele estava triste pela perda de Tatsuo. Eram como uma família, que agora estava menor. Mas ele tinha que seguir em frente, ficar olhando para o passado era o que ele havia decidido não fazer nunca, por isso se colocava para fora daquela sala antes que o passado o cercasse.

Durante seu caminho até o convés da embarcação, Heikki dava um soco forte na parede. Fechando os olhos por um momento e murmurava:

- Adeus amigo. Que os deuses dos mares te levem em paz...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shiori Ishiyama

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 51

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 3:43 pm

Durante o retorno, Shiori havia conseguido imobilizar os dedos quebrados de Ren na posição certa de uma forma bem improvisada, mas era algo de útil de se fazer. Assim que a lancha chegava, acompanhava os que havia resgatado até que estes entrassem na ala médica.

Por mais que sua missão estivesse cumprida, ela esperava por duas pessoas, Jun e Sayuri. Assim que os dois estivessem ali, Shiori ia até Sayuri, verificando como a garota estava. Era interessante que mesmo reclamando da pequena Ishiyama, Shiori realmente estava preocupada com a pupila naquele momento.

Instantes se passavam e o anúncio da morte de um dos membros daquele grupo chegava. Kin chorava, Heikki resolvia sair... atitudes diferentes, mas Shiori entendia e sussurrava para Sayuri.

- Vai logo... faz o que você sempre faz... vai atrás dele.

Após essas palavras Shiori se aproximaria de Jun, verificando como ele estava. Brân por sua vez havia ficado do lado de fora, chegando a pousar no topo da cabeça de Shizuka assim que ela saiu de lá.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sayuri Ishiyama

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Jan 20, 2015 3:53 pm

Assim que desembarcava da lancha, Sayuri dava um grito.

- EU TÔ COM FOMEEEEEEEEE!!!!!!!!! AHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!

Porém ao invés de ser mandada para o refeitório, eles a mandavam para a enfermaria. Aquilo era realmente decepcionante.

- Eles vão me matar de fome... - resmungava baixinho, com uma carinha de criança contrariada, mas acabava indo.

Não demorava muito para fazerem curativos na Ishiyama, mas isso ela nem ligava tanto. Assim que terminavam, todos já estavam ali, sua mestre estava ali.

- Shi-sama...o que faz aq...

Era interrompida com a voz de um homem descamisado que entrava falando de forma bem amigável. Aquilo não a incomodava já que seu pai e seu irmão também tinham essa mania de ficar sem camisa. Era algo normal para Sayuri.

Porém sua animação durava pouco. Tatsuo havia ficado para trás, havia morrido. Por mais que aquilo não devesse importar tanto para Sayuri, ela ficava abalada, olhando imediatamente para Heikki que reagia de uma forma bem estranha.

A princípio a tristeza tomava conta da pequena Ishiyama, porém as palavras de Shiori começavam a dar uma certa determinação para a garota que se levantava.

- Hai, sensei!

Sayuri saia correndo atrás de Heikki e assim que o encontrasse, a garota o abraçaria com cuidado para não machucá-lo e nem se machucar mais.

- Sinto muito... - a loira não soltaria o rapaz tão cedo. Ela queria não só dizer aquilo, como também se desculpar por tudo o que havia acontecido depois da decisão dela e dos amigos de seguir em frente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: A reviravolta do confiante.   Ter Jan 20, 2015 4:58 pm

Saito tinha em mente o que era pra fazer, apenas fugir para a lancha de resgate, e nada mais, mas tudo mudava em questão de segundos, quando Ygros surgia, do meio do nada, no navio em que estavam, e ia até Tatsuo, atacando-o covardemente pelas costas.

N.. não....

Ele tentava gritar, mas parecia ser inútil. Sua voz não saia, e ao mesmo tempo, aquilo parecia ser predestinado. Ele limpava a sua lâmina logo a seguir, enquanto Saito via, e mesmo sem conseguir se mexer no começo, ele começava a ir correr atrás deles, mas também não conseguia. Tudo passava lentamente pelos seus olhos, enquanto via finalmente, Claire, surgindo por perto deles, e tomando a alma daquele ser.

Você.. não me avisou sobre isso...

E ela o olhava de volta, e murmurava baixinho.

-A morte, é algo inesperado Saito.. você deve aceitar, não importa a quem seja...

E a seguir, ela ia sumindo. Saito finalmente conseguia correr, e ouvia um grito vindo de longe, mas estava atordoado com a situação, não notava que quem gritara, era Ryouji. Ele só ouvia uma voz o chamando, que era vindo daquele tio ruivo, falando sobre ir pra a lancha.

M.. mas...

Ele não tinha mais o que falar, nem o que fazer. Entendendo o princípio daqueles tiros e de algumas granadas que havia usado antes, ele entendia que não podia ficar perto daquilo, e se virando, a granada finalmente explodia. Saito se jogava na lancha, sendo resgatado com os outros.

Quando ele estava reunido com eles, Saito estava com uma expressão confusa, que no fundo poderia ser notado com uma tristeza. Por ser leal e neutro, ele finalmente conseguia entender como era perder um companheiro para o ser mais temido pelos mortais, e aquilo o fazia se sentir mal de certa forma. Ele estava cansado e fraco, mas ainda utilizava suas energias como possível, e ouvia atentamente ao que Koji dizendo, torcendo para que todos estivessem bem, mas, a todo momento, ele olhava para Kin, que já se enchia de lágrimas, e com um aperto no peito, principalmente em ouvir "Quem estava com ele", vindo dela, o fazia se sentir extremamente mal, a ponto de abaixar a cabeça, e ir em passos curtos para fora da cabine.

Por lá, ele apenas se encostava em uma parede, deslizando até se sentar no chão, cruzar os braços e apoiá-los em cima dos joelhos, de cabeça baixa. Sua roupa estava desgastada, seu bastão estava logo do lado, e seu olhar, ficava com um enorme peso na consciência. Estava com tanta vergonha da situação, tanto em achar que aquilo estava tão fácil, pra serem pegos de surpresa, como também de não ter protegido o marido de sua sensei. Ele apenas respirava, sem ter pra aonde olhar, e a baforada que surgia, não era nem capaz de se esquentar um pouco.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Fim da Linha
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 7 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Dicas de como escolher curso de pilotagem de linha aérea...
» Caminho a seguir para ser Piloto de Linha aérea
» [Brasil] Piloto de linha aérea: há vagas
» Fotos da linha de montagem dos caças MiG-29
» Brasil Linhas Aéreas

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 2 - "Shadowrealm"-
Ir para: