Dark Side RPG

Um RPG que se passa em um mundo pós-apocalíptico, com vários reinos se formando sobre as ruínas do mundo antigo.
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Fim da Linha

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 12, 2014 12:24 pm

Depois da reunião, Dante ficava ajudando Airi no sinal o quanto fosse necessário. Ele possuía uma leve experiência com eletrônicos e mecânica uma vez que ele sempre tinha que consertar tudo o que Lin quebrava em Dragonland. E por falar nela, o rapaz a amarrou na proa do navio porque ela estava mais atrapalhando do que ajudando na construção do aparelho.

O sinal fora mandado, mas nada retornava, e por isso Dante foi dormir para descansar. Pelo o que disseram, não demoraria muito para serem atacados e manter o corpo descansado era essencial para que estivesse mais preparado para a batalha. No dia seguinte, ele acordava com Kohaku o abraçando... já era rotina aquilo, pelo menos ela não estava abusando tanto dele ultimamente.

- Tch... como será que ela entra sem ninguém perceber?

Dante se esgueirava para se soltar de Kohaku sem acordá-la. Ainda era cedo. E quando chegava na cozinha já tinha café-da-manhã, Otohime havia feito. Mas não se encontrava por ali, por isso comia e se lembrava do tapa que tinha tomado alguns dias atrás. Ainda ardia um pouco quando pensava naquilo. Ao terminar sua refeição, com sua katana em mãos e um de seus punhos ainda enfaixado devido ao ferimento, o rapaz subia para a parte de trás do navio e lá ficava sentado como um sentinela. Observando sempre a retaguarda, apoiando a ponta de sua katana no chão enquanto a segurava pela bainha.

O dia inteiro se passava, até o final da tarde chegar e o motor do navio parar de funcionar. Quando a névoa começava a se formar seguido do grito de Ryouji, Dante se levantava e ainda segurando sua katana estava com o mesmo rosto de quando se sentou ali de manhã, sério e determinado. A batalha agora seria real, assim como foi em Dragonland quando Eikichi havia colocado a bomba. Mas dessa vez, estava bem mais perigoso porque não havia como fugir.

Dante se juntava ao grupo no convés, em silêncio, observando cada um de seus companheiros e esperando as ordens de Heikki e de Airi, eles provavelmente falariam alguma coisa. Não poderia ser derrotado ali e tinha que proteger o máximo de tripulantes que pudesse. Aquela batalha poderia não ser ganha, mas Dante queria o menor número de perdas possível e ele estaria disposto a arriscar sua vida por isso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kohaku Akihito

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 11/08/2014
Mensagens : 46

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 12, 2014 10:44 pm

Na madrugada da noite anterior Kohaku não conseguia dormir sozinha, nem mesmo sua almofada de Dante conseguia separa-la de seus pesadelos desta vez , a conversa sobre ter a vida de todos em perigo lhe trazia lembranças ruins , e estas mesmas lembranças desencadeavam sonhos problemáticos , relacionados a coisas que havia a muito esquecido.

Não aguentando mais ela se sentava na cama , e abraçada em sua almofada de dormir saía de seu quarto , usando nada mais que uma camiseta grande que "encontrou" no guarda-roupas de Dante, se lembrando é claro de pegar a chave da própria porta e levar até a porta de Dante.

Chegando lá Kohaku colocava a chave na maçaneta , se concentrando um pouco ela conseguia mudar a forma da chave , utilizando sua habilidade de moldar o metal, dessa forma a chave se encaixava perfeitamente na fechadura, Kohaku já havia decorado a forma daquela fechadura , pelas incontáveis vezes que entrou ali. Assim ela entrava no quarto de Dante , e guardava a chave de volta no bolso da camisa , se deitando ao lado do seu amor, devagar pra não acorda-lo. Dormia como uma pedra , sem sonhos ruins , ou lembranças indesejadas.

Era dia , e Kohaku acordava sozinha novamente, antes de abrir os olhos ela apalpava a cama procurando algum sinal de Dante , mas não encontrava nada. Então se lembrava da conversa que escutou o outro dia , que o perigo estava se aproximando. Corria de volta para seu quarto e se aprontava , quando escutava os gritos de Ryouji agilizava ainda mais o ritmo , pegava sua grande espada de metal e colocava nas costas como de costume. Já era esperta o suficiente pra saber que era importante estar preparada para uma situação daquelas. Sem demora já estava la fora , observando toda aquela nevoa tomar conta dos arredores do navio.

- Branco! Kohaku pode tocar?

Estava admirada com aquele fenômeno , nunca vira uma nevoa tão densa antes na vida , queria saber como era senti-la , para que servia , e outras curiosidades , por isso corria até a beirada do navio e tentava toca-la, a névoa se dissipava em sua mão , mas isso não a fazia parar de tentar, ficava brincando e fazendo formas com aquela misteriosa fumaça branca.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Airi Nikolaievich

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/12/2014
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 49

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 12, 2014 11:49 pm

Airi tinha um grande peso sobre suas costas naquele dia , mas não tinha muito problema com isso , havia sido treinada e muito bem para conseguir trabalhar naquele tipo de situação. Não dispensava a ajuda de ninguém dessa vez , na verdade era incrível a baixa quantidade de insultos verbais e espirituais que saíam da boca de Airi enquanto trabalhava ali ,  a razão era que ela mal falava,  tudo o que dizia era a peça que precisava e o que deveriam fazer, claro que com um pouco de "inútil" aqui e um outro "imprestável ali mas nada muito pesado.

Também respondia todas as perguntas de Saito , reclamava toda vez que ele perguntava algo, o xingava de tudo o que lhe vinha a cabeça, mas não parava de responder as perguntas de forma clara e objetiva. Estava muito grata e se não pelo nervosismo da situação que os aguardava , estaria também feliz.

O sinal era mandado , mas nenhum era recebido , Airi não desistia, esperava em frente aquele rádio junto com Saito , e depois que ele partia Airi esperava sozinha. Fazia ajustes por conta própria , mexia e mexia até dormir sobre a mesa, estava cansada , e não dormia bem a muito tempo , na verdade a muitos anos.

Ela acordava mais cedo, não dormira nem por 3 horas e voltava a tentar ajustar aquele receptor. Só parava quando escutava o grito de seu irmão. Se levantava e saía lá fora, vendo toda a névoa cobrindo aquele espaço. Airi se assustava , sua concentração no rádio a cegava para o verdadeiro problema , o inimigo estava claramente em cima deles, e com certeza o navio estava perdendo velocidade. Fugir já não era mais uma opção , deveriam se preparar para o combate direto imediatamente , sem saber quantos são ou a força de seus inimigos, e nem mesmo como atacariam.

- Ryouji! Por que não grita um pouco mais alto? Tenho certeza que as pessoas que querem nos matar ainda não conseguiram te escutar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heikki Niemi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/08/2007
Horóscopo chinês : Porco
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 51

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 12, 2014 11:59 pm

O pirata, quando terminava a reunião, estava cheio de pensamentos e preocupações em mente, o que o deixava com insônia. Porém ouvir a empolgação de Sayuri depois da reunião havia o ajudado a relaxar e ficar tranquilo, a companhia dela era como um milagre para Heikki. Depois disso, os dois conversavam, descansavam, e sem nem perceber o dia seguinte já estava em seu fim, no entardecer.

Quando o motor parava, Heikki inicialmente nem percebia o acontecimento. Mas como estava no leme não demorava muito para sentir que a direção não estava tão responsiva mais. E quando Ryouji gritava era o que dava certeza ao pirata que algo estava errado. O pirata saia da cabine e logo Kin vinha correndo até chegar no convés, em pânico.

- Capitão! O motor congelou, do nada! Não sei o que aconteceu!

Quando ouvia aquilo, Heikki estava olhando para a densa névoa que os cercava. Agora que Kin estava no convés, Tatsuo, Yasuhiko e Takafumi chegavam logo depois. Eles também haviam percebido algo de estranho de tanto morar naquele navio. O pirata estava assustado, mas aquela não era hora de fraquejar, deveria se preparar para o que der e vier. Apontava um braço mantendo uma boa postura para as velas que estavam fechadas.

- TAKAFUMI! SOLTE AS VELAS. VAMOS SER ATACADOS EM BREVE, PRECISAMOS TER ALGUMA MOVIMENTAÇÃO, MESMO QUE SEJA MÍNIMA.

Em seguida, se virava para Yasuhiko, já apontando para a porta que dava acesso ao interior do navio.

- Yasuhiko! Prepare a ala dos canhões, vamos precisar dela!

Por fim, olhava para Kin e Tatsuo. Dizendo a última tarefa.

- Vocês dois, foquem em consertar esse motor! Se quisermos ter alguma chance apenas as velas não vão adiantar, vamos segurar as pontas aqui até isso acontecer!

Todos eles cumpriam as ordens de Heikki, indo aos seus postos e começando as suas tarefas. A vela era bem rápido, por isso logo o navio voltava a se mover com o vento, mas mesmo assim aquela névoa densa não deixava ninguém ver alguma coisa, estavam em um terreno desconhecido.

- Eulen... aguente firme, nós sairemos daqui.

Eulen, o nome do navio de Heikki. Piratas tinham um hábito de nomear seu navio com algum nome de gênero feminino e o de Heikki era a palavra coruja na língua antiga alemã. Significando sabedoria e liberdade. Tudo em que o sonho do pirata consistia.

O rapaz então pegava a máscara por dentro de suas vestes e a colocava no rosto, sacando sua alfanje e olhando para a névoa. As ordens do navio já havia dado, agora faltava apenas uma tática para o combate contra o invisível. Provavelmente não viria agora, mas já se preparava mentalmente para ataques que certamente surgiriam do nada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Roque Eisenhauer

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 20/02/2009
Horóscopo chinês : Búfalo
Zodíaco : Peixes
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 19/11/2014
Mensagens : 30

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sab Dez 13, 2014 5:06 pm

♫Roque finalmente acordava depois de um dia inteiro desmaiado pelo soco que recebeu, acordava num ambiente escuro e úmido, o mesmo lugar em que estava sendo interrogado, escutava uma comoção do lado de fora , e ficava curioso para saber o que estava acontecendo. Olhava ao seu redor , e percebia que um pequeno feixe de luz entrava por um minúsculo buraco na lateral do lugar em que estava. Sua curiosidade o mandava ir até lá , mas na situação em que se encontrava teria alguns problemas pra isso♫

♫Mãos e pés amarrados , e o tronco amarrado também a uma cadeira de madeira , a unica forma de chegar até o tal buraco era levando a cadeira até lá, e assim ele fazia , dando minúsculos pulinhos impulsionando a cadeira pra cima e para frente. Claramente aquilo levaria uma eternidade , mas Roque não se importava, por burrice ou talvez desespero ele continuava♫

Roque: Quase lá... Quase lá...

♫Mas o pé da cadeira batia numa parte solta do chão , e caía com tudo para frente , Roque num movimento desesperado conseguiu girar seu corpo e fazer com que somente a cadeira batesse no chão , o pobre objeto de madeira se quebrava , e para a sorte de Roque agora estava "livre" , pelo menos livre da cadeira , pois suas mãos e pés estavam amarrados , e ele ainda estava caído no chão , sem condições de se levantar♫

Roque: Quase..lá....Quase...láaAAAAAAAAAAA!  Ai...Oh...exatamente como planejei. Agora eu só preciso....

♫Se arrastando como uma minhoca na terra, avançando pouco a pouco deslizando no chão , Roque finalmente chegava até a parede do feixe de luz, mas para subir até lá uma nova estratégia era necessária. E Roque dava com a testa na parede , e de novo , e de novo , sempre para cima,  a cada testada conseguia subir um pouco mais. Quando chegava até o buraco , já tinha sangue escorrendo no seu rosto, mas o importante é que conseguia ver através do buraco. E lá fora via a neblina, um grande sorriso se abria em seu rosto♫

Roque: HA HA HA HA HA! Finalmente chegaram , sabia que não conseguiriam continuar sem seu grande capitão! Venham! Estou vos aguardando!

♫E ali ele continuava , esperando a chegada de seus aliados , para seu resgate♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 12:52 am

Cegos e dominados pela incerteza, os viajantes aguardavam, uma espera enlouquecedora que parecia fazer o tempo parar, o navio perdia quase toda a sua velocidade, tornando a opção de fugir inviável, e pouco a pouco o barco parava. O céu estava coberto, mas a chuva parecia nunca cair, não havia vento, apenas barulhos de algo se movendo não muito longe, e o som aumentava e aumentava chegando cada vez mais perto.


Vinte minutos antes do aparecimento da neblina, em algum lugar do oceano entre Dragonland e Shadowrealm


Uma frota de navios, tão juntos uns dos outros que para uma visão aérea seria como uma única e grande plataforma sobre o mar, 20 navios grandes, feitos de metal e madeira, armados com grandes metralhadoras, canhões, e equipamentos rústicos, uma mistura do moderno com o antigo, seus tripulantes carregavam desde espadas até armas de fogo , cercando estes navios haviam outras embarcações menores, mas no centro um navio se destacava, era bem maior e mais armado que os outros, e carregava em sua lateral um grande simbolo, o simbolo da Rainha de Gelo, seguido pelo algarismo IV.


A quarta frota das ilhas do norte avançava muito mais para o Sul do que lhe era de costume, alguma missão lhe fora imposta, do contrário nunca iriam tão longe, não ainda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tao Coldsmile

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/09/1135
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Caótico - Mau
Data de inscrição : 12/12/2014
Mensagens : 4

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 1:57 am

Cabelos brancos como a neve , e olhos azuis como duas grandes jóias brilhantes, mas ainda assim com um olhar morto e despreocupado, e a boca coberta por uma mascara de gás, vestindo uma roupa de infantaria do exercito claramente muito maior do que deveria. Estava a bordo do principal navio da frota, caminhando até a beirada deste. Chegava lá e colocava as duas mãos sobre o parapeito de proteção, observava a direção que lhe fora informada.

- Tao faça isso,  Tao faça aquilo , vim aqui me divertir e não pra servir de empregada pra dona sabe-tudo.

Sua voz saía abafada, quase robótica por causa na mascara em sua boca, mas ao mesmo tempo em que falava , Tao desabotoava uma lateral da mascara e a retirava
parcialmente. Nesse momento sua voz voltava a ser fina , e até mesmo irritante para uma garota.

- Tinha tantas expectativas pra essa missão... Fazer o que...

Desde que tirara a mascara uma estranha névoa azul começava a se espalhar pelo ar, a medida que se distanciava , tomava a cor branca, numa quantidade absurda ela logo cercava toda a area ao redor do navio, e em seguida toda a área ao redor da frota inteira, e assim continuava avançando e avançando , até atingir seu objetivo.

- Achei vocês... aonde vão com tanta pressa?

Aquela névoa congelava tudo aquilo que tocava, mas com a concentração adequada, poderia congelar apenas aquilo que Tao desejava, Tao também podia sentir tudo aquilo que entrava em contato com sua névoa, Zero Absoluto era seu nome, a maior e mais poderosa habilidade de Tao Coldsmile, e com tal habilidade ela congelava
o motor do navio de seus alvos.

- Isso deve servir.

Sua voz voltava a ficar robótica quando recolocava sua mascara, e a névoa parava imediatamente de sair. Tao caía com os joelhos e mãos no chão, se desgastara muito para não deixar a névoa congelar tudo, até mesmo seus aliados, essa era a razão da mascara , Tao não conseguia controlar por muito tempo , e a saída da névoa era involuntária.

Depois de descansar por alguns segundos ela voltava a se levantar , se diria para a cabine do capitão do navio, e entrava sem fazer cerimônia alguma se sentando na primeira cadeira que encontrava, ela parecia exausta, e de fato estava, mesmo agora ainda estava se concentrando para não congelar as coisas com a névoa.

- Estão próximos, nessa mesma direção a gente chega lá em um instante. Vê se não demora, não vou conseguir deixa-los cegos por muito tempo.

Se deixando cair de cara na mesa logo a sua frente Tao continuava falando , com aquela estranha voz abafada, e um longo suspiro de desapontamento.

- Ahh... Tente captura-los ela diz, por que simplesmente não me deixa transforma-los em picolé?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Youko Icewill

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 17/07/0883
Zodíaco : Câncer
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Iceland
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 11/12/2014
Mensagens : 8

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 2:12 am

Conhecida como o Número IV da frota da Rainha de Gelo, comandante da frota em questão que se dirigia contra o navio de Heikki a ordens de sua superior. Sempre com o rosto sério e cheio de dever, essa era Youko Icewill. A mais dura entre todos os comandantes, era rígida e sempre procurando realizar seus objetivos com a maior perfeição possível.

Já havia mandado uma outra comandante, Tao, que estava a acompanhando naquela missão, a utilizar de sua habilidade única. O Zero Absoluto. Aquilo ajudaria e muito em seu plano. Quando a névoa estava pronta, Tao entrava em sua cabine e se sentava folgadamente na cadeira, ficando lá toda largada e exausta.


- Se os transformar em picolé eles vão morrer, e nossa missão vai ser uma falha. Minha senhora me disse para tentar capturá-los, então tentarei isso a todo o custo.

Youko chegava perto de Tao que estava com a cara sobre a mesa, e batia levemente na parte de trás cabeça dela usando a palma de sua mão.

- Não perca a compostura! Se ficar assim por muito tempo vai acabar dormindo, idiota.

Ao dizer aquilo, já caminhava para o painel que existia em sua cabine. Possuía uma espécie de rádio e com isso ela falava com sua frota inteira estando em sua cabine. Ao levantar sua voz, era imponente e forte, perfeita para uma líder nata e era isso que ela era, não era a toa que era uma das comandantes.

- PREPAREM-SE! CARREGUEM OS CANHÕES, NOSSOS INIMIGOS ESTÃO A POUCAS MILHAS DE NÓS! DEVEMOS CHEGAR EM INSTANTES!

Assim que terminava de dar suas últimas ordens, Youko desligava o rádio por hora enquanto começava um grande movimento pela frota imediatamente, seus subordinados eram obedientes e eficientes. Se sentava em uma outra cadeira da cabine em seguida, cruzando as pernas lentamente. Tao provavelmente estaria a sua frente, então voltava a falar com ela dessa vez mais calmamente.

- Por hora vamos deixar ele cuidar das boas-vindas... o número três.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 2:33 am

Depois de Youko dar as ordens para se preparem, a frota já tinha noção do que fazer. Ela havia discutido durante o caminho. Depois da névoa se formar e se aproximarem o suficiente na formação de viagem, a frota número IV já estabelecia uma outra formação. Deixando alguns navios com a lateral apontada para o inimigo e outros com a proa, cercavam o perímetro do navio de Heikki, com apenas 20 metros de distância até o centro. Estavam praticamente encostados no adversário e tudo graças àquela densa névoa. O navio principal, onde estava a comandante ficava um pouco atrás do cerco.

Um dos navios que estava com a proa apontada para o centro do cerco já saia em disparada do Zero Absoluto de Tao, e procurava bater com tudo no navio de Heikki. Se chocando na lateral do inimigo usando a própria proa, ponta do navio. Com esse golpe surpresa, os navios que estavam de lado já estavam com os canhões preparados e a qualquer momento o bombardeio começaria.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ygros Frostwatch

avatar

Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 14/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 3:19 am

Desde o início da viagem, ele permaneceu parado. Imóvel, absoluto em sua armadura branca e fria. Sua grande espada de duas mãos, fincada no chão do navio e na frente do corpo, as mãos se apoiando na empunhadura da mesma. Quem quer olha que olhasse para tal cena por alguns minutos, tomaria o cavaleiro por nada mais que uma estátua, uma armadura oca em exposição, sem vida nem vontade. Porém, aquele ser não era nada daquilo. Sua identidade é Ygros Frostwatch, o mais leal e devoto dos familiares da Rainha de Gelo.

Por dias, semanas, ficara naquela mesma posição. Na proa do navio, olhando sempre para o horizonte, orando para que a frota alcançasse seu objeto. Agora, todo o palco havia sido armado e ele, o número três, o cavaleiro da vigília congelada, desempenharia seu papel.

-  Parem o navio. - O cavaleiro armadurado se virava para os homens da embarcação. Sua voz saía forte, alta e clara, num tom seco e com reverberação, típico de alguém que profere palavras usando um elmo de metal. -  Os desafortunados merecem saber quem são aqueles que lhes brandem o estandarte da ruína.

Sua palavra, para a mera tripulação operacional, é absoluta, portanto a investida do barco, com o objetivo de abaular a embarcação inimiga, é abortada. O gigante cavaleiro de dois metros e meio se vira então para a ponta do convés, calculando cerca de 15 metros entre o ponto no qual se encontra, e o convés inimigo. Num piscar de olhos, Ygros Frostwatch projetava-se para frente num salto surpreendente, apenas para pousar estrondosamente no convés do barco de Heikki. Dado o impulso e o peso total do cavaleiro, o impacto fazia o chão ao seu redor ceder levemente e toda a embarcação balançava. Sua capa branca, balançava de lado e Ygros encontrava-se ajoelhado em meio a névoa que se dispersava ao redor dele.


- Desafortunados. - Ygros reerguia-se, encarando quem estivesse ali. Mesmo se não houvesse ninguém no convés, sua voz era altiva o suficiente para ecoar por todos os locais da embarcação. - Quem vos fala, é também quem vos trará salvação por meio da força. Sou o número três, dentre os nove familiares à serviço da Rainha de Gelo, o cavaleiro Ygros Frostwatch e, por misericórdia pura e singela, venho por meio deste anúncio, oferecer-lhes, ó almas desafortunadas, uma chance para redenção. Ajoelhem-se neste momento e não terão de passar pelo sofrimento da mutilação, provenientes de um combate armado com este cavaleiro que vos fala. Escolham o orgulho e a vaidade, e a justiça real cairá como martelo divino sob suas almas.

Cada palavra proferida por Ygros, fazia com que uma pequena névoa saísse de seu elmo, na altura de onde possivelmente estaria sua boca e, além disso, cada movimento que o enorme cavaleiro fazia, era possível ouvir as partes de sua armadura se mexendo, com o típico som de metal se chocando contra metal. Apenas sua postura e sua presença, eram o suficiente para um esquadrão inteiro de combatentes pensar duas vezes antes de enfrentá-lo. De seu elmo, não era possível ver absolutamente nada de seu rosto. Haviam apenas pequenas frestras na qual não se enxergava nada além de um negrume infindo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryouji Kawano

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/11/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 75

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Dom Dez 14, 2014 11:45 am

Seus amigos começavam a chegar no convés assim que ele havia gritado, e aquela névoa era sempre tão densa. Não parecia nada natural. Ryouji a estava observando desde que havia gritado, e quando Airi dizia aquilo a ele, em um tom sarcástico, ele não percebia. Na verdade, ele não sabia que era para rebaixá-lo.

- Opa. Então ainda bem que eles não ouviram não é? HAHAHAHAHA!

Com as mãos na cintura, ria inocentemente, como se as palavras de sua irmã fossem um mero alerta para ele. Ryouji era sempre direto e não procurava pensar muito. Quando tentava entender certas coisas, e se não conseguisse, sua cabeça doía. Eis então que um navio saia da névoa em disparada, querendo se jogar contra o navio de Heikki, Eulen.

Mas estranhamente, após apenas cinco metros e pouco andados, ele parava. E dele saltava algo, em direção do convés de onde estava. Em cerca de segundos, uma sombra cobria Ryouji e a poucos metros dele pousava aquele cavaleiro de dois metros e meio de altura. A embarcação balançava bastante com o peso daquele ser e por fim, ele começava um monólogo, com as palavras mais rebuscadas e complicadas que poderiam existir.

Durante toda a fala de Ygros Froswatch, Ryouji só conseguia pegar o nome dele e um pedido para se render. As outras palavras faziam sua cabeça quase explodir, e era assim que ele ficava durante o diálogo, com as mãos na cabeça, olhando para o chão, com uma expressão de dor no rosto. Aos poucos aquilo o deixava irritado, e quando finalmente Ygros terminava sua fala, Ryouji se manifestava. Levantando a cabeça e gritando enquanto olhava para o cavaleiro.

- AAAAAAAAAAAAHHHH! PARA COM ISSO! Vê se fala uma língua que todo mundo entenda, seu exibido!

Ryouji fazia um movimento com a mão até suas costas, procurando sua foice, mas novamente ele havia deixado ela no quarto. Ele abaixava a cabeça mais uma vez, abrindo e fechando a mão algumas vezes, confirmando se não havia arma mesmo, e não tinha. Seus olhos por trás da franja que cobria parte de seu rosto naquela posição estavam arregalados, e tudo o que tinha em mente agora era que como ele é um idiota, e esquecido. Passou tanto tempo brincando com Kyu que esqueceu de se preparar para a eminente batalha que teria. Mas depois daquilo, ele levantava a cabeça novamente e ria um pouco, cruzando os braços.

- Hey! Eu não preciso de uma arma para lutar, tenho outros meios! Hahahaha! E Ygros não sei o quê, me render? Nunca! Eu não vim até aqui pra me entregar pra ninguém!

Ryouji mantinha um sorriso no rosto e batia com um punho sobre a palma da outra mão, com um olhar afiado direcionado para Ygros. Sua aura começava a manifestar, e seria a primeira vez que os outros a veriam. Era escura, a única aura que poderia ter. A escuridão. Ao mesmo tempo que poderia ser bonita para os olhos, era perigosa e mortal, e Ryouji tinha isso em mente. Instantes depois, com o corpo revestido daquela aura, o rapaz se lançava contra o cavaleiro, em uma investida consistente. Direcionava seu tronco para o lado, a fim de pegar impulso para o seu punho que mantinha bem atrás da linha de frente de seu corpo. O outro braço ficava com a maioria da aura, e estava a frente de seu rosto como uma defesa, estando revestido daquela maneira, estava bem resistente para aguentar um golpe direto, e ao mesmo tempo que aquele braço estava ali como uma forma de defesa, seu outro punho vinha com uma força imensa, viajando e sendo direcionado pro meio do elmo de Ygros.

Caso a armadura do cavaleiro a sua frente tivesse propriedades mágicas, seu olho poderia anulá-las e isso faria de seu golpe efetivo. Porém o balanço que usava naquele golpe era imenso, e isso não seria bom, provavelmente depois do golpe ele perderia o equilíbrio por alguns segundos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Saito Takeshi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 25/12/1991
Horóscopo chinês : Cabra
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 68

MensagemAssunto: Uma busca para o sucesso.   Seg Dez 15, 2014 9:31 pm

Saito observava atentamente sobre o convés do navio, até notar uma embarcação se aproximar e um cavaleiro extremamente pesado e cheio de armaduras pular sobre ele. Ele ouvia atentamente o que ele falava, e de alguma maneira, entendia muito bem.

Droga.. não esperava que fosse tão grande...

Dizia em tom baixo, e notando que Ryouji estava sem a sua arma. Ele fechava os olhos e pensava: Aquele ser, Ygros, possuía uma espada, e Ryouji estava sem uma arma sequer, então ele não hesitava, e pensava em uma estratégia, mas precisaria ser o mais rápido possível.

Ryouji, toma!.

Com o seu bastão em mãos, Saito jogava o bastão pelo chão, deslizando a até alguns metros ao pé dele, e falava.

Irei buscar a sua foice, não perca e não desista!.

Ele falava com um pouco de dificuldade na voz, para não travar, e ser rápido. Saito saia de lá correndo, entrando no navio e indo diretamente ao quarto dele. Surpreendentemente, Saito sabia bem aonde era o quarto de cada um justamente por sentir a aura de cada um quando iam dormir, e além disso, era o que menos dormia, portanto era o mais atento do grupo. Em pouco tempo, ele pegava, e em seguida, começava a voltar para o convés.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Taikun Tsukushi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 04/10/1993
Horóscopo chinês : Galo
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 62

MensagemAssunto: Um estúpido em alto mar.   Seg Dez 15, 2014 9:53 pm

Taikun, cuidado, ele é bem forte. Eu sinto a sua aura daqui...

Hah, eu iria dizer algo como "bobagem, são só alguns seres que estão nos impedindo de passar", mas como você quem está falando, então estou mais apto a confiar em você. Vamos lá!.

•● Ele dizia de costas um pouco depois daquele monte de ferro pular sobre o navio. Com sua espada em mãos, ele andava até aonde estava Ygros, faltando pelo menos 5 metros pra ficar frente à frente à ele, e ouvia o que ele dizia enquanto caminhava até a "essa" distância segura. ●•

Ei, paspalho, por que você fala desse jeito tão delicadinho, mesmo sendo tão grande e cheio de armadura? Por acaso você é algum tipo de soldado perdido? Pois eu direi quem eu sou então.

•● Ele respirava fundo, fechando os olhos. O ar que exalava, parecia estar muito quente e pesado, o que fazia ser uma grande baforada. Taikun aparentava estar realmente sério. Sua pele começava a ficar um pouco estranha, até o momento em que ele falava. ●•


Eu sou Taikun Tsukushi, gosto de me aparecer, usar uma espada e uma capa achando que é bem legal, rendam-se todos ou preparem-se para lutar.

•● A cena, que deveria ser séria, se tornava extremamente cômica e estúpida, até pra ele mesmo, que acabava rindo do que ele mesmo falava. ●•

Brincadeira, haha.


Somos o dragão bonzinho, cale essa maldita boca e nos deixem passar, ou chutaremos suas bundas!.


Ouviu bem!? Chutaremos... suas... bundas!.

•● A cada fala que ele dizia, ele se aproximava mais um pouco, enquanto seu rosto ficava mais bizarro, e veias saltavam de seu rosto, seus braços e seu pescoço, até que Ryouji já começava a lutar. ●•

Aaahh, acabou com a brincadeira ( ͡; ︿ ͡;).

•● Ele suspirava baixo, se afastando e deixando ele lutar, mas ele começava a fechar e abrir as mãos, e assim, uma aura vermelha começava a surgir e a crescer nele, se preparando para lutar junto. ●•

Uma brecha, Ryouji, e eu atacarei ele quando você se afastar!.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sayuri Ishiyama

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 17/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Dez 16, 2014 9:19 pm

Sayuri era imitada por fofo. Ela o olhava mas logo reparava que a neblina só piorava e o mal presságio que sentia voltava, mesmo com a Ishiyama estando muito confiante de si. Não demorava muito para seu mal presságio se concretizar. Um navio inimigo surgia da névoa e uma coisa de metal era disparada de lá.

Alguns passos era dado por sayuri e fofo saia correndo assustado com o que via. Mais uma vez a sorte não estava com o bicho de pelúcia. A coisa pousava no navio, afundando o solo e esmagando o pobre fofo, que mais uma vez perdera a vida de uma forma acidental.

- Fofo não! - gritava a garota, com lágrimas aos olhos. Era quando a criatura se apresentava e iniciava um discurso um pouco certinho demais para o gosto de Sayuri, apesar da garota entender a maioria das palavras.

Uma coisa era dita. Não era bem uma ordem, mas Sayuri assim o via.

"Ajoelhem-se neste momento..."

- Ajoelhar? - Uma veia de raiva surgia na testa de Sayuri. Quem era aquela coisa pra mandá-la se ajoelhar? - AJOELHAR? SAIBA QUE UM DRAGÃO NUNCA SE AJOELHARIA PARA VOCÊ SEU IDIOTA! - Dizia furiosa agora. - Sayuri Ishiyama não se ajoelha nem para o mais poderoso Deus! - Sayuri entrava em posição de ataque. - Eu prefiro a morte que me ajoelhar para você, lata velha!

A garota pensava em fazer um movimento, mas via Ryouji tomando a dianteira, logo depois Taikun se aproximava. Provavelmente também iria atacar logo após Ryouji.

- Hey, a brincadeira não é só pra vocês! Em equipe... - Dizia para Taikun, e movia a cabeça. Era algo que ela nunca havia feito, tentar trabalhar em equipe com Taikun e Ryouji. Sabia que eles eram burros, mas Sayuri também não era um gênio em pessoa. Tinha muita preguiça em pensar, mas sabia que deveria agir em conjunto e assim como Taikun, ela aguardava uma brecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lin Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Neutro - Bom
Data de inscrição : 02/08/2014
Mensagens : 63

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Ter Dez 16, 2014 9:20 pm

- Droga! O que tá acontecendo?!

A capacidade de Lin em sentir a energia espiritual de qualquer coisa era quase nula , por isso ela não fazia ideia do que estava acontecendo do outro lado da névoa, mas seus instintos lhe diziam que não era nada bom. De cima do mastro tudo não passava de uma grande parede branca, mas quando Lin já estava se cansando de forçar seus olhos uma gigantesca sombra se manifestava em meio a neve. Era sem duvidas um navio, e várias outras sombras também cercavam o perimetro ,  mas a primeira em especial só crescia , se aproximando pouco a pouco.

- Ei...Ei... aquilo tá vindo pra cá... EEEEEEEEI ELE VAI BATER NA GENTE! AAAAAAAAAA!

Lin já estava abraçada no mastro quando de repente o navio parava, ela abria um dos olhos e percebia que o impacto que esperava nunca chegaria , e ainda por cima um grande homem de armadura surgia em meio ao navio de Heikki. Ainda abraçada no mastro Lin escutava todo o discurso do homem com um olhar sério e determinado, quem a visse , poderia até pensar que Lin estava compreendendo todas as palavras, mas em sua mente um cachorro corria atrás do próprio rabo , sem nunca alcançar seu objetivo. Depois do discurso Lin finalmente se manifestava. Com o mesmo olhar sério ela saltava de cima do mastro e caía colocando o punho o chão, em seguida ficava de pé e caminhava lentamente na direção do cavaleiro , seus olhos emitiam uma vontade de lutar eminente , uma ferocidade e determinação jamais vistos antes, e quando estava a apenas alguns passos daquele homem, Lin falava.

- UM CAVALEIRO!!! ARGGGGG ISSO É TÃO MANEIRO, ONDE VOCÊ CONSEGUIU ESSA ARMADURA?! É DE VERDADE?!

Sim , Lin estava completamente adimirada em ver um cavaleiro de verdade pela primeira vez em sua vida, ela sonhava com as histórias na escola , e adorava esse tipo de coisa, por isso ver um a fazia esquecer de todos os problemas.

- Deixa eu toc... OAH!

Ryouji passava atacando o cavaleiro , e a luta começava, e Lin finalmente voltava a sí e percebia que aquilo se tratava de um inimigo , e toda aquela situação não era uma brincadeira. Nesse momento ela ficava mais séria e saltava junto de Ryouji e Sayuri visando atacar as pernas do cavaleiro com um chute na horizontal.

- Desculpa Sr.Cavaleiro ! A gente não pode parar agora!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ren Harzgard

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 12/10/2013
Horóscopo chinês : Cobra
Zodíaco : Libra
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 09/07/2014
Mensagens : 55

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qua Dez 17, 2014 4:58 pm

Cercados, sem escapatória, desta vez a batalha não poderia ser adiada nem evitada, era chegado o momento em que Ren descobriria sua verdadeira natureza, se conseguiria ser como sua irmã ou se seria algo diferente, algo a mais. Sentia inúmeras presenças desta vez, o número de inimigos era maior do que jamais havia enfrentado, a chance de vitória era quase nula, então "por que?!" Ren pensava, "por que essas pessoas não se rendem? Só assim conseguirão sobreviver, seriam burros demais? Corajosos demais? Os dois?". Mas isso não faria diferença, Ren apoiaria aquelas pessoas , independente de suas decisões.
Caminhava até o centro do navio, logo abaixo do mastro principal, e era alí que sentia o inimigo tomando a iniciativa. Lá estava, a grande sombra negra se aproximando. Ren arregalava os olhos, mas não era por causa do impacto iminente do navio, e sim pelo que viajava nele. Um poder gigantesco , sem duvidas superior ao seu, automaticamente sua mão já estava no cabo de sua lamina que ficava acoplada ao guarda-chuvas amarrado a sua cintura.

Aquela energia pulava no barco, o peso e a força eram comprovados apenas ao olhar aquela figura, nenhum de seus aliados, inclusive ela mesma poderia derrotar aquele ser sozinho, mas os amigos de Lin não pareciam entender isso e logo partiam para cima sem nenhum plano aparente.

- Esperem vocês nã...

Ren falava extendendo sua mão , mas de nada adiantava , eles já estavam atacando aquele homem que lhes ofereceu uma chance de rendição. Claro que o sangue de Ren também fervia, estava morrendo de vontade de testar seus limites contra aquele inimigo, mas daquela vez não conseguia lutar como sempre, sua vida não era a única que estava em perigo, haviam muitas outras para se considerar.

Ela não atacava, esperava o momento certo, sabia que seus aliados poderiam estar saltando em direção a morte certa e estava pronta para ajuda-los caso fosse necessário. Encarando Ygros com a mão no cabo da lamina, sem nenhum vestígio de medo em seus olhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante Campanaro

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 16/09/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Virgem
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 77

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qua Dez 17, 2014 6:07 pm

Dante estava imóvel desde o momento em que algumas sombras apareciam de dentro daquela densa névoa até quando um dos navios inimigos se disparava contra eles. Era uma das táticas navais, chamada de atropelar, e o rapaz sabia um pouco disso. Como estavam saindo de Dragonland através de um navio ele leu um pouco sobre batalhas navais, eles poderiam precisar. O problema é que não havia lido muito, e só algumas dessas táticas ficavam em sua mente, mas o navio que vinha até eles simplesmente parava assim que havia entrado em movimento.

Aquilo deixava Dante confuso, porque parariam em uma hora tão perfeita para atacar? A resposta vinha a seguir. Um objeto era "arremessado" daquele navio, e segundos depois uma grande sombra começava a se formar no centro do convés do navio onde estavam. Um tremor gigantesco e por fim, lá estava, um ser de dois metros trajando uma armadura que tampava cada centímetro de seu corpo. Se titulava como Ygros Frostwatch, e tudo o que passava na mente de Dante era em como conseguiria derrubar aquele inimigo. Por um lado seria até bom enfrentar apenas um do que a tropa inteira que ainda estava por trás das névoas.

Depois de Ygros fazer todo seu discurso imponente que chegava até a dar alguns calafrios em Dante, Ryouji e Lin atacavam primeiro o cavaleiro. Sayuri e Taikun se preparavam. E Ren ficava apenas em guarda, não planejava atacar diretamente. Com isso se lembrava brevemente de seu treinamento...

~~Cerca de um ano atrás~~

Dante estava treinando com sua katana, já estava indo muito bem em controlar sua aura de ar e até já podia usá-la em combate para certas coisas. Mas algo lhe faltava, e era força. O que a maioria de seus amigos mais tinha. Como ele poderia ser útil? Essa dúvida ficava na cabeça do jovem e ele decidia ir procurar por seu mestre.

- Shen. Como eu poderia lutar e acompanhar a todos sendo que minha força física é inferior a deles?

O rapaz tinha medo de mais atrapalhar do que ajudar. Não se preocupava com uma luta um contra um e sim com as lutas de equipe que teriam quando saíssem de Dragonland. Shen Shi vendo Dante naquele estado, estando com medo, começava a rir e colocava a mão sobre o ombro de seu discípulo.

- Hahaha! Dante, você não precisa sempre acompanhá-los. O trabalho em equipe se dá por muitas formas e quase nunca é tudo em uma linha apenas de combate. Sua mãe, Sakuya, era como você, não possuía uma força física enorme, mas ainda assim era uma das lutadoras mais talentosas que eu conheci. Você tem agilidade, no meio de vários integrantes de um grupo que usam a força bruta, o que você pode fazer para compensar o que falta no seu grupo?

~~Atualmente, luta contra Ygros~~

- "Aproveitar dos pontos cegos que o inimigo deixa!"

Sua expressão que era confusa agora que lembrava daquilo ficava extremamente séria novamente, finalmente conseguia responder a pergunta que Shen Shi havia feito um ano atrás, quando estavam finalmente de frente a um inimigo que lutava contra aqueles do seu grupo que tinham a força física. Percebia que havia vários pontos cegos em Ygros e que se atacasse na hora certa poderia conseguir acertar o grande e experiente cavaleiro.

Já apagava completamente sua presença quando fechava seu raciocínio, a única técnica que sua mãe havia ensinado a ele antes de desaparecer. Enquanto Ygros focava nos adversários que o atacava, Dante ia pegando uma boa posição, longe da zona da luta, esperando pelo momento certo. Uma abertura que o possibilitaria atacar de uma maneira veloz e furtiva. Segurando o cabo de sua katana e mantendo seus olhos frios e azuis em cada centímetro de movimento que o cavaleiro realizava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kohaku Akihito

avatar

Sexo : Feminino
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Desconhecido
Tendência : Leal - Neutro
Data de inscrição : 11/08/2014
Mensagens : 46

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qua Dez 17, 2014 6:52 pm

Kohaku brincava inocentemente com a névoa na beirada do navio quando o ataque começava, assim como Lin ela não era boa para sentir a presença de energia por isso só percebia quando o navio já estava muito próximo ao barco deles. Kohaku caía pra trás sentada no chão.

-Waaa!! Da onde veio?!

O peso de sua espada acabava abrindo um buraco no deque do navio, e assustada Kohaku se levantava rapidamente. Um homem saltava no barco e tudo balançava, a maneira que ele falava, por mais incrível que pareça Kohaku entendia cada palavra, em certa fase de sua vida precisou servir todo tipo de pessoa, e muitas delas possuíam tal sotaque refinado, sendo assim obrigatoriamente Kohaku aprendeu sozinha a entende-los para que assim não fosse punida e nem descartada.
Todos atacavam, Kohaku percebia que a rendição não era uma opção , e por isso ajudava, aquele homem parecia poderoso, ela conseguia dizer só de olhar para ele, não era só um cara numa armadura. Ela atacava , tirando sua espada estupidamente pesada das costas e saltando, um pulo alto o suficiente para cair mirando um golpe direto na vertical, de cima pra baixo, usando sua força e o peso de sua espada para esmagar o inimigo. Mas a falta de senso comum de Kohaku não a fez perceber que atacar daquela forma poderia resultar na destruição de parte do navio de Heikki.

- A Kohaku vai ajudar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Otohime Katashi

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 20/04/2011
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Áries
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 01/07/2014
Mensagens : 71

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Dez 18, 2014 11:40 am

O surgimento daquele navio em meio a névoa não era novidade. Otohime já havia sentido aquelas presenças. Eram elas que faziam seu braço formigar e a tatuagem ficar mais escura, o que sempre acabava deixando Otohime com uma aparência mais pálida que o normal.

Do navio inimigo, um cavaleiro era lançado e este lançava palavras fortes a todos que se encontravam naquela embarcação. Cada palavra viajava na mente de Otohime e ela olhava para cada um de seus companheiros. Sabia o que a maioria ali optaria e iria apoiá-los em qualquer decisão, como sempre fizera.

Primeiro Ryouji e Lin atacavam, Saito entrava para pegar algo que Ryouji esqueceu, Sayuri e Taikun aguardavam o momento certo, uma brecha. Dante por sua vez tentava uma estratégia muito sensata e por fim a falta de prudencia de Kohaku não a surpreendia. Cada ação de seus companheiros dançavam na mente da garota e cada rosto surgia em seus pensamentos. A Katashi sempre tinha algo em mente, mas nem sempre revelava suas ideias, já que preferia deixar a estratégia para Dante e Airi...

Airi. A imagem da garota tomava conta dos pensamentos de Otohime. A Katashi corria para perto da irmã mais nova de Ryouji.

- Melhor continuar com o que pode fazer Airi, isso eles resolvem. Eu te dou total cobertura. Dessa vez eu vou ser seu escudo.

Mesmo com uma expressão séria enquanto falava aquilo, Otohime não perdia seu jeito gentil de ser e falar. A garota acompanharia Airi onde quer que ela fosse, realmente servindo como um escudo, uma proteção para a garota de cabelos brancos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heikki Niemi

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 05/08/2007
Horóscopo chinês : Porco
Zodíaco : Leão
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Qantuum
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 51

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Dez 18, 2014 1:28 pm

As velas eram soltas. A área de canhões era totalmente organizada. E outros se esforçavam para descongelar o motor. A tripulação do navio trabalhava a todo vapor, sempre com uma sincronia incrível. As ordens já nem precisavam ser dadas, todos já sabiam o que fazer. Os anos que passaram juntos que faziam aquilo acontecer, eram companheiros e ao mesmo tempo, uma família.

Takafumi assim que soltava as velas do navio, já corria para dentro da cabine e comandava agora o leme uma vez que Heikki estava no convés junto dos convidados. E o capitão por sua vez já havia sacado seu alfanje, esperando no movimento do inimigo para reagir ao ataque. Ficariam na defensiva até o momento certo.

Um navio saia da densa névoa e vinha em direção de Eulen, procurando se chocar contra e causar o primeiro dano daquela batalha. Heikki já iria mandar uma ordem para todos, mas o ataque simplesmente parava, o navio que estava em alta velocidade agora se encontrava parado. Estranho e sem sentido era o que pensava o pirata, até aquele cavaleiro saltar do navio inimigo e cair sobre o convés de Eulen.

Falas imponentes e rebuscadas, esse era Ygros Frostwatch, um cavaleiro enorme que seguia as ordens de sua rainha, a Rainha do Gelo, um inimigo que certamente seria difícil de se enfrentar e Heikki tinha consciência naquilo. E por ter essa experiência em várias batalhas era claro que não conseguiria vencer Ygros. Mas os convidados do navio, o Dragão Bonzinho, pareciam ignorar aquele fato e começavam uma luta.

Não havia o que fazer, mas ele deveria ajudar de alguma forma. Todos já haviam encontrado uma, mas o que ele poderia fazer? Com uma observação de segundos tinha uma ideia. Todos provavelmente eram lutadores corpo-a-corpo, talvez se ele fosse um de distância, ajudaria. E com esse pensamento ele guardava seu alfanje na bainha e entrava na cabine, onde estava seu rifle, o mesmo que usara em Dragonland. Takafumi estava por lá, e percebia o que Heikki estava disposto a fazer, assim também como havia assistido de dentro da cabine a entrada de Ygros.

- Capitão! Você acha que esse rifle vai atravessar aquela armadura!?

- Possivelmente, não, mas se eu conseguir atrapalhá-lo e atrasá-lo já será o bastante!

Com uma voz despreocupada Heikki subia a escada que dava acesso ao teto da cabine, com o rifle em mãos. E quando chegava lá, se deitava e se posicionava. Seu rifle era para caças, podendo um tiro dele matar um leão se for direcionado em um ponto vital, e a mira do pirata era ótima, assim como sua visão, o que o fez se sentir a vontade usando uma arma daquele tipo. Seu primeiro tiro era disparado segundos depois de se posicionar, e seu alvo era o braço que Ygros segurava sua espada. Quando disparava, movia seu corpo para trás, para esconder da visão do cavaleiro, usando o telhado da cabine para não entrar na visão dele. Esperando um tempo para que pudesse aparecer e atirar novamente. Era complicado já que o navio não tinha muito espaço para se mover e por isso não conseguiria atirar muitas vezes, mas faria o possível para ajudar ao máximo seus amigos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Airi Nikolaievich

avatar

Sexo : Feminino
Data de nascimento : 25/12/2014
Horóscopo chinês : Cavalo
Zodíaco : Capricórnio
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 18/07/2014
Mensagens : 49

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Dez 18, 2014 8:11 pm

O cavaleiro já estava a bordo, e uma terrível sensação tomava conta de Airi, aquele guerreiro era forte demais , ou orgulhoso demais para impedir o ataque de suas tropas e saltar no navio inimigo daquela forma. Suas palavras ofendiam Airi severamente, ela era inteligente mas seu orgulho ainda era sua maior característica.

Não falava nada ,ou melhor , não tinha tempo para falar nada, seus amigos já estavam atacando com tudo, o que não era uma surpresa Airi só conseguia pensar em buscar tudo o que poderia usar em seu quarto para ajudar de alguma forma.

"Estão vindo, eu sei que estão..." Repetia para si mesma em sua mente, pela primeira vez em muito tempo Airi estava contando com a sorte, apesar de que essa "sorte" estava baseada em probabilidades e deduções que fizera no dia anterior.

Uma surpresa, Airi não estava acostumada a ser protegida por outra pessoa se não Ryouji, mas dessa vez não era ele quem estava lá, Otohime aparecia oferecendo proteção.

- Eu agradeço, meu irmão parece ter esquecido suas prioridades.

Resmungava Airi agindo como se seu irmão fosse seu guarda-costas pessoal.

- Vamos preciso buscar meu equipamento, tenho certeza que a ajuda está a caminho, precisamos continuar enviando o sinal...

Airi falava enquanto corria em direção aos quartos, mas antes terminava de explicar o que pretendia fazer.

- Posso continuar enviando o sinal por um aparelho portátil , mas o alcance vai ser bem menor... espero que estejam próximos...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ygros Frostwatch

avatar

Status : Vivo(a)
Data de inscrição : 14/12/2014
Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Qui Dez 18, 2014 9:12 pm

Roupas de algodão grosso. Armadura leve de couro. Cota de malha em todo o corpo. Placas de aço fino por cima. Mais cota de malha por todo o corpo. Placas de aço grosso, ombreiras, cotoveleiras, proteções braçais, manoplas, gorjal, grevas de aço pesado, placas pesadas de aço nas canelas e fêmur. Joelheiras e pequenas plaquetas de aço por cima das coxas. Um elmo no formato de balde soldado ao redor da placa peitoral. Essa era a compsoição da armadura de Ygros Frostwatch.

Seu elmo possuía um pequeno e único corte na altura dos olhos e pequenos furos na altura da boca para lhe dar o mínimo de ventilação e visibilidade. Sendo ele um veterano de muitas e muitas batalhas, ele sabia que todos seus adversários preferiam lhe atacar sempre na altura do elmo, ja que de toda a armadura, era o local mais "vulnerável" de seu corpo. Por esse motivo e pelo fato do longo balanço de Ryouji, Ygros Frostwatch conseguia facilmente adiantar o primeiro movimento de seus adversários.

- Verdes.

Ele não esquivaria. Tampouco defenderia o golpe do garoto. Como dito, ele adiantava o impacto, dando uma cabeçada na direção do punho do garoto, interceptando o golpe na metade, mitigando sua potência e, caso acertasse a cabeçada com um elmo de aço, este teria força suficiente para quebrar os ossos da mão de qualquer ser humano.

- Verdes, como frutos de uma árvore. Verdes como a grama de primavera, que ainda hà de enfrentar o implacável frio de inverno.

Um chute em sua perna. O cavaleiro nem se dava ao trabalho de tentar desviar. Sabia que o impacto em sua proteção metálica teria efeito zero em seu corpo e a garota Lin ainda corria o risco de maxucar sua perna, se não tivesse cuidado. Ao concluir sua cabeçada, olhava para baixo, tendo um breve vislumbre de Lin então balançava fortemente seu braço esquerdo, com o punho fechado, afim de acertar a garota. No ombro, na cabeça, no peito, não importava. Ygros Frostwatch buscava causar impacto na garota.

- Confiança, nascida da ignorância. - Não era possível ver as expressões faciais do cavaleiro, mas pelo modo como falava sempre no mesmo tom, talvez sua expressão ainda fosse a mesma. - Este cavaleiro carregará grande pesar em seu coração por ter de encerrar vidas tão jovens.

Mais um ataque, logo em seguida de ter tentado golpear Lin. O Cavaleiro não era exatamente o modelo de velocidade, mas os ataques estavam sendo totalmente descoordenados e sem foco. Balanços largos e focos em partes de seu corpo que simplesmente nunca surtiriam efeito. Movendo-se habilmente, Ygros Frostwatch se virava de frente, fitando Kohaku. Sua espada estava pronta para golpear a garota em pleno ar e era o que fazia, porém nesse exato momento, sentia um leve impacto no braço. Um projétil ricocheteava em sua armadura, mas era o suficiente para atrasar o movimento do cavaleiro que então defendia o golpe de Kohaku com sua espada de duas mãos, segurando-a apenas com uma. Sem problemas, afinal, Ygros Frostwatch conseguia manejar sua claymoria com apenas uma das mãos e além do mais, do impacto do golpe de Kohaku, ele sentia mais o peso da espada do que de fato força dos músculos da garota.

"Um projétil." O cavaleiro logo entendia o por que dos ataques descoordenados. "Este é um grupo de distração."

Era hora. Aquela não era uma luta a qual gostaria de prolongar, mesmo que seu coração ansiasse por um embate digno, as ordens de sua Rainha eram claras como uma lente de gelo. Assim que pensava nisso, todo o ar ao seu redor começava a ficar mais e mais gelado. Ele empurrava sua espada para frente, afim de jogar Kohaku para longe e então segurava sua Claymoria com as duas mãos. Sua capa ondulava suavemente, enquanto todo o convés começava a congelar num raio uniforme, a partir de seus pés.

- Sucumbam perante a maré infinda !

Como num urro de guerra, Ygros Frostwatch preparava-se para o ataque, golpeando o "ar", na direção de seus adversários, fazendo com que uma nevasca forte acompanhasse o golpe do cavaleiro e fosse na direção de onde projetara seu golpe. A nevasca, por sua vez, era forte como um tufão e tão fria que conseguia congelar instantaneamente pequenos objetos e lascas que se desprendiam do navio. A força do golpe era tamanha, que era capaz de fazer toda a embarcação ruir, a começar pelos mastros e velas, em seguida pela cabine do capitão. Nem madeira, nem ferro, nem seres vivos conseguiriam suportar tamanha força gélida de seu golpe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Narrador-kun

avatar

Sexo : Masculino
Status : ???
Tendência : Neutro - Neutro
Data de inscrição : 01/11/2014
Mensagens : 213

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 19, 2014 10:43 am

Uma nevasca que congela tudo em seu caminho, inclusive seres vivos. Uma das habilidades de Ygros Frostwatch era conjurada. No primeiro instante todo o convés do navio era totalmente congelado e logo depois aquela ventania extremamente poderosa chegava. Era absurda a velocidade daquele vento, e o mastro do navio de Heikki quebrava como se fosse um graveto, e a partir do mastro, o vento começava a levar partes do navio congelado.

Cerca de dez segundos depois da nevasca começar, o navio já se encontrava em pedaços, e seus destroços começavam a afundar, além daquele vento absurdo ainda continuar e ter força suficiente para arremessar qualquer pessoa que estivesse na embarcação para longe ou caso resistissem ao vento, se não dessem um jeito de escapar, congelariam nesses dez segundos de nevasca.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryouji Kawano

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/11/2012
Horóscopo chinês : Dragão
Zodíaco : Sagitário
Status : Vivo(a)
Terra Natal : Dragonland
Tendência : Caótico - Bom
Data de inscrição : 30/06/2014
Mensagens : 75

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 19, 2014 12:31 pm

Ryouji não contava com a antecipação de Ygros, e aquilo anulava todo o seu golpe praticamente e aquela cabeçada que o cavaleiro dava em seu punho, usava toda a força que o rapaz havia utilizado contra ele mesmo, o que fazia os osso de seus dedos trincarem. Ele fechava os olhos com força devido a dor, mas já estava acostumado com esses tipos de fraturas uma vez que sempre arrumava briga em Dragonland e sempre saia machucado, em outros casos voltava com alguns ossos quebrados, além de ter quase morrido em uma certa época para os mercenários de Eikichi e que o treinamento que recebeu de sua mãe, Kyuubei, muitas vezes o deixava com vários ossos quebrados.

Dava alguns passos para trás logo depois de ter seu golpe anulado, com a mão intacta sobre a que estava machucada. Só então pisava em um objeto no convés, um bastão e ele já tinha visto aquilo com Saito. Ryouji se abaixava e pegava com a mão esquerda, deixando a machucada em repouso por enquanto.

- Por que isso tá aqui? O Saito esqueceu?

Ele não tinha ouvido o que Saito havia dito por estar extremamente focado no golpe que estava dando em Ygros, e agora aquele cavaleiro tinha se livrado de todos os ataques facilmente, como se todos aqueles ataques fossem cócegas para ele. Aquilo deixava Ryouji extremamente nervoso, apertando com força o bastão que estava em sua mão esquerda. Até que avistava Saito voltando ao convés com sua foice em mãos, e agora que tudo se encaixava para ele.

- Oh! Então foi por isso...

Mas antes que pudesse realmente falar com Saito, a voz de Ygros tomava conta do navio mais uma vez, e logo em seguida aquela nevasca fortíssima começava. O olho esquerdo de Ryouji conseguia anular o frio e a propriedade de congelar daquela nevasca, mas a ventania que ela causava o afetava. Era algo mais físico, e não com propriedades mágicas por trás. O garoto ficava assustado com aquilo, era uma das únicas vezes que podia sentir o poder que seu olho possuía, e ver que toda aquela destruição a sua volta não o estava afetando o dava uma responsabilidade a mais, e ele sabia agora que não poderiam ficar naquele navio mais, estava condenado. Saito era o mais próximo a ele, então, se virava para o mesmo e dizia.

- Saito! Vamos sair daqui, esse navio não vai aguentar por muito tempo!

Falando isso, olhava para os outros que estavam no convés e com um olhar afiado começava a andar até a lateral do navio com dificuldade por causa da ventania que só ia aumentando cada vez mais. E ao chegar observava a densa névoa e algumas sombras nela, haviam mais navios e ir para lá não poderia ser a opção mais sensata, mas era a única opção deles.

- Eu confio neles, eles vão dar um jeito de sair desse navio... e quando a ajudar chegar, vamos todos escapar. Devemos ficar vivos por enquanto...

Depois de dizer aquilo para si mesmo, Ryouji saltava do barco ainda com a arma de seu amigo em mãos. No meio daquele desespero havia esquecido de devolver para ele. O rapaz caia na água, e depois de observar mais uma vez a localização de algum dos barcos que estavam por trás daquela névoa, enchia seus pulmões de ar e então prendia sua respiração, mergulhando de vez no oceano e nadando, usando toda a velocidade e estamina que tinha, por baixo de toda aquela água para que não fosse detectado pelos inimigos por enquanto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tatsuo Solberg

avatar

Sexo : Masculino
Data de nascimento : 30/05/1999
Horóscopo chinês : Gato
Zodíaco : Gémeos
Status : Morto(a)
Terra Natal : Skyhold
Tendência : Leal - Bom
Data de inscrição : 19/12/2014
Mensagens : 7

MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   Sex Dez 19, 2014 1:37 pm

Tatsuo, desde o começo do ataque, estava com sua esposa, Kin, na área do motor do navio, tentando descongelá-lo. Tentaram várias coisas, colocar fogo perto, tentar quebrar com cuidado o gelo, mas de nada adiantou, ele sempre voltava a congelar.

- Isso não é normal! Por que ele volta a congelar?

O homem levava as mãos a cabeça no momento, e tentava ficar calmo, respirando fundo e fechando os olhos. Era quando começava a ouvir barulhos intensos vindos do convés do navio. A batalha já tinha começado, e do jeito que o motor se encontrava não daria para utilizá-lo. Então, ao abrir os olhos novamente olhava para Kin, e lhe dizia:

- Temos que ajudar lá encima... nada vai adiantar se ficarmos tentando reparar esse motor que não para de congelar.

Ao dizer isso, Tatsuo começava a correr, e em questão de segundos chegava ao convés no momento em que a nevasca de Ygros já tinha começado. O homem via o navio ficando em pedaços e começava a ficar desesperado. Não sabia o que fazer para ele e nem para seus companheiros. Os tripulantes menores já estavam sendo levados pela ventania, sendo arremessados para fora do navio junto com partes dele, e o mais próximo dele no momento era Saito.

Tatsuo corria até ele com dificuldade devido a ventania, com um dos braços a frente de seu rosto, e perguntava:

- O que... tá acontecendo aqui? Quem é aquele cara? Por que tá tudo ficando aos pedaços?

Ele podia até entender que o cavaleiro era um inimigo, e que estavam sendo atacados, mas era tanta coisa ao mesmo tempo que sua mente não parecia estar aguentando. Era sua casa que estava sendo destruída, não conseguia aceitar essa visão. E por ficar segundos parado ao lado de Saito, suas pernas começavam a congelar lentamente e Tatsuo não parecia perceber, seu desespero não o deixava perceber.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Fim da Linha   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Fim da Linha
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Dicas de como escolher curso de pilotagem de linha aérea...
» Caminho a seguir para ser Piloto de Linha aérea
» [Brasil] Piloto de linha aérea: há vagas
» Fotos da linha de montagem dos caças MiG-29
» ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: LINHA SIEGFRIED, A DEFESA DA ALEMANHA REICH - 1940!!!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Dark Side RPG :: Histórias do Novo Mundo :: Ato 2 - "Shadowrealm"-
Ir para: